sexta-feira, 27 de dezembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Star Jolt

High Score Chasers, ou a eterna perseguição pela pontuação mais alta. Juntem isto num jogo Arcade estilo os que se jogavam nas máquinas nos anos 80 e obtemos este Star Jolt de Erik Hallgren, que até simula o ecrã de vidro destas máquinas e que podemos encontrar grátis na App Store.


Há uma história qualquer, de estarmos algures no espaço em Orion ou lá o que é, e há uma corrida a fazer, ajudar a apanhar o lixo espacial duma espécie alienígena de lagartos, mas nada disto importa. A única coisa que interessa aqui é uns nervos de aço, qual Maverick no filme Top Gun, e uma absoluta concentração e controlos exactos para nos conseguirmos aguentar o máximo de tempo possível nesta corrida louca.

Pousamos o dedo no ecrã, o polegar mais certamente, e movendo ligeiramente para a esquerda e direita, controlamos a nossa nave (ou naves, porque começamos com 3, duas delas autênticas sidekicks que nos ajudam a apanhar o lixo espacial), passando curva atrás de curva, evitando ao máximo bater nas paredes.


Bater nas paredes não é fixe, pois dá direito a GAME OVER. Mas mesmo que passemos uma pequena razia, dá logo direito a velocidade alucinante de forma instantânea, o que é algo que também queremos evitar porque quanto mais rápido for o jogo, mais depressa vamos perder.

Como se pode ver no curto vídeo, o jogo é um pouco psicadélico no seu visual, mudando de cores e temas e contrastes conforme a corrida vai avançando, o que dificulta a percepção da pista e da corrida em si, e ao mesmo tempo também o ângulo da câmara vai mudando, passando de uma vista superior para uma autêntica primeira pessoa, o que nos deixa ainda mais stressados e alucinados com a velocidade terminal. Desejo-vos boa sorte, e já sabem, há publicidade a aparecer aqui e ali, mas podem sempre eliminá-la com uma compra in-app. Vão conseguir bater o recorde? Claro que sim.


Erik Hallgren na App Store

Tamanho: 246.4 MB

quarta-feira, 25 de dezembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Pongfinity - Ping Pong

Não há muitos jogos de Ping Pong para iPhone, mas de vez em quando lá damos de caras com um absolutamente louco e divertido de jogar. Com este Pongfinity - Ping Pong de Johannes Linnama, quase que me fiquei pelo primeiro jogo, pois pareceu-me difícil, mas ao segundo e terceiro jogo mudei imediatamente de ideias, e temos jogo super viciante para instalar no iPhone, e está disponível grátis na App Store.


Claro que falando em jogos loucos, não podia deixar de voltar a mencionar o completamente tresloucado I'm Ping Pong King, que recomendo vivamente que joguem. Mas voltando à base, este Pongfinity é qualquer coisa de fantástico, e há aqui muita coisa para fazer.

Os controlos, que nos são explicados na primeira vez que jogamos, parecem fáceis, mas a primeira vez que joguei fiquei de pé atrás, pois não conseguia ganhar um jogo (ou melhor, aguentar-me mais que uma ou duas batidas), mas lá passei a curta curva de aprendizagem, e comecei a ficar agarrado.

A ideia é tocar no ecrã para mover a personagem para perto do local onde achamos que a bola vai passar, e deslizar com o dedo na direcção para onde queremos que a bola siga (de preferência na direcção da mesa). Dar um duplo toque no ecrã faz com que o nosso jogador dê uma corridinha para esse lugar, e é algo que vamos estar constantemente a fazer. Se for com um bom timing, esta corrida aliada ao bater na bola produz um tiro bem forte para o lado do adversário.


A loucura começa a surgir no momento em que começamos a ter dinheiro para comprar raquetes e bolas "diferentes". Da raquete passamos para um taco de baseball, que tem bem mais força que a raquete, ou uma banana, que não é de todo aquilo que estamos à espera num jogo de Ping Pong. Também as bolas começam a passar por uma bola de golf, um balão, etc, etc.

Com a possibilidade mudar o cenário, desde o campo clássico para uma floresta, um jogo na praia, e por aí fora, há muita coisa para desbloquear e experimentar neste jogo. Super divertido e desafiante, e mesmo mesmo viciante, é um jogo que vamos querer repetir várias vezes para ganhar o maior número de batidas possíveis. É grátis, mas contem com o ocasional vídeo de publicidade que agora faz parte da maior parte dos jogos que encontramos na App Store.


Pongfinity - Ping Pong na App Store

Tamanho: 92.2 MB

segunda-feira, 23 de dezembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Atob Control

Gosto bastante de jogos de gestão de trânsito, não só pelo desafio, mas também pela adrenalina que é resolver um quebra cabeças em tempo real. Esta semana fui dar com um jogo chamado Atob Control da BleatBleat, que nos põe a decidir os destinos de uns caixotes que se fazem transportar numa série de tapetes rolantes.


Como indicado no nome do joge, A to B, há que transportar caixotes do ponto A ao ponto B. Os caixotes lá vão seguindo em cima de uns tapetes rolantes, e pelo caminho aparecem umas bifurcações com um botão com uma seta verde, na qual temos de tocar se quisermos mudar a direcção do caixote, para que chegue ao seu destino.

Cada caixote tem uma cor e símbolo diferente, e temos de garantir que estes seguem os tapetes rolantes certos para chegarem até ao seu destino. Não há maneira de parar este sistema, por isso temos de ter muito sangue frio e concentração para ir mudando as setas conforme os caixotes que estão a passar no momento.


Nos primeiros 3 ou 4 níveis vamos fazendo as coisas de forma simples sem grande stress, mas quando chegamos ao 5 e 6 as coisas começam a complicar de forma exponencial. Os níveis de stress e adrenalina disparam, os tapetes rolantes começam a cruzar uns com os outros, há mais destinos possíveis, e há mais bifurcações disponíveis para mudarmos os destinos dos caixotes.

É a loucura total para os fãs de jogos de gestão de tempo e gestão de trânsito. Um jogo super desafiante, com os seus 25 níveis, onde cada um pode demorar entre 1 a 5 minutos para terminar, e onde conseguir as 3 estrelas pode ser uma tarefa quase impossível. Os gráficos e visual não são a melhor coisa que já se viu, mas em termos de jogabilidade, está lá, por isso desejo-vos boa sorte e cabeça fria para conseguirem ultrapassar estes desafios. Podem encontrar o jogo grátis na App Store.


Atob Control na App Store

Tamanho: 71.5 MB

sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Rocket Cards

Eu mal vejo a palavra solitário é logo suficiente para eu querer instalar o jogo, ainda para mais quando vem com um tema espacial, como é o caso deste Rocket Cards de Kyle Jones, que nos traz uma versão reinventada do clássico jogo do solitário, e que podemos encontrar grátis na App Store.


Aqui não temos as 45 cartas do costume com os seus naipes e cores, mas temos em vez disso umas cartas que representam partes diferentes de foguetões, os quais temos de lançar para órbita. Neste jogo encontramo-nos num estaleiro onde são construídos vários foguetões coloridos (3 cores diferentes), onde vamos ter de ir juntando as partes certas até conseguirmos ter um foguetão completo todo da mesma cor para que possa ser lançado com sucesso.

As cartas podem ser colocadas umas em cima das outras independentemente da sua cor, subindo ou descendo no seu número, mas com a excepção das cartas 1 e 5 que correspondem à parte de baixo e de cima do foguetão, as quais não podem ter quaisquer cartas colocadas em cima delas (a parte de baixo número 1 nunca pode ter uma carta em cima).


Em baixo do lado esquerdo vamos rodando pelas partes do foguetão que faltam colocar, e se chegarmos ao fim destas cartas levamos com um meteorito em cima, o que vai danificar uma parte aleatória das que temos em jogo, obrigando-nos a colocá-la na oficina do estaleiro (em baixo do lado direito) para que seja reparada. Esta oficina também permite que se coloque lá qualquer outra parte do foguetão, como é óbvio, mesmo que não esteja danificada.

As cartas 1 e 5 obrigam-nos a pensar muito bem na estratégia a usar, e o facto de termos de reparar partes do foguetão também está muito bem pensado. Se no entanto ficarmos aparentemente sem movimentos, podemos tocar no botão de pânico vermelho, que vai baralhar novamente as cartas que temos em jogo.

O jogo tem um modo onde jogamos sempre com um baralho novo, e tem um modo de jogo diário onde todos os dias temos um baralho novo para jogar, para ser diferente. Para competição o nosso objectivo é mesmo ver qual o tempo mais curto em que conseguimos concluir um jogo, sendo a média normalmente uns 6 minutos ou mais. No início de cada jogo temos de visualizar uma pequena publicidade, a qual pode ser eliminada com uma compra in-app, mas que a meu ver não é nada de mais. No geral, um belíssimo e viciante jogo do solitário, que recomendo aos fãs do género.


Rocket Cards na App Store

Tamanho: 640.4 MB

quinta-feira, 19 de dezembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

DISTRAINT: Pocket Pixel Horror

Para um jogo que foi lançado em 2015 para PC, e que contava com críticas bastante positivas, posso dizer que já andava há muito tempo à espera de o jogar. Estou a falar de DISTRAINT: Pocket Pixel Horror de Winterveil Studios Oy, um jogo de terror e dilemas morais que podemos encontrar hoje grátis na App Store.


Nesta aventura 2D vestimos a pele de Price, um jovem trabalhador de uma empresa cruel, que tem como tarefa retirar as pessoas duas casas por não terem dinheiro para pagar as suas dívidas. A sua humanidade é posta em causa, e a partir daí a sua própria moralidade e integridade começam a dar-lhe más noites de sono e algumas alucinações. Ou não serão alucinações?

O jogo é tipo side-scrolling, pois andamos de um lado para o outro, da esquerda para a direita, a falar com pessoas, a pegar em objectos e combiná-los com outros objectos ou personagens, onde temos de resolver alguns puzzles simples para ir avançando na história.


Não é propriamente um jogo de terror, mas tendo em conta um ou outro susto, o ambiente escuro carregado de sons que mais parecem saídos de um filme de terror, e algumas cenas bem macabras, andamos lá bem próximo daquilo que poderíamos considerar de um jogo de terror.

Se conseguirmos resolver os puzzles rapidinho e percebermos aquilo que temos de fazer em cada "cena", este é um jogo que se pode terminar em poucas horas. Mas isto vai da experiência de cada, e também da paciência de cada um. Há walkthroughs espalhados pelo YouTube caso fiquem parados em alguma cena, e recomendo que o joguem no escuro, que tem tudo a ver. Já há uma versão deluxe com mais cores, e também um Distraint 2, se ficaram interessados neste estranho jogo.


DISTRAINT: Pocket Pixel Horror na App Store

Tamanho: 117.4 MB

quarta-feira, 18 de dezembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Billipool - Ball Shooting

passaram por aqui muitos jogos que fugiam um pouco à fórmula dos clássicos jogos de bilhar, e este Billipool - Ball Shooting de LEI ZHUGE, é um dos que varia um pouco do tipo de jogo a que estamos habituados, e podemos encontrá-lo gratuito na App Store.


 No que toca a jogos de bilhar, não há nada como jogar aquele que nos permite ter uma verdadeira mesa de bilhar à nossa frente em realidade aumentada, como é o caso do Kings of Pool, um favorito meu. Mas hoje vamos mudar um pouco o modo de jogo, passando para algo mais Arcade, para jogar em pequenos desafios rápidos em mesas de bilhar que não estamos habituados a encontrar no mundo real.

Em Billipool temos cerca de 1000 desafios, cada um com um número de bolas diferentes para enfiar nos buracos, e também mesas de bilhar com formatos completamente loucos, com mais ou menos buracos, e a possibilidade de fazer as mais mirabolantes jogadas.

Com algumas ajudas que podemos conseguir no início do jogo visualizando uma pequena publicidade de segundos, podemos enfiar duas bolas ao mesmo tempo, retirar bolas da mesa, ganhar corações extra, etc, etc.

Os desafios requerem uma boa pontaria da nossa parte, o que não é difícil neste jogo, mas também o controlar da força a aplicar na bola, e até o ponto a acertar na bola branca, o que pode dar origem a todo o tipo de efeitos, para aqueles mais profissionais que gostam de coisas mais avançadas.

Podemos ganhar tacos novos, cada um mais maluco que o outro, inclusive alguns com poderes especiais, se chegarem lá. Há que ter atenção às vezes que falhamos em cada desafio, que os corações não são ilimitados. A publicidade é uma constante a seguir a cada desafio completado com sucesso, mas é sempre coisa para 4 ou 5 segundos que não chateia mesmo nada. Temos aqui um jogo bem diferente do habitual, com um visual e jogabilidade espectaculares, e acima de tudo bem divertido.


Billipool - Ball Shooting na App Store

Tamanho: 76.5 MB
 

terça-feira, 17 de dezembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Move The Stone Free

Como o Hexa Turn, o jogo que apresentei aqui ontem, também este Move The Stone Free da Estoty, é um quebra cabeças fantástico carregado de puzzles bem desafiantes para resolver, e podem encontrá-lo hoje grátis na App Store.


O jogo já está na App Store há cerca de 4 anos, mas continua a ser tão interessante e desafiante como o dia em que se estreou. A Estoty já passou por aqui pelo Apps do iPhone com o seu Infinity Loop Premium, um jogo relaxante a fazer lembrar a mecânica do clássico Pipe Mania, o que só traz uma boa imagem a este criador de puzzles.

Em Move The Stone Free temos de mover uns blocos de pedra coloridos para cima dos locais marcados com a sua cor respectiva. Quando todos os blocos estiverem sobre as suas cores respectivas saltamos para o próximo puzzle a resolver.


O objectivo é simples mas a mecânica do jogo vai-se complicando à medida que vamos avançando nos puzzles. É preciso ter atenção à ordem com que movemos os blocos, para não ficarmos bloqueados sem soluções, e também há que evitar usar movimentos extra desnecessários. Por isso sempre que pudermos usar um bloco para empurrar outros blocos, devemos fazê-lo.

Portais de teletransporte, bombas, blocos que não se mexem, e muitos obstáculos, é aquilo que podemos esperar deste jogo que vai pôr a massa cinzenta do cérebro a trabalhar horas extra com toda a certeza. O jogo é grátis mas tem um contador de movimentos, que depois de esgotados nos obriga a aguardar alguns minutos até que possamos jogar novamente.

Para quem não está interessado em gastar dinheiro, é o compromisso a que se tem de sujeitar, e portanto convém pensar muito bem antes de começar a fazer movimentos, para poupar ao máximo. Quem apreciar o belíssimo jogo que tem em mãos, pode aproveitar a promoção que está a decorrer neste momento e desbloquear os movimentos infinitos e dicas infinitas através de uma compra in-app de 1€. Vale bem a pena.


Move The Stone Free na App Store

Tamanho: 30.1 MB

segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Hexa Turn

Do mesmo criador de Bloku!, um jogo inspirado no Tetris do qual falei aqui no outro dia, temos hoje a oportunidade de descobrir outro dos seus incríveis jogos, Hexa Turn de Abdullah Firat, um belíssimo jogo de estratégia e ao mesmo tempo um quebra cabeças que podemos encontrar hoje em promoção, grátis na App Store.


Em Hexa Turn vamos assistir a um autêntico jogo do gato e do rato, com uma pitadinha de GO à mistura para os fãs da Arte da Guerra e demais jogos de estratégia e lógica. Então que se passa aqui, perguntam vocês? Temos um triângulo no ecrã que quer apanhar os quadrados que se encontram espalhados pelo tabuleiro de hexágonos.

Temos aqui um jogo que se realiza por turnos, nós fazemos um movimento, e o triângulo faz o seu movimento. E por aí fora, até o triângulo chegar ao quadrado, ou até nós termos bloqueado com sucesso o seu caminho para evitar que isso aconteça. Para isso temos de ir virando as peças hexagonais, que ao mudarem da cor cinza para cinza escuro, transformam-se em paredes que não permitem a passagem do triângulo.

Há muita estratégia e lógica à nossa espera neste jogo, pois temos de pensar com bastante antecipação muitas das jogadas, para construir os muros necessários de maneira a que o triângulo fique completamente bloqueado e não chegue aos nossos queridos quadrados.


À medida que vamos avançando no jogo os níveis vão ficando cada vez mais complexos, com mais triângulos, mais quadrados, menos obstáculos, e com novas mecânicas que começam a ser introduzidas que complicam tudo ainda mais.

Os triângulos começam a poder dar saltos de duas casas de cada vez, algumas peças hexagonais não podem ser rodadas e transformadas em paredes, e começamos a ter ajudas para contrabalançar isto tudo. Ajudas que nos permitem virar dois hexágonos de cada vez, ou bloquear o triângulo por uma jogada, etc, etc. Mas atenção que são ajudas que fazem parte da solução do jogo, apesar de podermos desbloquear mais ajudas, a ideia é não usar mais do que aquelas que nos são oferecidas.

Não há nada como um belo quebra cabeças para exercitar o cérebro, e este Hexa Turn está um jogo do caraças. Um criador a ter em atenção, que tanto este jogo como o Bloku! são bons exemplos do melhor que se pode fazer neste género de jogos para activar a massa cinzenta das nossas cabecinhas.


Hexa Turn na App Store

Tamanho: 53.7 MB

Textual description of firstImageUrl

Stranger Things 3: The Game

Depois do excelente e gratuito primeiro jogo ligado à série de televisão Stranger Things, temos agora também o segundo jogo Stranger Things 3: The Game da BonusXP Inc., que está ligado directamente à terceira temporada da série, e que nos volta a levar para Hawkins para viver uma grande aventura com os nossos heróis favoritos.


Saltando da simples visão 2D estilo Zelda do primeiro jogo, desta vez temos um estilo gráfico com uma visão isométrica da cidade e dos seus personagens, ainda a fazer lembrar os jogos de máquinas e das consolas 16-bit com um visual algo pixelizado, mas com um bocadinho mais de atenção ao detalhe e pormenor.

Para os fãs da série, não há dúvidas que este jogo é completamente obrigatório, pois segue quase à risca os eventos da terceira temporada. Reviver estes momentos novamente é fantástico, e portanto há que chamar à atenção de todas as pessoas que ainda não viram a última temporada da série pois há aqui vários spoilers.


O jogo continua a ser uma aventura RPG com muitos combates clássicos Beat' Em' Up, onde há alguns puzzles para resolver aqui e ali com os nossos heróis. Temos sempre dois heróis presentes no ecrã, apesar do grupo poder ser bem maior, e estarem lá todos os nossos personagens favoritos.

Basta tocar na cara dos heróis para trocar por outro qualquer personagem que esteja disponível no grupo. E vamos ter de fazer isto muitas vezes, pois cada herói tem as suas próprias habilidades, seja em termos de ataque, seja em termos de fazer coisas que os outros não conseguem, como aceder a computadores e fechaduras (como é o caso do Dustin), abrir cadeados de portas com um alicate, etc, etc.


Algumas das habilidades que podemos activar dos nossos heróis têm um mini puzzle para resolver por trás, o que normalmente é algo bem simples, mas que tem a sua piada. No que toca a combates é preciso ter atenção às armas de cada um, pois alguns conseguem atacar à distância com a fisga e bombas que podem ser usadas para destruir impedimentos no caminho, como rochas gigantes.

Para além da estrutura de missões RPG onde vamos falando com várias personagens da cidade de Hawkins e fazendo aquilo que nos pedem, e aqui temos a liberdade de fazer o que nos apetece, viajando livremente pelos vários locais conhecidos da série e a realizar as missões que nos interessar no momento (algumas para avançar na história, outras apenas para ganhar dinheiro e poderes para os nossos heróis), há muitos combates Beat' Em' Up para fazer, e um imenso jogo point-and-click onde conversamos com personagens, ou visualizamos os personagens a interagir entre si em cenas animadas como no clássico The Secret of Monkey Island.


Os nossos heróis podem ter activados certos items que lhes dão mais poderes nos momentos em que estão a combater os vilões, e estes items têm de ser construídos por nós em bancadas de oficina. Para cada item especial temos de encontrar os objectos que precisamos para os construir, seja a comprar nas várias lojas que estão espalhadas pela cidade, ou então a ganhar através das missões que nos dão para fazer.

Há muitos "puzzles" para resolver durante as quase 8 horas de jogo, usando por exemplo um herói para pisar uma plataforma no chão para manter uma porta aberta, ou caminhando numa zona repleta de câmaras de segurança com um herói, enquanto o outro fica noutra zona a manipular um computador que vai alternando quais as câmaras activas em cada momento.

Este é com toda a certeza um jogo que agradará a todos os fãs da série, mas tendo em conta a mistura de géneros e mecânicas de jogos antigos e jogos mais recentes, é um jogo que também será bem visto por muitos outros jogadores que não estejam a par da série. Os amantes de RPG's têm aqui muita coisa para explorar e descobrir, e mesmo não estando a par da história, é um jogo bem interessante e com muito charme.


Stranger Things 3: The Game na App Store

Tamanho: 884.4 MB



sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Tile Snap

Trocar pequenos azulejos de lugar para combiná-los uns com os outros é a nova moda Match-3 introduzida por um programador genial. Estou a falar de Tile Snap de Ian MacLarty, um jogo relaxante e ao mesmo tempo desafiante que podemos encontrar grátis na App Store.


Os jogos de Ian MacLarty não deixam ninguém indiferente, desde os seus runners loucos como Boson X ou o absolutamente louco e alucinante Jumpgrid, passando pelo mais recente Dissembler, um quebra cabeças Match-3 no qual este jogo é inspirado, há aqui um pouco para todos os gostos.

Em Tile Snap a premissa é bem simples. Temos de trocar azulejos de lugar, um com o outro, de maneira a que tenhamos 3 ou mais azulejos idênticos encostados uns aos outros, para assim desaparecerem do ecrã.

O objectivo é eliminar todos os azulejos do ecrã, não ficando com nenhum orfão perdido lá pelo meio.  É de notar o prazer estranho que é de manipular e trocar de posição dois azulejos adjacentes, ouvindo-se um interessante barulho mecânico, como se estivessemos a ouvir uma roda dentada de um relógio analógico quando estamos a dar corda ao mesmo.


Os primeiros desafios parecem tão simples que não percebemos bem como é que poderá ficar mais difícil que aquilo, mas é só continuar a avançar nível atrás de nível que num instante perceberão que o botão de "UNDO" é o vosso melhor amigo.

Sim, voltar atrás um ou dois movimentos passará a ser uma coisa natural a partir de certo capítulo. O jogo obriga-nos a pensar bem em que azulejos tocar primeiro para que não se fique com azulejos a flutuar solitários no limbo. Isto vai aumentando de complexidade quando começamos a ter mais de 3 azulejos para eliminar de uma vez, e quanto maior for a "peça" a resolver.

Há pistas que podemos activar para nos indicar na direcção certa, e é possível desbloquear mais pistas através de compras in-app (é também assim que se contribui para o trabalho de um programador genial). No entanto há muitos vídeos no YouTube a mostrar como ultrapassar todos os cerca de 250 puzzles, mas que como é óbvio não recomendo que vão ver e os tentem resolver sozinhos. Boa sorte!


Tile Snap na App Store

Tamanho: 11.3 MB

quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Rewound - Music Player

A sentir alguma nostalgia e até saudades dos iPods clássicos? Acabadinha de chegar à App Store, Rewound - Music Player de louis anslow, é uma app gratuita que nos põe o leitor de música mais famoso de todos os tempos na palma da mão, com o controlo rotativo e tudo.


Esta é uma daquelas apps que chegou à App Store, mas vamos lá a ver se vai ficar lá por muito tempo ou se vai acabar por ser retirada. Quando abrimos a app ela não vem imediatamente com este aspecto clássico, pois temos de ir às definições da app e descarregar as skins que queremos usar. Isto é algo que aparece logo no início na configuração da app, e leva-nos imediatamente para o Twitter onde podemos fazer download das skins que queremos para a galeria de fotos.

Depois é só carregar a skin a partir da galeria de fotos, e a app muda automaticamente a configuração dos botões. É aqui que podemos mudar também o controlo dos botões para o clássico botão rotativo, onde basta deslizar o dedo em redor do botão para controlar o iPod. Também convém mudar o tema da app de escuro para claro ou vice versa, conforme a nossa opção de skin escolhida.


A experiência é incrível, é uma simulação espectacular dos iPods clássicos, e dá-nos um controlo absoluto das nossas músicas que temos no iPhone, como se estivessemos de facto com um iPod clássico nas mãos (ou um iPod Nano, etc).

Neste momento a app apenas suporta a Apple Music, mas está prometido para breve acesso ao Spotify, e portanto convém instalar a app e aguardar pela actualização que irá aparecer qualquer dia destes. A app tem uma compra in-app para desbloquear o acesso às playlists, mas de resto pode ser usado de forma completamente livre, com acesso às músicas, artistas, albuns, etc, etc.

Podem ver no vídeo aqui em cima a app em acção para verem como é uma simulação incrível do iPod clássico original. Esta app é obrigatória para quem ouve música no iPhone, especialmente se têm saudades ou sempre quiseram ter um iPod clássico e nunca tiveram oportunidade de experimentar.


Rewound - Music Player na App Store

Tamanho: 20.5 MB

quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Around the World in 80d 2019

Eu sou completamente viciado em jogos estilo 2048, ou para falar de originais, daquele que comeceu isto tudo, o fantástico Threes!. Já foram lançados todo o tipo de jogos baseado na mecânica destes simples quebra cabeças, desde Tower Defense à construção de cidades, e é mesmo isto que temos neste Around the World in 80d 2019 da NLABSOFT Co., Ltd., um jogo gratuito que nos põe a reviver as aventuras de Phileas Fogg.


A neta de Phileas Fogg encontra o diário do avô a contar as suas aventuras da viagem que fez na volta ao mundo em 80 dias, e resolve lançar-se à aventura e tentar reviver os passos do seu avô. Teremos então que atravessar uma série de cidades bem conhecidas do mundo, e encontrar os edifícios e estruturas mais icónicas de cada um destes locais.

A mecânica do jogo é aquela bem conhecida do jogo 2048, onde juntar duas peças iguais faz com que esta peça evolua para outra peça superior. Neste caso estamos a falar de edifícios famosos e icónicos, como no caso de Londres que começamos por juntar duas cabines telefónicas, e depois obtemos o famoso autocarro vermelho de dois andares, e depois obtemos uma estação do metro subterrâneo, e por aí fora até chegar ao Palácio de Buckingham.


O jogo processa-se mais ou menos da mesma forma para cada um dos países que teremos que visitar, desde o Egipto a França, até aos Estados Unidos da América e por aí fora, onde cada um é acompanhado de uma banda sonora característica de alta qualidade. O objectivo é chegar ao edifício mais famoso de cada país, mas há desafios especiais que nos levam a querer repetir as cidades que já jogamos, pois há presentes a encontrar em certos edifícios num jogo contra o tempo.

A nossa cultura também vai melhorando, porque ficamos a conhecer muitos edifícios que poderíamos não conhecer, e há certos níveis onde podemos ganhar presentes desde que acertemos na resposta que nos é colocada, como por exemplo o que quer dizer a palavra "Brexit", etc.

Estes presentes vêm na forma de ajudas, essenciais muitas vezes para conseguirmos concluir um nível. Coisa como eliminar os edifícios abaixo de um certo nível, ou a capacidade de evoluir um edifício à nossa escolha. Isto pode fazer toda a diferença num jogo que esteja quase a terminar. Há aqui muita coisa para coleccionar e há compras in-app para ganhar estas ajudas sem visualizar qualquer publicidade, o que não me parece de todo necessário. Com toda a certeza, um jogo a não perder.


Around the World in 80d 2019 na App Store

Tamanho: 207.6 MB

terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Old School Musical

Um jogo que foi lançado para PC o ano passado chega finalmente em versão mobile ao iPhone. Trata-se de Old School Musical da Plug In Digital, um jogo musical de ritmo com uma mecânica similar a Guitar Hero e outros, onde temos de combater um exército de galinhas.


À primeira vista parece um jogo de combates RPG, mas não é o caso. Podemos ver os nossos heróis a combater as galinhas no ecrã à nossa frente, mas o jogo em si trata-se de nós acertarmos na setas coloridas que aparecem no ecrã no momento certo.

O jogo é-nos apresentado como se fosse uma pequena consola de mão, com o ecrã em cima, os botões para jogar em baixo, e temos de dar uso aos nossos dois polegares para acertar nas setas coloridas que aparecem em cima no momento em que passam pelo centro do ecrã.

Existem também certos momentos em que temos umas barras a deslocarem-se para cima, que faz lembrar jogos como Guitar Hero, onde a mecânica é a mesma, se bem que um pouco diferente no seu aspecto e normalmente usada em secções rítmicas de bateria.


O jogo transporta-nos para a era 8-bit e 16-bit dos jogos, especialmente pelas bandas sonoras "chiptune" que nos colocam no meio dos jogos de aventura, shooters, e de plataformas que jogavamos nos anos 90.

Com 3 níveis de dificuldade para cada desafio, temos 5 desafios gratuitos para jogar, e estão prometidos desafios gratuitos todas as semanas. Há no entanto dezenas de desafios para adquirir através de compras in-app (até 55) através de pacotes de 5 músicas a 2,99€ cada.

Old School Musical é um jogo muito bem executado e super divertido de jogar. Um must para os fãs deste tipo de jogos musicais de ritmo, e poderá ser ainda melhor se trouxerem os níveis do original para PC onde podemos ver jogos dos anos 80 e 90 em acção enquanto vamos acertando no ritmo da música (ou seja, não só galinhas e mais galinhas como é aqui o caso).


Old School Musical na App Store

Tamanho: 137.5 MB

segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Dream Detective

No que toca a procurar objectos no ecrã há muitos jogos do tipo "Onde está o Wally?", mas o recém chegado Dream Detective da FunPlus, é um jogo gratuito super divertido que nos põe a fazer de detective à procura de pistas, e tem uma atenção ao detalhe simplesmente incrível.


Com mais de 200 níveis presentes, o jogo conta com cenários incrivelmente detalhados, onde a maioria dos personagens tem uma pequena caixa de diálogo com algum comentário quando se toca neles, tudo a ver com o cenário onde estão inseridos. No cenário do cinema é avassalador o número de referências que encontramos de tantos filmes clássicos do cinema, e muitos dos comentários são bem cómicos.

Há objectos ou pessoas escondidas (ou elfos como parece ser o caso no jogo), que temos de encontrar por detrás de alguma parte do cenário que os esconde. Para isso temos de seguir as pistas que os objectos ou personagens a procurar em baixo nos dão.


Sim, se clicarmos nos objectos ou personagens que temos de encontrar, eles dão-nos uma pequena pista sobre a sua localização, o que transforma este jogo num pequeno quebra-cabeças com um sem número de puzzles para resolver.

Dream Detective conta com vários modos de jogo, desde aventura, a modos de jogos onde jogamos contra o tempo, e também vários níveis de dificuldade para cada cenário, desde o iniciante até ao detective mais atento a todo e qualquer detalhe. Para quem gosta de relaxar, apreciar o detalhe e levar o seu tempo para resolver todos os mistérios e puzzles, este jogo é mesmo obrigatório. Com uns desenhos à mão espectaculares e uma banda sonora super simpática, temos aqui um jogo gratuito para perder horas e horas da nossa vida.


Dream Detective na App Store

Tamanho: 176.2 MB

sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Elegy - The Girl On The Moon

Um aventura em formato mini, um micro jogo point-and-click onde temos de ajudar uma pobre menina russa a atingir os seus sonhos. Estou a falar de Elegy - The Girl On The Moon de Deze Lyu, um bonito e curto jogo que podemos encontrar hoje grátis na App Store.


Este não é nenhum conto de fadas, mas sim a dura realidade de muitas crianças, neste caso passado na Rússia, muito possivelmente. No jogo controlamos as acções e movimentos de uma menina que apenas quer agradar aos seus pais, que claramente a negligenciaram e pouco querem saber dela.

Quando a realidade não tem nada de interessante, há que sonhar, e é mesmo isso que a menina faz, ela quer sentar-se na lua a olhar para as estrelas, e teremos que ajudá-la a atingir esse objectivo de sonho. O jogo conta com dois finais, e temos de garantir que fazemos tudo para que o seu sonho não seja o final da sua vida.


A aventura não é muito longa, e trata-se de um típico jogo point-and-click onde temos de tocar nos objectos e pessoas que encontramos para perceber para que servem e que acções podemos tomar. Há dicas que nos são dadas através de pequenos balões, o que nos indica o caminho a seguir e o que temos de fazer para avançar no jogo. Encontrar alguns objectos específicos, combiná-los, usá-los com outros objectos e pessoas, etc.

É um jogo que requer alguma paciência, mas como não é muito longo só temos de ter atenção aos pormenores e cumprir todos os objectivos antes de chegarmos ao desejo final da menina. Os gráficos apesar de minimalistas estão muito bem adequados à história, assim como a banda sonora. É uma história potente, que apesar de ser curtinha, tem por trás uma mensagem bem actual e relevante.


Elegy - The Girl On The Moon na App Store

Tamanho: 56.7 MB

quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Bloku!

Ando sempre à procura do meu próximo vício no universo Tetris, e o recém chegado Bloku! de Abdullah Firat, parece ser mesmo aquele remédio que o médico recomendou para tirar o comichão, um jogo que podemos encontrar grátis na App Store.


Esta é uma interpretação interessante do conceito do Tetris clássico, onde temos os blocos a aparecer de baixo para cima, e para fazer linhas temos de eliminar blocos do ecrã, obedecendo ao desenho dos blocos que temos apresentados em cima. Só podemos eliminar blocos com aqueles formatos, e temos de ter muito cuidado para não deixar chegar os blocos ao topo do ecrã.

Este é um High Score chaser, da mesma maneira que o Tetris, pois o nosso objectivo é aguentar no jogo o máximo de tempo que conseguirmos sem perder, ao mesmo tempo atingindo uma pontuação considerável e eliminar toda a concorrência no quadro de pontuações mundial.


Sempre que eliminamos uma linha activamos o combo multiplicador de pontuação, e se continuarmos a eliminar linhas de forma seguida esse combo continua activo, aumentando de 1x para 2x, para 3x, por aí fora, o que nos permite conseguir pontuações mais altas mais rápido.

Corremos o risco de chegar ao topo mais rápido, mas isso já vai da estratégia de cada um. O jogo é fácil de aprender, mas a estratégia ideal vai levar algumas jogadas a dominar, pois é muito fácil ficar com blocos orfãos a subir pelo ecrã acima e nenhuma maneira de os eliminar a não ser tentar fazer linhas em baixo para os fazer descer. Não se admirem se ficarem colados ao jogo como eu fiquei, a tentar aguentar cada vez mais tempo com vida. Um excelente exercício para treinar o cérebro, não percam.


Bloku! na App Store

Tamanho: 73.7 MB

quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Isometric Squares - puzzle ²

Aqui está um belíssimo jogo onde temos de encaixar uma data de quadrados numa grelha, dando-nos a opção da dificuldade com que queremos concluir o jogo. Estou a falar de Isometric Squares - puzzle ² de Wojciech Wysocki, e está neste momento grátis na App Store.


Cada nível arranca com uma grelha onde estão colocadas algumas peças quadradas umas em cima das outras. A nossa tarefa é retirar estas peças uma a uma e ir preenchendo os espaços vazios da grelha. Num instante vamos andar a retirar as peças todas da grelha para poder ver onde melhor encaixá-las porque vamos começar a dar por nós sem soluções possíveis bem rapidinho.

O jogo pode ser jogado com a câmara numa perspectiva em 3D, mas os controlos não ajudam, e apenas recomendo a pessoas com muita paciência para descobrirem onde colocar as peças. De qualquer maneira o modo em 2D é super divertido e também ele bem desafiante, com 50 níveis para resolver.


E não pensem que é pouco, porque cada nível tem 5 níveis de dificuldade, o que representa um puzzle diferente para cada um dos níveis de dificuldade. Isto dá 250 puzzles diferentes para resolver, mais coisa menos coisa. A ideia é não ficarmos presos num nível, bastando jogá-lo num nível de dificuldade mais baixo, e assim poder passar ao próximo desafio.

O melhor mesmo é resolver todas as dificuldades, que assim temos muitos mais puzzles para resolver. Já sabem, se é de um desafio que gostam, então toquem no botão da câmara, saltem para o modo de perspectiva 3D, e desejo-vos boa sorte com isso. O jogo está agora gratuito na App Store, e vale bem a pena.


Isometric Squares - puzzle ² na App Store

Tamanho: 115.9 MB

sexta-feira, 29 de novembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Run The Beat - Hot Songs

Um belíssimo jogo que apareceu este mês e me tem dado conta do meu tempo livre é este Run The Beat - Hot Songs da Mousetrap Games, um jogo de ritmo e plataformas, e também um quebra cabeças daqueles lixados que podemos encontrar agora grátis na App Store.


Não é um Guitar Hero, mas tem algumas nuances deste grande clássico. Jogar um jogo de plataformas ao ritmo da música não é propriamente novidade, mas este Run The Beat - Hot Songs está muito bem conseguido, e conta com músicas de excelente qualidade criadas pela banda do jogo, assim como alguns hits famosos da música mundial.

O jogo arranca em modo de tutorial, explicando-nos que temos de saltar por cima de obstáculos de cor azul, e por vezes para além do obstáculo à nossa frente temos também em baixo uma bola azul a indicar qual o momento em que temos de tocar no botão para saltar (esta é a parte Guitar Hero).

Mas o jogo vai complicando, e ainda bem, tornando-se num desafio espectacular que nos faz voltar uma e outra vez sem parar. A mecânica do jogo vai avançando na medida em que para além do botão para saltar azul, passamos a ter também um botão laranja para nos abaixarmos dos obstáculos laranja, um botão rosa para atingir os obstáculos e inimigos cor de rosa, e um botão com um olho para nos tornar invisíveis e conseguir assim atravessar nuvens de fumo sem sofrer qualquer dano.


Com vários modos de dificuldade (o que aumenta o número de botões assim como os obstáculos que nos aparecem à frente), é possível jogar também num modo livre sem stress, ou num modo Arcade, onde as regras são ligeiramente diferentes.

Podemos jogar as vezes que quisermos as músicas que já desbloqueamos, e para desbloquear novas músicas (assim como as pistas dos artistas famosos), é só concluir o nível e música anterior, e gastar moedas e chaves, tudo coisas que podemos coleccionar sem gastar um tostão.

Como é óbvio, é possível pagar coisas com dinheiro para desbloquear as coisas mais rápido, mas sinceramente os desafios e músicas são tão porreiros (assim como o síncronismo dos obstáculos com a música), que queremos mesmo é jogar e jogar até conseguir desbloquear tudo por nosso próprio mérito.


Run The Beat - Hot Songs na App Store

Tamanho: 300.3 MB