quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Starman: Tale of Light

Quase que passava despercebido, mas apanhei-o a tempo pelo canto do olho, porque é um jogo que brilha com força, de tão genial que é. Estou a falar de Starman: Tale of Light da nada studio, um misterioso jogo point-and-click minimalista com uma série de puzzles engenhosos para resolver, que conta com uma atmosfera e gráficos lindíssimos.


Se repararem aqui ma barra do lado direito do blog, podem ver 3 joguinhos que estão ali sempre presentes em destaque, também pela sua genialidade: Lumino City, Monument Valley e Monument Valley 2, nem de propósito são estes os mesmos jogos que a Apple recomenda a quem adquirir Starman: Tale of Light.

E é merecido, pois este Starman, que nos chega das mãos de dois irmãos arquitectos, é absolutamente genial, com os seus puzzles muito bem conseguidos, todos eles diferentes e com mecânicas novas para descortinar, e de uma beleza gráfica impressionante.


Nota-se o gosto pela arquitectura e estética, bastando ver estas imagens que acompanham o post para perceber que há aqui muito bom gosto e engenho envolvido. Sempre acompanhado desta atmosfera em tons de cinza, temos de levar o pequeno Starman a recolher os pontos de luz perdidos, levando-os depois para a floresta, que ficará assim animada com vida.

Para conseguir ultrapassar cada um dos cerca de 9 capítulos, teremos que transportar cubos de um lado para o outro, seja para activar plataformas de pressão no chão que activam portas e outros mecanismos, ou então para carregar de luz (os cubos transparentes), que podem depois ser usados para dar energia a certas máquinas.


Também teremos alavancas para empurrar, torneiras para rodar, que por sua vez activarão motores e outras máquinas, tudo coisas para experimentar livremente para ver como funciona. A acompanhar a nossa aventura é só a banda sonora e as animações que rodeiam o nosso pequeno homem das estrelas.

Como não há quaisquer explicações, temos de tocar nos interruptores, passar por cima das plataformas de pressão, activar com luz os cubos transparentes, e experimentar, experimentar, experimentar, para perceber como tudo funciona, e assim resolver os puzzles do capítulo em questão.


Todos os cenários dão acesso a outro e ainda outro cenário, todos carregados de vida, seja uma cascata de água, um pequeno lago com peixes, monitores a piscar nas suas estações de trabalho, etc, etc, e isto tudo acompanhado de sombras, reflexos na água, muita escuridão, e alguma luz lá pelo meio a contrastar fortemente com tudo isto.


O jogo é compatível com iPhone e iPad, e é simplesmente belíssimo de jogar num iPhone X, ocupando o seu ecrã gigante de ponta a ponta, o que se torna numa experiência bem imersiva. Por falar nisso, para além da banda sonora Sci-Fi, e dos efeitos sonoros que acompanham os movimentos dos vários mecanismos que vamos activando, também ajuda à imersão e interactividade com o jogo, os toques hápticos que o iPhone nos vai transmitindo sempre que há alguma espécie de movimento de certas estruturas no ecrã.


Podem ver aqui em baixo um pequeno vídeo teaser daquilo que o jogo tem para oferecer, e se investirem o vosso dinheiro neste belíssimo jogo, o que é completamente merecido, contem com umas boas horas para completar todos os capítulos, com os seus puzzles de complexidade crescente, obrigando-nos a perder cada vez mais tempo em cada um dos seus níveis. Com alguma sorte, podem aparecer novos capítulos numa próxima actualização, como aconteceu com o jogo Monument Valley há uns anos atrás, o que seria muito bem vindo.


Starman: Tale of Light na App Store

Tamanho: 473 MB



Sem comentários :

Enviar um comentário