segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Textual description of firstImageUrl

Super Sharp

Que tal se dão com quebra cabeças que se resolvem por acção da física? Estes fazem parte de alguns dos meus jogos favoritos, e este Super Sharp da 1Button SARL, está muito bem concebido, e podem encontrá-lo temporariamente grátis na App Store.



Oh não, mais um jogo onde temos de andar a cortar peças com o dedo!!! Não se assustem, que esta mecânica tem bastante piada e é estimulante e viciante. O nosso objectivo em qualquer nível é fazer com que qualquer pedaço de um bloco colorido toque nos quadrados da mesma cor, para assim passar ao próximo nível.

A única coisa que temos de fazer é cortar um pedaço destes blocos de cor idêntica, e deixar a gravidade actuar, fazendo-o cair sobre o quadrado da mesma cor. A gravidade é um dos efeitos a ter em conta, mas temos de contar com todo o tipo de movimentos para conseguir acertar nos quadrados que vão aparecendo de cores diferentes (tipo transformar os nossos blocos em autênticas alavancas móveis, peças rotativas, etc).

O nosso dedo faz de tesoura ou faca, e corta as peças cirurgicamente, podendo fazê-lo as vezes que nos apetecer (enquanto houver algo para cortar no ecrã). Convém tocar na parte superior do ecrã para ver em quantos movimentos é aconselhado fazê-lo, que assim ganhamos uma estrela se conseguirmos, essencial para desbloquear níveis avançados mais à frente.

Nos primeiros níveis habituamo-nos à mecânica do jogo, e seguimos bem lançados, até que começamos a ter blocos anti gravidade, que "caiem" para cima, blocos rotativos, mais cores diferentes no ecrã para os pequenos quadrados do objectivo, etc.

Há várias maneiras para resolver estes desafios, e de facto podemos fazer todos os cortes que nos apetecer até chegar ao objectivo, mas o ideal será mesmo cumprir com o número máximo de cortes para cada nível. O timing também se torna essencial em muitos níveis, e pensar fora da caixa é algo que vai surgir aqui e ali. Com 120 desafios bem engenhosos, temos aqui um jogo a não perder, especialmente enquanto está em promoção na App Store.


Super Sharp na App Store

Tamanho: 10.6 MB



sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Textual description of firstImageUrl

Kingdom Tales (Full)

Já não falava aqui há algum tempo de um jogo de gestão de tempo, e hoje parece-me um dia tão bom como qualquer outro para o fazer. O jogo é o Kingdom Tales (Full) da Cateia Games, uma aventura onde temos de explorar a terra num tempo onde homens e dragões partilhavam o mesmo espaço, e está hoje grátis na App Store.


A história envolve dragões, e fadas, e druidas, e soldados valentes, mas pouco importa para a tarefa que temos pela frente. E essa como bem sabemos, é gerir muito bem o tempo dos nossos trabalhadores, e os recursos necessários para construir coisas.

Como é costume neste tipo de jogos, é necessário ter casas (no início tendas), para que possam produzir dinheiro (com os impostos cobrados ao povo), e ter água do poço para manter o povo feliz, construir uma pedreira para obter materiais para construir mais estruturas, e por aí fora.


Nos primeiros níveis de tutorial é tudo explicado com calma, como obter dinheiro, água, materiais, e felicidade, e depois podemos continuar por aí fora sozinhos, largados à nossa sorte, através de 45 níveis bem longos (se jogarmos em modo de campanha temos o relógio a jogar contra nós, mas no modo zen podemos jogar sem qualquer stress).

Há sempre alguma estratégia a empregar a partir de um certo nível de dificuldade, pois não basta construir aquilo que nos apetece, quando nos apetece. Por vezes temos as estradas bloqueadas (com animais ferozes, árvores, pedras, etc), e não podemos construir nada para além desse ponto, por isso há que pensar muito bem no que construir nos primeiros momentos, para não ficar logo bloqueados no início do nível.

A ideia é verificar quais os objectivos para o nível em questão (em cima do lado direito), e ir construindo aquilo que nos é pedido, o mais rápido possível, e pela ordem que nos pareça mais lógica (tendo em conta o dinheiro necessário, materiais e felicidade do povo). O jogo tem uma entrada em 3D que deu uns soluços no meu iPhone, mas de resto o jogo corre muito bem, mas será ainda melhor no ecrã grande do iPad.


Kingdom Tales (Full) na App Store

Tamanho: 345 MB



quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Textual description of firstImageUrl

Cross Elite

Hoje em dia está na moda fazerem-se clones atrás de clones dos jogos mais conhecidos, como por exemplo o excelente Threes!, que depois da sua estreia começou de imediato a aparecer na App Store outros idênticos com nomes como 2048 ou 4096, etc. No caso do jogo Cross Elite de Andrey Kulakov, acho que é a primeira vez que encontro um quebra cabeças deste género, por isso é esperar para ver se também vai dar em múltiplos clones.



O objectivo do jogo é conseguir criar no tabuleiro em baixo uma imagem exactamente igual aquela apresentada no canto superior direito do ecrã. Quando seleccionamos um número, a linha e coluna onde este está inserido é de imediato iluminada a laranja. Ao seleccionar outros números, acabarão por acontecer sobreposições entre linhas e colunas, e esses números passarão de laranja a vermelho, e depois a roxo, conforme o acumular de sobreposições.

Parece fácil à partida, mas este quebra cabeças tem muito que se lhe diga, pois temos um número limite de movimentos para concluir cada nível, e rapidamente percebemos que é muito fácil estragar "o desenho" quando começamos a tocar nos números errados, ou a seleccionar os números pela ordem errada.

Os fãs de quebra cabeças têm aqui muito espaço para queimar neurónios, desde tabuleiros pequenos de 6 por 6 até tabuleiros 9 por 9, e vários níveis de dificuldade, que nos pemite obter pontuações mais altas. Para desbloquear os níveis de dificuldade mais avançados, temos que concluir 8 níveis com sucesso, e por aí fora para os seguintes.

O jogo tem um tutorial para explicar como se joga, e depois aconselho-vos a mudarem o tamanho do tabuleiro para 6x6, e praticar primeiro nesse tamanho algumas vezes, até apanharem o jeito à mecânica do jogo. Este é um jogo para pensar, e podem encontrá-lo gratuito na App Store.


Cross Elite na App Store

Tamanho: 19.8 MB

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Textual description of firstImageUrl

HoPiKo

Um jogo de plataformas frenético fora do normal, HoPiKo da Laser Dog, vai-vos deixar agarrados ao ecrã e extasiados pela sua banda sonora chiptune espectacular, e podem encontrá-lo hoje na App Store, completamente grátis.


Imaginem um universo, onde todas os jogos das consolas são mantidos a funcionar em condições por uns pequenos seres, os HoPiKos. Este universo acabou de ser invadido por um vírus Nanobyte, que raptou os HoPiKos e avariou as consolas do mundo inteiro.

Para libertar o mundo das consolas deste vírus nefasto e ao mesmo tempo salvar os nossos irmãos, teremos que colocar as luvas do poder, e perseguir este vírus Nanobyte até aos confins do universo.


Este não é um jogo de plataformas qualquer, pois o conceito de plataforma está um pouco diferente aqui em HoPiKo. Estas plataformas encontram-se em variadíssimas posições e ângulos, algumas em movimento, e mesmo até na eminência de explodirem, o que nos obriga a reagir bem rápido se não queremos explodir junto com elas.

Os controlos são simples quanto baste, mas é necessário alguma aprendizagem e treino. Se tocarmos uma vez no ecrã, o nosso herói sai disparado na direcção para onde estiver virado em cima da plataforma. Mas se quisermos um controlo mais exacto, basta deslizar o dedo pelo ecrã na direcção pretendida, e ao levantar o dedo, lá vai ele disparado.


O nosso objectivo é saltar de plataforma em plataforma, evitar bater contra partes do vírus e outras armadilhas deixadas por ele, e chegar até ao seu núcleo, que tem prisioneiros os nossos irmãos HoPiKos, para o destruir.

Ser rápido é melhor, e torna o jogo mais entusiasmante, mas podemos levar o nosso tempo para concluir cada nível (dentro do possível, pois há plataformas que requerem que saltemos bem rápido dali para fora, pois podem explodir a qualquer momento). Alguma paciência é necessária, pois iremos repetir muitas vezes alguns níveis, até porque vêm aos pacotes de 5 de cada vez, obrigando-nos a repetir os mesmos 5 sempre que perdemos.

A banda sonora chiptune é qualquer coisa de espectacular, e vamos desbloqueando novas músicas durante o jogo. A qualidade chiptune é perfeitamente adequada à qualidade gráfica 8-bit, assim como o factor nostalgia, mas é possível ir às definições e descarregar as músicas com maior qualidade. Este jogo é uma delícia, especialmente para quem aprecia estes jogos que nos põem os reflexos à prova.


HoPiKo na App Store

Tamanho: 72.5 MB



terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Textual description of firstImageUrl

Bamba

Não é o nosso amigo Philippe Petite do filme The Walk, mas bem que podia ser, apesar de estarmos perante um artista em cima de um monociclo, em vez dos pés descalços sobre um cabo de aço. Estou a falar do jogo Bamba de Simon Ducroquet, e está neste momento grátis na App Store.



Este é um jogo para quem tem bons reflexos e um bom equilíbrio (virtual, vá), pois temos de ajudar o nosso artista em cima de um monociclo a equilibrar-se, enquanto vai passando por uma série de cenários cada vez mais complexos e com obstáculos que se movem.

Mantê-lo sobre o monociclo numa superfície com uma pequena área já parece complicado, mas quando começamos a ter objectos a rodar à sua volta, e martelos que nos querem atingir, o caso muda de figura bem rapidamente.

Em Bamba podemos controlar o nosso artista com apenas um dedo no ecrã, pois este está sempre a mover-se numa direcção, ou para frente ou para trás, e manter o dedo sobre o ecrã faz com que ele se mova na direcção oposta. Temos portanto de andar constantemente a dar pequenos toques no ecrã para o manter equilibrado no lugar que queremos.

Nas definições do jogo é possível activar um segundo modo de controlo, onde tocar no ecrã muda a direcção do movimento do artista, mas que me parece menos divertido e intuitivo que o modo de controlo que vem activado por defeito.

Os primeiros minutos de jogo são para treino, e para nos habituarmos ao controlo do monociclo, e depressa ficamos viciados, a querer ultrapassar desafios que nos parecem fáceis de ultrapassar. Mas não tarda a aumentar a dificuldade, e a perceber que temos de ter um timing impecável para conseguir passar os níveis mais avançados do jogo.

Com uma música bem divertida a tocar no fundo, e uns gráficos 3D bem porreiros, temos aqui um jogo que é um belíssimo desafio para todas aqueles que apreciam estes jogos de reflexos e timing, onde se pode jogar usando apenas um dedo.


Bamba na App Store

Tamanho: 60.9 MB



segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Textual description of firstImageUrl

WidgeTunes

O que está na moda agora é o streaming de música com serviços como o Spotify, Apple Music, e outros serviços do género, mas podemos e continuamos a ter música armazenada localmente no nosso iPhone. É aqui que entra esta WidgeTunes de Giorgos Trigonakis, uma app que está hoje grátis na App Store e que nos põe as nossas músicas favoritas facilmente acessíveis na central de notificações, sem precisar desbloquear o iPhone.



Já disse quase tudo lá em cima, porque não há mesmo muito a falar sobre esta app. Podemos adicionar playlists, albuns ou músicas aos nossos favoritos, que ficam assim facilmente acessíveis para começar a tocar com apenas um toque na central de notificações, e isto sem ter de desbloquear o iPhone, o que dá muito jeito quando queremos ser rápidos, e não ter de abrir a app de música para procurar aquilo que queremos ouvir.

No widget temos acesso às nossas listas, aos álbuns e músicas individuais, e para além de podermos activar os nossos favoritos na app tocando nas pequenas estrelas, também o podemos fazer directamente do widget, o que pode ser prático em determinados momentos.



Para quem tem listas de músicas bem configuradas no seu iPhone, poder puxar o menu da central de notificações para baixo, e tocar na playlist "Acordar", e começar de imediato a ouvir as nossas músicas favoritos para despertar, é mesmo bastante útil e rápido.

Se tiverem um Apple Watch, ficam com acesso directo aos favoritos, bastando abrir a app e tocar no favorito para começar de imediato a tocar, no iPhone, nas colunas ligadas ao iPhone, ou mesmo nos headphones bluetooth ligados ao Apple Watch. Se são grandes apreciadores de música e têm o vosso iPhone sempre carregados com as vossas músicas favoritas, não deixem de experimentar este fantástico widget.


WidgeTunes na App Store

Tamanho: 1.1 MB

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Textual description of firstImageUrl

Week Agenda Ultimate

Eu sou grande fã das agendas com vista semanal, e esta Week Agenda Ultimate de Johan Burgler, que está hoje grátis na App Store, é mesmo a ideal para quem estava habituado a seguir a sua agenda semanal em forma de livrinho de bolso.



A tentar simular uma autêntica agenda de bolso em papel, temos aqui uma óptima forma de verificar o que temos no calendário semana a semana, bastando folhear as folhas virtuais para ver uma e mais uma, e outra semana.

O que chama de imediato à atenção, é a facilidade com que vemos de imediato o que temos para fazer na semana que está a decorrer. Folheando para a frente, vemos a próxima semana, e por aí fora (folhear com dois dedos faz avançar um mês, e com 3 dedos avança um ano).

Para criar um evento novo no calendário, basta tocar com o dedo durante alguns segundos em determinado dia, e já está, basta preencher os campos respectivos e temos algo novo na nossa agenda.



Esta agenda em papel pode ser vista com o iPhone na vertical ou na horizontal (permite ver mais texto aos fins de semana quando estamos na horizontal), e podemos escolher livremente quais os calendários que queremos visualizar. Existe também uma loja com uma série de calendários específicos que podemos adquirir (como o calendário com os jogos de futebol, feriados, programação de televisão, etc).

Eu já tinha uma agenda semanal favorita, a Week Calendar, mas esta tem uma forma mais fácil de visualizar o que temos agendado pela frente, que acaba por se tornar mais interessante e prático (apesar de ter menos funcionalidades). Compatível com iPhone, iPad, e Apple Watch, aproveitem para a instalar enquanto está gratuita na App Store.


Week Agenda Ultimate na App Store

Tamanho: 3.8 MB

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Textual description of firstImageUrl

A Tiny Game of Pong

Se já têm um Apple Watch no pulso, podem dar um salto à App Store para agarrar um clássico intemporal, o jogo A Tiny Game of Pong de Matt Wiechec, que está hoje grátis, e nos põe a jogar o antigo jogo Pong no relógio da Apple.



Os jogos não são o forte do Apple Watch, tirando um ou outro jogo para puxar pela cabeça, como o Rules! ou o Peak: Jogos Para o Cérebro, ou aquelas aventuras em texto do género de Lifeline ou The Martian: Official Game.

Mas ter o clássico Pong instalado no relógio, adquiri-lo de forma completamente gratuita, e ainda para mais ser muito fácil de jogar usando a coroa digital, parece-me uma proposta irrecusável, e é uma oportunidade a não perder.

O jogo conta com um modo Arcade infinito, onde temos de ver quantos toques conseguimos dar na bola sem perder, e verificar qual a nossa posição num ranking mundial. O modo de campeonato (melhor de 3 jogos) contra um adversário virtual pode ser desbloqueado através de uma compra in-app de 0,99€.

Passem já hoje pela App Store para aproveitar esta promoção, e instalar o jogo enquanto está gratuito, que não tarda aumentará de preço.


A Tiny Game of Pong na App Store

Tamanho: 0.6 MB



terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Textual description of firstImageUrl

Warhammer 40,000: Deathwatch - Tyranid Invasion

Baseado no universo e jogo de tabuleiro de Warhammer 40K, temos agora grátis na App Store Warhammer 40,000: Deathwatch - Tyranid Invasion da Rodeo Games, um jogo de estratégia turn based passado no espaço, onde temos de defender a humanidade dos perigosíssimos Tyranids.


Para os fãs de jogos de estratégia como o anterior da Rodeo Games, Warhammer Quest, um favorito meu, este Warhammer 40,000: Deathwatch - Tyranid Invasion, tem exactamente a mesma mecânica do jogo com Orcs e outros monstros, mas passado no espaço, bem lá longe no futuro.


Este é um jogo de estratégia que é para ser jogado à vez, primeiro nós, depois o inimigo, onde temos de tocar num soldado, tocar num quadrado para o mover para esse local, ou tocar num inimigo para o atacar. Destruir todos os Tyranids é o objectivo, mas podemos sempre completar a missão sem destruir todos os monstros, caminhando logo para a ponto de extração, ou completando outros objectivos principais.


Temos aqui algumas coisas interessantes na jogabilidade, como o modo "Overwatch", que põe os nossos soldados em modo alerta, passando a usar os seus pontos de movimento na defesa, disparando na vez do inimigo jogar, sempre que estes se aproximem da sua posição.

Grande parte do jogo será passado a melhorar as capacidades e armas dos nossos soldados, assim como a obter novos e potentes soldados, cada um com características e poderes específicos. São 40 missões espectaculares para ultrapassar, 38 soldados da Deathwatch para desbloquear, e 150 diferentes armas para equipar.


A Rodeo Games é muito boa a fazer estes jogos de estratégia, e Warhammer 40,000: Deathwatch - Tyranid Invasion é mais um destes jogos fantásticos que não desaponta. Vejam aqui em baixo um pequeno vídeo que nos mostra um pouco do jogo em acção, e não o deixem de instalar no vosso iPhone ou iPad, especialmente enquanto está em promoção, grátis na App Store.


Warhammer 40,000: Deathwatch - Tyranid Invasion na App Store

Tamanho: 839 MB



segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Textual description of firstImageUrl

Stride & Prejudice

Há conceitos muito interessantes para jogos, e aqueles que nos põem a ler é algo que não estamos à espera, especialmente num jogo de plataformas. É este o caso de Stride & Prejudice da No Crust Interactive, um jogo que está hoje grátis na App Store, e que nos põe a ler um romance bem conhecido de Jane Austen.


Sempre fui grande fã de jogos que nos ponham a ler, e aqui, poder ler o livro Orgulho e Preconceito de Jane Austen, enquanto vamos saltando de plataforma em plataforma com a nossa heroína da história, é mesmo qualquer coisa de diferente.

As plataformas são construídas com as frases do livro, e temos de tocar no ecrã para saltar sobre elas com a nossa heroína do livro, sem cair no abismo de preferência, que senão é interrompida a nossa leitura.


Não há grande problema em perder, porque recomeçamos a jogar a partir do ponto em que ficamos no livro, mas para quem gostar de um bom desafio, há um modo de sobrevivência, onde se pode tentar chegar ao fim do livro sem cair uma única vez.

A história do livro está contada em inglês, o que pode afastar algumas pessoas, mas é possível passar pelas opções e desactivar a aceleração automática, para ler continuamente ao mesmo ritmo. Quem for rápido na leitura, é deixar esta opção activada, que acabará por ler o livro em muito menos tempo.


Stride & Prejudice na App Store

Tamanho: 47.2 MB

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Textual description of firstImageUrl

Planet Revenge

Qual Flappy Bird qual carapuça, este Planet Revenge da Armor Games Inc., é que é o verdadeiro jogo altamente viciante, frustrante, complexo, sendo ao mesmo tempo muito divertido, e que podem encontrar gratuito na App Store.


À primeira vista parece mesmo um clone do Flappy Bird, mas este Planet Revenge é muito mais do que isso. A mecânica que nos permite controlar o nosso O.V.N.I. é a mesma do jogo do pássaro, onde temos de tocar no ecrã para que o pequeno alien se mantenha no ar, na altitude certa, de maneira a não bater contra os obstáculos (ou paredes, chão, tecto, etc).

O jogo processa-se não como um endless runner, mas por níveis, ou mundos, e o nosso objectivo é sempre chegar do ponto A ao ponto B, do lado esquerdo do ecrã até ao lado direito do ecrã. Não podemos tocar na parte superior nem inferior do ecrã, e muito menos em quaisquer obstáculos que surjam à nossa frente.


E a complexidade do jogo surge de nível para nível, onde vão aparecendo novos desafios para as nossas capacidades de controlo do O.V.N.I.. Níveis onde a gravidade se altera, e de repente tocar no ecrã já não faz a nossa nave subir, mas sim descer, ou níveis onde temos de lutar contra correntes alternadas, atirando-nos contra as paredes se não tivermos cuidado, ou níveis que são autênticos labirintos.

Este não é um jogo fácil, como já é costume neste tipo de jogos, mas sinceramente, os desafios que aqui surgem, e o facto de não ser apenas um endless runner sem sentido, transformam este jogo em algo ainda mais viciante, que nos vai pôr a repetir os níveis todos até os ultrapassarmos finalmente.

O jogo é grátis, mas temos de levar com publicidade de vez em quando entre níveis, sendo possível desactivar a publicidade com uma compra in-app. Se por acaso virmos que é impossível ultrapassar determinado nível, é-nos dada a possibilidade, ao fim de não sei quantos crashes, de ver um vídeo publicitário para passar o nível à frente.

Vejam aqui em baixo o vídeo de apresentação do jogo, para ver se se assustam e não o instalam. Mas, se por acaso acharem que vale a pena (como eu acho, certamente), então só vos posso desejar boa sorte, e tentem chegar até ao nível 100. Ah! Ah! Ah! :D


Planet Revenge na App Store (Brasil)

Planet Revenge na App Store (Portugal)

Tamanho: 27 MB



quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Textual description of firstImageUrl

Heroes Reborn: Enigma

Aqui temos mais uma belíssima promoção, para os fãs da série Heroes Reborn, e para todos aqueles que apreciam resolver puzzles e quebra cabeças. Estou a falar de Heroes Reborn: Enigma da Phosphor Games Studio, o jogo do mês gratuito da IGN.


Inspirado na nova série Heroes Reborn, que é a continuação da série original Heroes, onde tínhamos uma espécie de X-Men algo realista passada na actualidade, encontramos aqui personagens e uma história relacionada com a nova série, e escrita pelo próprio Tim Kring, o criador da série.

Isto é uma espécie de ligação entre a primeira série e a segunda, uma prequela, onde controlamos uma rapariga chamada Dhalia, a qual virou uma autêntica cobaia, e que sofre uma série de experiências para desbloquear os seus poderes.


Teremos de ajudá-la a escapar, usando esses mesmos poderes, resolvendo uma série de puzzles em cada sala, como a sua telequinese, ou o poder de controlar o tempo, e mesmo viajar no tempo (que será essencial para resolver alguns puzzles).

Com uns gráficos espectaculares em 3D (e 1.45 GB de download), e uma mecânica de jogo a fazer lembrar o clássico Portal, temos aqui uma bela promoção que é de agarrar enquanto está a ser oferecida pela IGN. Basta passar no site e usar o código que aparece na página, para instalar o jogo no iPhone.


Heroes Reborn: Enigma na App Store (Brasil)

Heroes Reborn: Enigma na App Store (Portugal)

Tamanho: 1.45 GB



quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Textual description of firstImageUrl

The Martian: Official Game

Se um dos vossos sonhos é participar num filme, ou mesmo fazer conversa com um actor famoso como o Matt Damon, então é aproveitar a promoção e instalar o jogo The Martian: Official Game da Little Labs Inc., baseado no filme The Martian, enquanto está gratuito na App Store.



Lembram-se de ter falado aqui do jogo Lifeline? Pois bem, parece que a ideia é perfeita para a história do filme The Martian, e então temos agora um jogo com a mesma mecânica do Lifeline, mas com algum humor à mistura (como no filme), e com alguns extras muito interessantes (como o monitor com os sinais vitais).

Para quem já viu o filme, ou leu o livro, nada disto é novidade, o astronauta Mark Wattney é deixado para trás no planeta Marte, pois pensava-se que tinha falecido. Mas a verdade é que está vivo, e arranja maneira de comunicar com a Nasa, nomeadamente connosco, que somos a linha de vida de Mark, e temos de comunicar com ele, e ajudá-lo a tomar as decisões correctas para que sobreviva até que a sua equipa o consiga ir buscar.



O jogo vai acontecendo "em tempo real", porque Mark vai fazendo a sua vidinha em Marte, seguindo as nossas instruções (e a dos especialistas que teremos de recrutar para nos aconselharmos), e de vez em quando lá vem uma notificação para nos informar que temos nova comunicação de Mark (no iPhone ou no Apple Watch).

Preparem-se também para ir pesquisar coisas ao Google, que por vezes o Mark vai-nos perguntar algo que não sabemos, e pode fazer toda a diferença para o manter vivo, encontrar a resposta correcta para a sua questão.

The Martian: Official Game está temporariamente grátis na App Store, e é uma daquelas aventuras bem divertidas de acompanhar, sejam ou não fãs do filme e do livro. Boa sorte a todos o que se aventurarem nesta missão de salvamento.



The Martian: Official Game na App Store (Brasil)

The Martian: Official Game na App Store (Portugal)

Tamanho: 60.8 MB




The Martian: Official Game - Rating: 4,3

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Textual description of firstImageUrl

Last City

Salvar a humanidade em patins é a proposta futurista da Keyloft Inc, com o seu jogo Last City, que está temporariamente grátis na App Store, e nos põe a combater uma série de monstros que ameaçam a energia que mantém vivos o que resta dos humanos na terra.


Sim, no futuro, como seria de esperar em todas as histórias Sci-Fi, a terra está à beira da destruição, com uma atmosfera irrespirável, os humanos abrigaram-se numas redomas gigantes, alimentadas com energia gerada por uns geradores enormes, localizados no exterior. O problema foi terem aparecido uns estranhos monstros que se alimentam da energia destes geradores, ameaçando a sobrevivência da última redoma, e dos restantes humanos que ainda se encontram na terra.

Munidos de um fato espacial e uns patins espectaculares, somos nós um dos agentes que temos de proteger os geradores de energia, e eliminar estes monstros antes que os destruam a todos, destruindo assim toda a vida que ainda existe no planeta terra.


Ao nível gráfico, estamos perante um jogo 3D ao nível das grandes consolas, e os controlos também são bastante interessantes e simples, apenas tendo um botão para colocar o nosso agente a dar aos patins, e depois deslizar com o dedo no ecrã para qualquer lado para o fazer rodar para qualquer direcção a 360º.

Quando nos deparamos com monstros pela frente, basta tocar em qualquer parte do ecrã para que o nosso agente ataque o monstro mais próximo, mas para conseguir ataques mais certeiros, apenas temos de tocar nos alvos que surgem sobre os monstros para que os ataquemos de imediato, e com toda a força.


Há um laboratório para investigar novas tecnologias, há mais que um agente para levar para o terreno, e há que ter muita atenção, não só com a energia do agente, mas também com o nível de oxigénio, que não podemos deixar acabar, senão ficamos com o agente desactivado por uns dias, o que faz com que o gerador se encha de monstros, ficando impossível combatê-los.

Podem ver aqui em baixo um pequeno vídeo de apresentação do jogo, para ver se é do vosso gosto, mas a meu ver, é aproveitar enquanto este está gratuito na App Store, que temos aqui um jogo com muito bom aspecto, que não vai deixar desapontado nenhum fã de histórias Sci-Fi.


Last City na App Store (Brasil)

Last City na App Store (Portugal)

Tamanho: 345 MB



sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Textual description of firstImageUrl

Make A Call - Fake Call play with Global Users

Para aqueles momentos em que precisamos de uma chamada telefónica que nos salve de uma reunião ou conversa chata, Make A Call - Fake Call play with Global Users de Shaoxing GAO, é a melhor app que já vi do género, e está hoje grátis na App Store.


O que esta app faz, de forma brilhante, é a simulação de uma chamada falsa, que recebemos no nosso iPhone, seja de um contacto da nossa lista telefónica, ou de uma personalidade famosa, como o Barack Obama, Tim Cook, e outros.

No caso de escolhermos uma personalidade conhecida, isto é mais para o gozo, pois no caso do Barack Obama, podemos mesmo ouvi-lo e ter uma conversa com ele, para além da sua foto aparecer em grande no ecrã do iPhone.

Para coisas mais sérias, e para nos conseguirmos safar de uma qualquer situação chata, basta seleccionar um contacto da nossa lista telefónica, e escolher inclusive uma voz (ou gravar uma usando o microfone do iPhone), que tanto pode ser em Português, Espanhol, Inglês, ou outras línguas estrangeiras, para a chamada parecer ainda mais real.

A app é mesmo bem realista, pois podemos escolher daqui a quantos segundos ou minutos que queremos que a chamada seja efectuada, e mesmo até agendar uma hora certa para a chamada acontecer.

Temos de deixar a app aberta, mas o ecrã é desligado automaticamente, para não se perceber que temos uma app activa. Passado o tempo que programamos, aparece-nos uma chamada telefónica normalíssima no ecrã, e ao atender, começamos a ouvir a voz do outro lado, os segundos a contar, e é possível activar o altifalante, desligar o microfone, activar o teclado numérico, etc, etc, tudo muito realista.

Para tornar a app perfeita para qualquer situação, é possível activar o widget na central de notificações, para que assim apenas tenhamos que puxar pelo menu da central de notificações, e tocar num dos botões 3s, 10s, 30s, ou 60s, para que nos apareça uma chamada no iPhone passado o tempo seleccionado. Seja para entretenimento ou não, esta app funciona às mil maravilhas e vale bem a pena tê-la instalada no iPhone.


Make A Call - Fake Call play with Global Users na App Store (Brasil)

Make A Call - Fake Call play with Global Users na App Store (Portugal)

Tamanho: 14.7 MB

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Textual description of firstImageUrl

Cavernaut

Um jogo que pode muito bem ter sido inspirado no clássico Lunar Lander de 1979, Cavernaut de Jan Schoenepauck, está hoje grátis na App Store, e vai exigir o máximo das nossas capacidades para dirigir um vaivém espacial através de umas cavernas bem estreitas e perigosas.


Estamos nas profundezas de um planeta extra-terrestre, e estamos aos controlos de um vaivém espacial na última corrida do dia, para levar mais uma carga de cristais de luminum para a superfície do planeta.

Para subir apenas temos de tocar no ecrã para que sejam activados os propulsores da pequena nave, e inclinar o iPhone para os lados para controlar a direcção da mesma. Nas opções do jogo é possível inverter a direcção da esquerda e direita, o que foi algo que fiz de imediato, porque para mim os controlos iniciais fazem-me alguma confusão assim invertidos (inclinar para a esquerda, vai para a direita, etc).

Pelo caminho há que colectar o máximo de cristais de luminum que conseguirmos, pois será essa a nossa pontuação final quando perdermos, e também porque podem ser usados para trocar por power-ups para a nossa nave. Coisas como escudos mais potentes, maior capacidade dos tanques combustível, etc.

Pois é, o combustível é um problema, cada vez que tocamos no ecrã e os propulsores da nave disparam, vamos vendo a barra do combustível a baixar. Há espalhados pelo nível várias plataformas onde temos de aterrar devagar e com segurança, para reabastecer o nosso vaivém espacial.

Muitas vezes nos iremos deparar com bifurcações onde teremos que olhar bem para o combustível que temos, e arriscar apanhar mais uns cristais, ou enveredar pelo túnel com a plataforma de reabastecimento à vista. Se acabar o combustível, despenhamo-nos e perdemos, se embatermos vezes demais nas paredes da caverna, explodimos, e o mesmo para todos os obstáculos e perigos que encontrarmos no caminho.

Os gráficos estão muito bem conseguidos para o jogo que é, e a banda sonora é uma delícia, que nos transporta facilmente para um ambiente Sci-Fi no espaço, o que ajuda a criar a atmosfera e intensidade que vivemos no jogo.

O jogo faz-me lembrar outro favorito meu, o Blimp, que já não jogo há algum tempo, mas que era extremamente bem feito e viciante. Aqui os níveis são sempre diferentes, pois são gerados aleatóriamente, ao contrário do Blimp. Conseguirão chegar à superfície? Qual a distância que conseguem percorrer no máximo? Boa sorte!


Cavernaut na App Store (Brasil)

Cavernaut na App Store (Portugal)

Tamanho: 51.1 MB