segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Machinika Museum

Nunca mais sai um novo jogo da série The Room: Old Sins, e enquanto estou à espera, vou procurando jogos dentro do mesmo género, como é o caso do gratuito Machinika Museum da Littlefield Studio, que pelo aspecto gráfico faz logo lembrar os jogos como os The Room.


No futuro encontrar peças alienígenas não é difícil, especialmente quando trabalhamos num museu dedicado a guardar e estudar estas peças. E é no processo de explorar o que fazem e para que servem algumas destas peças estranhas que vamos desvendar um grande mistério, à medida que vamos resolvendo os puzzles que nos vão permitindo avançar nesta aventura.

Não sabemos ao certo quem nos enviou estes estranhos artefactos alienígenas, mas cabe-nos a nós abrir os caixotes e colocar estes estranhos mecanismos a funcionar para perceber para que servem. A ideia é aproximar dos objectos, tentar resolver os puzzles que partes dos objectos encerram em si mesmos, e ir experimentando para ver onde nos leva.


O aspecto gráfico transporta-nos de imediato para jogos como The Room - Old Sins, que é uma grande produção, e mesmo os puzzles adivinham-se poder vir a ser uns bons quebra cabeças. O problema é que o jogo tem apenas um capítulo disponível, o que nos permite jogar apenas alguns minutos até que se tenha resolvido o primeiro mistério.

Pelos vídeos que se encontram na net, o jogo promete bem mais para os próximos capítulos, e as imagens prendem-nos facilmente a atenção, dando a entender que temos um jogo com a qualidade de um bom jogo de consolas. A ver que novidades poderão ainda vir aí para dar continuidade a um jogo que promete e bem. Os primeiros puzzles não são muito difíceis, mas se tiverem alguma dúvida é só perguntar que eu dou uma ajuda se for preciso.


Machinika Museum na App Store

Tamanho: 361.2 MB

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Utilizer Deluxe shooter match3

Há que tentar ser diferente não é? Porque não pegar num shooter no espaço, misturar com um pouco de match-3 e conseguir um jogo completamente diferente e desafiante? É o que temos aqui com este Utilizer Deluxe shooter match3 de Oleg Antipov, um jogo gratuito que acabou de chegar à App Store.


A vestir o fato espacial de um piloto novato, somos encarregues da missão de recolher os contentores que andam espalhados por esse universo fora, e ao mesmo tempo livrar as rotas espaciais de monstros alienígenas perigosos e também de meteoritos que se podem colocar no caminho das naves nas suas viagens.

É uma missão complexa, pois para além de andarmos atentos a disparar os nossos canhões para destruir os monstros e meteoritos e outros perigos, temos de ter muita atenção aos contentores que podemos recolher na plataforma da nave. Há que colocá-los por cor, que ao termos 3 contentores da mesma cor lado a lado (ou empilhados na vertical), eles são eliminados pelos sistemas da nave, livrando-nos do lixo a mais, e dando espaço para recolher mais contentores.



O jogo conta com 4 modos diferentes, cada um mais desafiante que o outro, incluíndo um modo mais simples sem monstros onde apenas temos de nos preocupar com meteoritos (os monstros disparam contra nós tornando a nossa tarefa bem mais difícil), um modo que nos leva para lá do abismo, que é o mais desafiante de todos, e até um modo infinito para aqueles profissionais que acham que se aguentam bem à bronca.

Ganhar dinheiro é importante para melhorar a nossa nave, melhorar os canhões, e comprar armas potentes que nos podem desenrascar numa situação mais complexa, como uma mega bomba que pode ser essencial quando estivermos a lutar contra um boss. A mistura de géneros é bem interessante e como é um jogo gratuito, podem experimentá-lo à vontade no vosso iPhone, que não se irão arrepender.


Utilizer Deluxe shooter match3 na App Store

Tamanho: 39.6 MB

quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Potion Punch 2

Já não falava aqui há algum tempo de jogos de gestão de tempo onde temos de servir clientes numa cozinha ou restaurante. E também não vai ser hoje, porque o que está na moda são os jogos RPG, e portanto o que é preciso é fazer poções e todo o tipo de coisas mágicas e medievais, como é o caso neste Potion Punch 2 da Monstronauts Inc., um fantástico jogo gratuito para todos os fãs de jogos de gestão de tempo e recursos.


Aqui não se cozinha comida, ou pelo menos não é isso o mais importante, pois os nossos clientes têm gostos muito particulares, como poções e feitiços para usarem nas suas aventuras pelo reino fora. Em Potion Punch 2 vestimos a pele de uma alquimista novata, que terá de satisfazer os pedidos dos seus clientes "cozinhando" tudo aquilo que nos pedem.

Começamos numa pequena taverna, que se encontra no início completamente vazia e ainda tem muito pouco para oferecer. Mas temos de começar por algum lado, e então temos algumas poções coloridas para vender (azul, vermelha e amarela), e uma comidinha apetitosa que é cozinhada pelo bafo quente de um dragão. 

A mecânica é fácil de aprender, e é quase sempre a mesma, variando um pouco lá mais para a frente quando partimos para outras tavernas diferentes com ofertas também elas bem diferentes. Chegando um cliente tomamos nota do seu pedido, e depois há que colocar uma garrafa vazia à nossa frente no balcão, e encher com a poção da cor que nos foi pedida. De seguida entregamos a poção ao cliente e levantamos o nosso dinheirinho precioso do balcão.


Outras coisas que temos de ter atenção para além de servir poções e entregar a comida estorricada pelo dragão (não deixem estorricar a comida!), é repôr o stock das coisas todas, como por exemplo quando se acabam as poções temos de voltar a encher as tinas, repôr o stock dos copos, e também colocar mais comida no cesto para o dragão queimar.

Os clientes são impacientes, e tentar ser o mais rápido possível não é fácil quando nos começam a pedir poções verdes ou roxas, que nos obrigam a misturar poções de mais de uma cor (amarelo e azul para a verde, etc), e quando o dragão teima em estorricar a comida toda. Mas para nos ajudar com isto há que usar o dinheirinho que vamos ganhando para melhorar algumas coisas.


Podemos melhorar a capacidade das tinas de poções, podemos aumentar o tamanho do cesto de comida e dos copos, podemos aumentar o tamanho do balcão, e mais importante podemos contratar novos trabalhadores que nos ajudam nestas tarefas mais chatas como é o caso de repôr o stock dos produtos ou manter o dragão controlado para não queimar a comida.

Como jogo de gestão de tempo é brilhante, pois para além dos trabalhadores extra que podemos ter a trabalhar para nós, podemos inclusive dar festas para fazer com que os nossos clientes fiquem mais amiguinhos e pacientes, permitindo que não se chateiem tão rápido com a espera e fujam sem pagar.

Pelo que vi até agora o jogo não necessita que se gaste qualquer dinheiro para jogar, e mesmo os trabalhadores podemos não os usar para poupar créditos e dinheiro, fazendo tudo à mão sozinhos (para os profissionais da gestão de tempo). O jogo pode ser jogado completamente offline, e conta com um modo de poupança de bateria que reduz a intensidade dos gráficos, que pode até ser bem útil em iPhones mais antigos.


Potion Punch 2 na App Store

Tamanho: 679 MB

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Merge Worlds!

Para os fãs de puzzles match-3 e para todos aqueles que apreciam um bonito jogo onde podem relaxar à vontade, Merge Worlds! da Grrr Game Studio CO., LTD., é um jogo gratuito que acabou de se estrear na App Store onde temos de construir uma cidade e que nos deixa jogar à nossa maneira e ao nosso próprio ritmo.


À primeira vista parece ser mais um daqueles jogos do género 2048, como foi o caso do jogo Criador do Mundo, de que já falei aqui antes, mas não é. Aqui a mecânica é mesmo a do match-3, com alguns toques de 2048, pois as peças obedecem à gravidade e deslocam-se para baixo no ecrã.

Mas a jogabilidade é aquela que nós quisermos, pois o jogo dá-nos liberdade para jogarmos da maneira que nos apetecer. Podemos simplesmente apreciar a música e as construções que vamos conseguindo para a nossa cidade sem stressar com o tempo e a velocidade do jogo, ou então podemos ir atrás dos combos que se activam quanto mais rápidos formos a fazer combinações, o que nos permite obter mais dinheiro e mais certos poderes de uma maneira mais rápida.

O jogo é simples, basta combinar 3 ou mais objectos iguais, para se transformarem num objecto mais complexo e avançado. Por exemplo combinar 3 arbustos dá origem a um pequeno parque com árvores, e ao combinar estes passamos a ter um conjunto de árvores, e de seguida um pequeno parque, depois uma casa, uma mansão, etc, etc, passando até para alguns edifícios e construções famosas do nosso planeta.


E há muita coisa para fazer neste jogo para além de apreciar a cidade e as pessoas que vivem nela. Em termos de jogabilidade podemos investir num jogo livre onde teremos que ver o quanto conseguimos evoluir a cidade até ficarmos sem movimentos, ou então partir para o modo de níveis, onde em cada um deles teremos uma espécie de missão a completar e que nos dará dinheiro extra. Este dinheiro pode ser usado para adquirir novos edifícios e objectos, ou mesmo para desbloquear novas cidades como Paris, Hong Kong, etc.

O único senão do jogo é arrancar em modo Coreano, o que nos obriga a ir às definições do jogo mal acabe o tutorial, e mudar a língua. Depois podemos voltar a aceder ao tutorial nas definições, para voltar a ver como se joga na nossa língua. O impacto na bateria também é considerável, por isso mantenham-se perto de um carregador que este jogo é puxado.


Merge Worlds! na App Store

Tamanho: 321 MB

terça-feira, 15 de outubro de 2019

Textual description of firstImageUrl

DuetCam

Durante a apresentação da Apple em Setembro onde foi dado a conhecer os novos iPhone 11, pudemos ver a fantástica Filmic Pro em acção a mostrar a sua capacidade de filmar um vídeo em simultâneo usando as quatro câmaras do iPhone 11 Pro. Esta funcionalidade ainda vai demorar a estar disponível, mas para quem quiser experimentar algo do género, gravando vídeos usando a câmara traseira e frontal em simultâneo, é só passar pela App Store e instalar a app DuetCam de Marcel Schmitz.


A app DuetCam é de utilização bastante simples, bastando premir o botão de gravar para começar a filmar, onde para além da imagem da câmara traseira que preenche o ecrã na sua totalidade, temos também uma pequena janela sobreposta com o vídeo captado pela câmara frontal. Isto faz com que a pessoa que normalmente nunca aparece nos vídeos (por estar "atrás" da câmara) passe também a fazer parte das memórias que estão a ser recolhidas.

Mas isto tanto é válido para fazer vídeos por puro divertimento, como num âmbito mais profissional onde podemos estar a filmar deste modo para um projecto no nosso trabalho, para um Vlog, para apresentar uma habitação, ou mesmo para mostrar o deslumbre do local que estamos a visitar, como é o caso deste pequeno vídeo aqui em baixo feito pelo criador da app.

A app, que começou com a simples funcionalidade de fazer um vídeo usando a câmara frontal e traseira, cresceu em pouco tempo para permitir fazer zoom digital de qualquer uma das lentes, mudar a posição do rectângulo PIP que aparece sobreposto na imagem (durante a gravação), fazer a troca entre câmaras também durante a gravação, a possibilidade de visualizar os vídeos sem sair da app, e partilhar os vídeos directamente como uma história no Instagram, etc.

Atenção que a app apenas é compatível com os iPhone XR, XS, XS Max, iPhone 11,11 Pro e 11 Pro Max; e com iOS 13, como é óbvio. Se quiserem ver algumas das experiências que o Marcel Schmitz foi fazendo durante o desenvolvimento da DuetCam, é só acompanhar aqui no Twitter.


DuetCam na App Store

Tamanho: 3.2 MB

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Bounty Hunter Space Lizard

De uma equipa completamente Indie, chegou-nos às mãos a semana passada este Bounty Hunter Space Lizard da Stay Inside Games, um jogo roguelike de combates por turnos, com muita estratégia e puzzles à mistura, e que podem encontrar grátis na App Store.


O lagarto do espaço viu a sua carrinha voadora avariar e deu consigo preso num pequeno planeta, no qual resolve mudar de vida e virar um caçador de recompensas. Esta não é uma vida fácil, mas há muitos alienígenas para caçar, num autêntico jogo do gato e do rato através de uma série de níveis gerados aleatóriamente.

Como se trata de um jogo de estratégia por turnos, nada acontece até fazermos o nosso primeiro movimento. Só temos de tocar no ecrã para mover o lagarto para uma nova posição, e tocar nas criaturas para as caçar ou destruir. Normalmente aparecem alguns poderes e items extra para apanhar, coisas como jogadas extra, vidas, balas, bombas, etc, etc.

A estratégia fará uma boa diferença, pois os cenários do jogo não são fechados por quatro paredes, e portanto podemos fugir por uma abertura à esquerda e aparecer de imediato por uma abertura do lado direito do ecrã. O mesmo se pode dizer para um disparo, que podemos fazer da mesma forma dando um tiro para um buraco do lado esquerdo do ecrã, que vamos atingir um inimigo do lado direito do ecrã na mesma direcção.


Depois de apanharmos um determinado número de recompensas podemos seguir para o portal em direcção ao próximo nível, mas se quisermos podemo-nos manter por mais tempo e caçar todas as criaturas que quisermos para ganhar mais coisas (correndo o risco de morrer mais rápido).

O jogo parece algo estranho e simples da primeira vez que jogamos, mas depressa percebemos que é um jogo com bastante mais profundidade que aquela que parece à primeira vista. É um jogo de estratégia bem complexo com muitos elementos a ter em conta, e que acaba por ser bem divertido para pequenos jogos de apenas alguns minutos. Podem ver aqui em cima um vídeo que nos mostra o jogo em acção, e o único senão do jogo é mesmo a publicidade, que raramente aparece, e pode ser eliminada com uma única compra in-app.


Bounty Hunter Space Lizard na App Store

Tamanho: 25.9 MB

sexta-feira, 11 de outubro de 2019

Textual description of firstImageUrl

LT - Long Exposure

A minha app de eleição para fotos com exposição longa é a Spectre Camera dos criadores da espectacular Halide e NeuralCam. Mas há outra app chamada LT - Long Exposure de Alexander Sukhanov, que também nos permite fazer outras coisas no que toca a longas exposições, e podem encontrá-la hoje grátis na App Store.


Esta é uma app essencialmente para os mais criativos, pois permite-nos brincar com a luz, especialmente criando o efeito de arrastar das luzes, como das luzes dos carros numa rua à noite, ou simplesmente pegar numa lanterna e desenhar literalmente no ar para aparecer sobreposto numa imagem estática.

Quem diz brincar com luz para desenhar no ar, também pode dizer brincar com luz para desenhar com o movimento da água, conseguindo imagens onde a água em movimento aparece esbatida como se de nevoeiro se tratasse, etc, etc.

A app tem algumas funcionalidades interessantes como é o caso por exemplo da possibilidade de ajustarmos a exposição no momento em que estamos a tirar a foto, permitindo-nos captar arrastamentos de luz em situações em que haja mais luz à nossa volta, bastando para isso cortar à exposição, escurecendo consideravelmente a imagem, e depois usar uma luz bem forte para aparecer na foto.

Temos temporizador para começar o disparo (ideal para podermos ir calmamente para a frente da câmara e começar a desenhar no ar com as luzes), temos um temporizador para desligar ao fim de alguns minutos (também ideal para não tocarmos na câmara e afectarmos a qualidade da imagem com o movimento do nosso dedo), e há a possibilidade de activar o flash para conseguir efeitos interessantes.

Por falar em efeitos, é possível editar a foto resultante directamente na app, onde podemos alterar coisas como o contraste (que é aplicado ao efeito resultante sobre a imagem estática, que é algo que não se consegue noutras apps de edição de imagem), saturação, brilho, e até aplicar filtros com efeitos distintos. Se apreciam tirar fotos com o iPhone, esta é uma app que não devem deixar passar ao lado com toda a certeza.


LT - Long Exposure na App Store

Tamanho: 9.9 MB

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Prison Planet

É fantástico perceber que há jogos clássicos dos anos 80 que ainda conseguem ganhar novo fôlego quando há mentes brilhantes a repensar em mecânicas inovadoras que melhoram muito a sua jogabilidade. Estou a falar do recém chegado Prison Planet da Springloaded Ltd, um jogo de estratégia e gestão  de recursos onde temos de construir um autêntico planeta prisão para guardar os criminosos mais perigosos do universo.


O jogo é inspirado livremente no clássico Qix, um jogo Arcade das máquinas de jogos dos anos 80, onde tínhamos de desenhar linhas no interior de um rectângulo para ir conquistando território até chegar ao objectivo que era requerido em cada nível, e isto sem tocar nos objectos que se moviam livremente no seu interior. Em Prison Planet a mecânica é semelhante, mas é usada aqui de forma brilhante com um drone a criar as celas para os prisioneiros.


Mas o jogo é muito mais do que isto, pois temos uma pequena história que nos enquadra no espaço e no tempo, colocando-nos como um director de um planeta inabitado, e onde teremos que ir construíndo cada vez mais celas, pedir o envio de mais prisioneiros (que funcionam como inquilinos dos quais recebemos uma renda), construir novos edifícios, construir bancos maiores para guardar mais dinheiro, geradores de energia para manter tudo a funcionar, tanques de oxigénio senão os prisioneiros morrem, e edifícios de investigação para ir descobrindo novas galáxias onde ir buscar prisioneiros alienígenas e descobrir novos tipos de construções.


O jogo vive muito do timing e precisão, pois o drone tem de usar os lasers para criar as divisões (ou celas) no interior dos edifícios prisão, e deve evitar ao máximo atingir os prisioneiros, pois estes morrem se entram em contacto com o laser. Também estamos limitados no número de lasers que podemos usar, portanto há que usar a cabeça para não desperdiçar lasers à toa.

Temos uma loja onde podemos adquirir mais lasers, e aumentar a velocidade de disparo do drone, mas também podemos usar as celas de transferência para mudar os prisioneiros entre edifícios prisão, o que nos permite melhorar a disposição dos lasers quando acharmos que estamos a desperdiçar muitos lasers para o número de prisioneiros que estamos a guardar. No geral um jogo bem divertido e desafiante, que nos vai pôr a jogar por horas e dias, e que quase não tem publicidade nenhuma presente, o que é uma excelente notícia.


Prison Planet na App Store

Tamanho: 98.9 MB

quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Zooba: Action & Shooting Game

Os combates de Battle Royale nunca tiveram tanta piada como este Zooba: Action & Shooting Game da Wildlife Studios, onde vamos ter a bicharada do Jardim Zoológico em plena guerra, todos contra todos, numa autêntica guerra multijogador entre 20 animais para ver quem fica em pé para o final.


Dentro do género de jogos MOBA e Battle Royale temos os mais sérios e bem famosos PUBG Mobile e Fortnite, e até o mais recente Call of Duty Mobile, mas para quem quer um jogo divertido e bem mais apelativo e amigo das crianças ao nível visual, este Zooba é a escolha acertada.

Mas o jogo para além de divertido e simpático, é mesmo desafiante e ao mesmo tempo um gozo de jogar. Os combates são rápidos, e não tarda temos o jardim zoológico todo a arder, o que obriga todos os animais que ainda estão vivos a virem lutar para o centro do jardim, como já acontece nos outros jogos de Battle Royale.


Aqui apenas temos 20 animais a combaterem uns contra os outros, mas a grande diferença deste jogo para os outros tem a ver com as habilidades específicas de cada animal, como por exemplo o Gorilla consegue saltar e derrubar os seus inimigos quando cai ao chão com os seus poderosos braços, o camaleão consegue esconder-se dos seus inimigos camuflando-se temporariamente, etc, etc.

Uns são mais ágeis, outros mais lentos, todos com poderes especiais específicos de cada animal, e depois claro está, temos as armas que podemos apanhar do chão e que também fazem toda a diferença para virarmos o rei do jardim zoológico.

Há baús para abrir, há moedas que nos permitem melhorar o poder dos nossos animais, há clãs para nos juntarmos aos nossos amigos, os quais podemos convidar para vir para a luta connosco, o que é um factor de divertimento garantido quando vamos combater com estratégias combinadas em coordenação com os nossos companheiros. O jogo está agora disponível grátis na App Store.


Zooba: Action & Shooting Game na App Store

Tamanho: 257.8 MB

terça-feira, 8 de outubro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Coloristic

Um belíssimo quebra cabeças que temos hoje em promoção, completamente grátis na App Store, é este Coloristic de Daniel Krautwurst, um jogo de lógica onde temos de preencher as grelhas no ecrã com as cores que nos são disponibilizadas.


No início de cada puzzle temos quadrados coloridos com um número no seu interior, e uma data de quadrados a branco à espera de serem preenchidos com essas cores que temos na grelha.O número apresentado no intior do quadrado inicial de cada cor indica quantos quadrados podemos preencher com essa mesma cor.

Vamos ter de puxar pela cabeça e ver qual cor seguirá um certo caminho de maneira a que ambas as cores consigam preencher todos os espaços brancos. Nos primeiros níveis avançamos a toda a velocidade, pois não é preciso pensar muito tempo sobre qual o caminho a seguir com cada cor. Mas a partir do nível 20 começam a aparecer obstáculos e caminhos mais complexos, assim como certos objectos que mudam a mecânica do jogo.


A certa altura começamos a ver na grelha uns mini quadrados coloridos, que nos indicam que apenas essa cor pode passar por aí, ou então umas setas, que nos indicam qual a direcção que a cor terá de seguir se quiser passar por cima desse quadrado. Com estes objectos especiais o desafio ganha outro nível, e torna-se num jogo bem interessante.

Com 80 níveis desenhados à mão, e um modo de jogo rápido para fazer um joguinho apenas para queimar tempo, é de aproveitar a promoção deste Coloristic, que suponho que esteja gratuito em jeito de celebração pela chegada do novo Coloristic 2 daqui a dois dias na App Store, que a julgar pelo seu aspecto também será um jogo bem porreiro.


Coloristic na App Store

Tamanho: 9.4 MB

segunda-feira, 7 de outubro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Apple Arcade - Assemble With Care

Ainda a aproveitar o primeiro mês gratuito de Apple Arcade, um dos primeiros jogos que joguei do início ao fim foi este Assemble with Care da usTwo Games, um jogo muito bonito com uma história algo curta que nos vai pôr a viver as aventuras de uma rapariga com muito jeito para reparar todo o tipo de objectos do dia a dia.


A minha curiosidade inicial veio logo do facto deste Assemble With Care nos chegar das mãos da usTwo Games, o estúdio que criou os espectaculares e super famosos Monument Valley e Monument Valley 2. Pelo vídeo de apresentação dava para perceber que estavamos perante um tipo completamente diferente de jogo, mas com a excelente qualidade a que já nos tinham habituado antes.

Neste jogo vestimos a pele de Maria, uma mulher com muito jeito para reparar e restaurar todo o tipo de objectos. Em parte ganhou muita experiência para isso a trabalhar na loja de antiguidades dos seus pais, mas era algo que já tinha na sua veia. Vamos acompanhá-la nas suas viagens pelo mundo fora, enquanto vai conhecendo pessoas que irão entrar na sua vida com pedidos de ajuda para reparar objectos queridos, e ao mesmo tempo as suas próprias vidas.


O jogo é narrado em inglês, com legendas, com vozes de grande qualidade, e passamos por cada puzzle / história numa série de capítulos que nos levam até ao final da história da própria Maria. A entrada da vida de Maria nas vidas das pessoas irá mudá-las com toda a certeza, e no final, serão as suas vidas que irão mudar a vida de Maria.

Tirando a parte da narrativa e emocional, que é grande parte do jogo, temos a parte em que temos de realmente reparar objectos, e aqui o jogo não é muito complicado, mas obriga-nos a manipular certos objectos em 3D. Separar as peças de um objecto, retirar os parafusos com uma chave de fendas, trocar partes estradas por outras em condições, colar peças, etc, etc.

Há uma grande componente nostálgica neste jogo, percebendo isso de imediato quando nos chega um pequeno walkman às nossa mãos, o qual temos de reparar começando por puxar a fita da cassete para o seu interior usando um lápis. Muitos dos objectos são assim relíquias dos anos 70/80, como uma máquina fotográfica analógica, um projector de slides, um gira-discos, um walkman, um relógio analógico, etc. Esta é uma experiência que recomendo a qualquer pessoa que invista o seu tempo nos magníficos jogos do Apple Arcade. Joga-se em poucas horas, mas ficamos todos mais ricos por o fazermos.


Assemble with Care na App Store

Tamanho: 552 MB

sexta-feira, 4 de outubro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Pocket-Square

Uma consola de jogos com apenas um botão e com uma série de jogos desafiantes teria sido um sucesso nos anos 70. Especialmente se tivermos em conta alguns dos jogos que aparecem neste Pocket-Square de Cody Mace, uma simulação de uma consola de jogos antiga com alguns jogos modernos à mistura.


Temos um jogo estilo Arkanoid e um clássico Pong, que entre os inícios dos anos 70 e meados dos anos 80 já estariam ambos disponíveis nas máquinas, consolas e primeiros computadores. Se bem que aqui é suposto jogarmos com apenas um dedo, usando o único botão para controlar o jogo, o que implica um bom timing e bons reflexos da nossa parte para avançar no jogo sem perder todas as 3 vidas.

Mas depois destes e outros clássicos, passando por jogos de golf e mini-golf, salto de barreiras, basketball, baseball, frisbee, e um simples shooter, passamos para o campo dos jogos que só fizeram sucesso anos mais tarde, literalmente há apenas alguns anos atrás, como é o caso do Flappy Bird, que mesmo a controlar um pequeno quadrado a saltitar, continua a ser tão viciante e desafiante como o original.


Imagino o que seria o sucesso de uma consola de jogos como esta nos anos 70, especialmente com um jogo como o Flappy Bird (que seria um sucesso garantido), e contando com 12 jogos que fariam as delícias de todos os jovens daquele tempo.

A consola não poderia ser mais simples, com apenas um botão para jogar todos os jogos, e continua a ser apelativa para toda a gente que continua a apreciar estes jogos retro, e para aqueles que têm uma nostalgia grande por outros tempos. Seja como for, para queimar algum tempo, temos aqui uma série de jogos bem interessantes, autênticos high score chasers, para ver quem se aguenta a jogar o máximo de tempo possível. O vídeo aqui em cima não tem áudio, mas o jogo tem, por isso aproveitem, e não liguem à publicidade que só aparece de longe a longe, o que é muito bem vindo.


Pocket-Square na App Store

Tamanho: 82.6 MB

quinta-feira, 3 de outubro de 2019

Textual description of firstImageUrl

NOMO - Point and Shoot

Ainda ontem vos apresentei a nova Hipstamatic X - Analog Camera e hoje não podia deixar de vos mostrar uma outra câmara fotográfica que também acho interessantíssima. Trata-se da NOMO - Point and Shoot da Blink Academy, uma app que também nos permite ter várias câmaras fotográficas diferentes na palma da mão, e com simulações bem realistas.


Quando digo simulações realistas, estou mesmo a falar das simulações bem reais que esta app faz de várias máquinas fotográficas. Completamente inspirada nas máquinas originais, temos a simulação perfeita de máquinas de rôlo, máquinas descartáveis como as famosas da FUJI, máquinas Polaroid onde temos de abanar a película para a foto aparecer mais rapidamente, e até a simulação de um iPhone original, permitindo-nos navegar no mesmo como se tivessemos mesmo o primeiro iPhone na nossa mão.

As simulações são interessantes e trazem uma personalidade bem característica a esta app, mas são mesmo as fotos que obtemos com os seus efeitos retro e analógicos que fazem com que esta app seja quase obrigatória de estar instalada num iPhone. Mesmo para quem já tem uma Hipstamatic instalada, esta NOMO tem coisas diferentes que são bem atractivas por si só.


Há uma série de máquinas que podemos usar livremente, e basta passar pela lista de máquinas na loja para as obter. Assim de repente são cerca de 6 máquinas que podemos instalar de forma completamente gratuita, como por exemplo uma máquina pinhole, uma estilo polaroid onde podemos abanar o iPhone para a foto revelar mais rapidamente, temos duas máquinas descartáveis a fazer lembrar as da FUJI Film e as da Kodak, temos uma máquina que simula a imagem cinematográfica usada no filme ROMA, e temos ainda o iPhone original de 2007, que nos transporta para a qualidade das fotos daquela altura, e para o funcionamento da câmara desse primeiro iPhone.

Depois temos as coisas a pagar, algumas câmaras fotográficas podemos adquirir como compras in-app, ou então simplesmente acedemos à subscrição, a qual nos oferece 7 dias de graça para experimentar, e que nos permite usar todas as câmaras livremente. É de notar que cada câmara tem a sua própria simulação, e que as fotos de cada uma delas diferem bastante como é óbvio, e são perfeitas para situações bem específicas. Vejam aqui em cima um entusiasta a falar das suas câmaras favoritas, e não percam esta fantástica app, que mesmo na sua versão gratuita nos deixa fazer tanto pela fotografia num iPhone.


NOMO - Point and Shoot na App Store

Tamanho: 39.5 MB

quarta-feira, 2 de outubro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Hipstamatic X Analog Camera

Lembram-se da fantástica câmara analógica Hipstamatic? Pois bem, para celebrar o aniversário de 10 anos da app a Hipstamatic LLC lançou ontem a nova Hipstamatic X Analog Camera, especialmente direccionada para os novos fãs da fotografia no iPhone que ainda não tiveram contacto com a antiga app, e que traz consigo um novo modelo de negócio por subscrição.

 
Sempre fui um dos maiores fãs das fotos com estilo analógico da Hipstamatic, já desde o ano de 2010, altura em que foi considerada a melhor app do ano pela Apple. Esta é uma app que me acompanha sempre no meu iPhone, e assim continuará pois a qualidade dos efeitos retro e analógicos são incríveis, assim como a capacidade e versatilidade de alterar lentes, filmes, flashs, etc, etc.

A nova app não foge muito à fórmula clássica, mas traz algumas novidades para aqueles que apenas querem apontar e disparar, sem terem de se preocupar com pós edição, partilhar, etc. A Hipstamatic X traz uma nova câmara EAZY AUTO que dependendo das circunstâncias vai mudando automáticamente de filtro e lente, mudando completamente o aspecto da foto, sem termos de mudar nada para esse efeito. Cada foto é uma surpresa.

Mas como isto é a Hipstamatic, há mais câmaras para adquirir e usar. Há aquelas já bem conhecidas e criadas à medida por fotógrafos profissionais que trazem um look específico a cada foto, há aquelas que podemos criar à mão à nossa medida, com a lente e filme que queremos, com o look da máquina ao nosso gosto, e até podemos adicionar os controlos manuais de zoom, velocidade e flash, e escolher o tamanho do visor de acordo com o tipo de foto que queremos (4:3, 1:1, 16:9, etc).

Se agitarem o iPhone numa das câmaras vão desbloquear uma nova câmara grátis chamada Calrissian (Star Wars?), que também nos dá resultados retro imprevisíveis. Sem ter de pagar qualquer tostão, podemos ter sempre 4 câmaras activas, as quais podemos trocar livremente entre elas, mas para aceder a todo o catálogo de mais de 100 lentes e filmes da Hipstamatic, há que investir numa subscrição mensal, anual, ou para a vida, com a oferta de 1 semana para experimentarem o serviço. Pela qualidade das fotos que conseguimos, e para os fãs das fotos analógicas e retro, não há dúvidas que é algo a pensar seriamente. Para quem já tem a Hipstamatic classic, não se justifica a mudança, mas sempre é mais uma câmara divertida para dar umas voltas. :D


Hipstamatic X Analog Camera na App Store

Tamanho: 313.1 MB

terça-feira, 1 de outubro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Call of Duty®: Mobile

No início do ano tivemos a promessa, e agora chega finalmente às nossas mãos, o incrível Call of Duty®: Mobile, criado numa parceria entre a Activision Publishing Inc. e a Tencent (também criadora do famoso PUBG Mobile), que nos vai pôr em modo de guerra contra todo o mundo em combates PVP 5 contra 5, e até o clássico last man standing que põe 100 jogadores uns contra os outros.


O timing não foi certeiro, como foi o caso de PUBG Mobile e Fortnite que foram lançados mais ou menos pela mesma altura, mas agora que chegou não consigo deixar de pensar que os outros jogos são para esquecer, porque este é o Call of Duty a que todos estamos habituados, os mapas clássicos, os modos de combate que bem conhecemos, Team Deathmatch, Domination, Search & Destroy, um battle royale com 100 jogadores, e a qualidade que não podia deixar de estar presente num grande nome como este.


Para além dos inúmeros modos de jogo, temos também prometido um modo de zombies que é um daqueles modos que ficou bem famoso no PC e nas consolas, especialmente para quem não aprecia jogar contra outras pessoas online, e há muitas armas para adquirir e melhorar, bem como todo o tipo de acessórios para as armas, looks, etc.

O jogo é gratuito, e tem compras in-app como é óbvio, mas para já não parece que seja algo muito importante, nem necessário, porque o jogo está mesmo muito bem concebido e é extramente divertido e com uma jogabilidade incrível, tanto para iniciantes como prós (há 2 modos de disparo distintos, um mais fácil automático e um mais avançado manual). Vejam aqui em cima o vídeo de apresentação para abrir o apetite, e não percam um dos melhores FPS que existe para iPhone e iPad.


Call of Duty®: Mobile na App Store

Tamanho: 1.5 GB

segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Q*bert

Eis que um grande clássico das máquinas de jogos Arcade chega finalmente ao iPhone e iPad. Estou a falar de Q*bert da Sony Pictures Television, um jogo de plataformas onde controlamos um personagem chamado Q*bert na sua tarefa infindável de colorir todos os cubos por onde passa.

 
Apareceu pela primeira vez nas máquinas de jogos Arcade em 1982, e a partir daí foi sempre um grande sucesso, pois acabou por ter ports do jogo em quase tudo o que é consolas e computadores ao longo dos anos. Os direitos do jogo acabaram por cair nas mãos de Sony Pictures Television quando adquiriram a Columbia, e eis que temos agora um jogo com grande qualidade nos nossos iPhones.

Muita gente pode não se lembrar deste jogo, mas com certeza deu por este estranho personagem no filme Wreck-it-Ralph ou o mais recente Pixels, onde podíamos ouvir o seu característico som de chateado assim com um aspecto digital corrompido, coisa que também vamos ouvir aqui neste jogo sempre que Q*bert for de encontro a um inimigo.


O objectivo do jogo é simples, apenas temos de saltar com o nosso herói de um lado para o outro de maneira a passar por todos os cubos que temos no ecrã. Sempre que saltamos para um cubo, ele muda de cor, e quando tivermos passado por todos, avançamos para o próximo nível.

O problema são as cobras, e neste caso a terrível "coily" que a certa altura aparece no ecrã e começa a saltar atrás de nós. Esta e outros perigos são coisas que temos de evitar a todo o custo, e ao mesmo tempo resolver os pequenos puzzles que temos à nossa frente no ecrã. Começamos a ter cubos em posições impossíveis, discos teletransportadores, que tanto servem para nos levar para posições elevadas como para enganar os inimigos e fazê-los cair para fora do ecrã, etc.

Podia não ser o caso, mas sim, é certo que o jogo conta com alguma publicidade aqui e ali, mas nada que seja demasiado chato, e há também compras in-app para quem quiser ganhar muitas moedas de maneira bem rápida, e assim desbloquear novos Q*berts para jogar. Vejam aqui em cima o vídeo que nos mostra o jogo em acção, e não percam este grande clássico dos jogos.


Q*bert na App Store

Tamanho: 75 MB

quinta-feira, 26 de setembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Marbleous 3D

Um jogo relaxante para aqueles momentos em que precisamos mesmo de não pensar em nada e que temos hoje disponível grátis na App Store, é este Marbleous 3D da Popcore, onde temos de empurrar berlindes uns contra os outros de maneira a fazê-los chegar aos seus respectivos buracos.


O jogo não é nada complicado, e é mesmo para substituir aqueles exercícios de relaxamento. Se bem que os puzzles começam a ganhar alguma dificuldade lá para o nível número 40. Seja como for, os iniciantes de puzzles e quebra cabeças, e mesmo os mais novos, vão gostar de resolver estes pequenos puzzles.

A ideia será ter atenção à ordem com que começamos a empurrar os berlindes para os seus buracos. Nós apenas controlamos o berlinde amarelo, que tem de ser o último a cair no seu buraco, e teremos de usá-lo para empurrar os azuis para as suas respectivas posições.


Também podemos empurrar berlindes azuis uns com os outros em série, e que será mesmo necessário para resolver aqueles níveis com muitos buracos e berlindes. Mas como disse mais acima, o jogo é bem simples, e é bom para relaxar. Há moedas que se vão ganhando com a resolução dos níveis, que podem ser usadas para desbloquear novos berlindes, e até uma bola preta número 8 do bilhar.

São apenas 100 níveis, mas até chegarmos aos 40's ainda perdemos uns bons minutos a enfiar bolas nos buracos. A partir daí começa a haver algum desafio o que torna o jogo um pouco mais interessante. Um pouco menos interessante é a publicidade que aparece a cada dois ou três jogos, que apesar de ser pequena e de cerca de 5 segundos, acaba por ser um pouco chata.


Marbleous 3D na App Store

Tamanho: 212.1 MB

quarta-feira, 25 de setembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Mario Kart Tour

E eis que chega finalmente outro dos mais famosos jogos da Nintendo, agora em versão mobile, Mario Kart Tour aterrou hoje na App Store e podem ir já buscá-lo que não custa um tostão. As corridas de karting do costume, com os personagens que bem conhecemos, e com uns controlos bem fáceis de usar.


Acho que quase toda a gente é fã das corridas de karting do Super Mario, seja porque já jogou na casa de um amigo, numa festa uns contra os outros, ou mesmo sozinho na sua Nintendo a varrer todos os cenários e pistas que existem. E ter agora este Mario Kart Tour instalado num iPhone ou iPad é qualquer coisa, tendo em conta que os jogos da Nintendo só podem ser jogados normalmente nas consolas da Nintendo.

Aqui temos as corridas do costume das quais já vimos habituados dos jogos do Mario Kart, e as grandes diferenças prendem-se com a duração das corridas, que são mais curtas (2 voltas?), e os controlos que são simplificados e adaptados para um telemóvel, tendo os karts sempre a acelerar de forma automática e não sendo possível travar. Ao nível dos controlos também temos um modo para iniciantes com ajuda automática na direcção e um modo para prós com acesso manual às derrapagens. Também é possível controlar o carro inclinando o iPhone para os lados se preferirem.


Neste Mario Kart Tour as pistas são inspiradas em cidades conhecidas espalhadas por esse mundo fora, e lá pelo meio vão aparecendo as pistas clássicas que são já bem conhecidas dos jogos anteriores do Mario Kart. Há sempre uma corrida especial em cada cidade onde teremos que executar uma tarefa ou uma corrida especial contra um dos inimigos do costume do Super Mario.

Temos também vários corredores para coleccionar, assim como karts, acessórios e ajudas, tudo coisas que podemos combinar de maneiras diferentes no início de cada corrida, e que alteram por completo o resultado final dessa corrida, como poderão ver. Como é costume é preciso ter uma conta Nintendo, que pode ser criada no momento, e até associada a contas do Facebook ou Google, etc. E o jogo é grátis, mas conta com um passe dourado por 5€ por mês (que é ridículo tendo em conta o preço do Apple Arcade e todos os jogos que disponibiliza) que oferece uma data de coisas e desbloqueia imediatamente o modo 200cc (começamos com o modo 50cc e desbloqueamos o 100cc ao fim de umas 3 corridas).

Portanto, para quem dizia que nunca iria fazer jogos para telemóveis, já temos Super Mario Run, Animal Crossing: Pocket Camp, Dr. Mario World, e agora Mario Kart Tour, entre outros que não estão disponíveis em Portugal. Eu já sei qual é o meu favorito, e tem mesmo a ver com corridas, em karts, contra outros jogadores espalhados por esse mundo fora. :D


Mario Kart Tour na App Store

Tamanho: 195.7 MB


terça-feira, 24 de setembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Lost In Forest -escape game-

O criador e programador katsuyuki suzuki tem uma série de jogos do género room escape que são bem simples e o ideal para iniciantes ou até mesmo para qualquer fã do género. O mais recente a ser lançado foi este Lost In Forest -escape game- que podemos encontrar gratuito na App Store, e que nos transporta para uma floresta mágica, quase como se estivessemos a viver um sonho.


Neste jogo somos uma pequena criança que está desolada por se ter perdido naquilo que parece ser uma floresta encantada, e temos de ajudá-la a voltar para casa. Para isso, e como em qualquer jogo point-and-click, há que tocar com o dedo nas setas para trocar de cenário e avançar no caminho, e tocar nos objectos e criaturas que virmos no ecrã para poder interagir com estes.

Alguns dos objectos que seleccionamos têm pequenos puzzles para resolver, e as pistas para chegar à solução estão espalhadas pela floresta. Só temos de ter muita atenção a estas pistas, que normalmente têm algum aspecto visual que as liga directamente ao objecto que pretendemos abrir ou desbloquear.


Por vezes a tarefa é apanhar algum objecto e levá-lo para outro local, tanto para ser usado em outro objecto ou mesmo para ser entre a algum animal. O jogo não é muito complexo, e os puzzles acabam por ser algo simples, o que o torna num jogo ideal para quem nunca experimentou um jogo do género room escape.

Seja como for, para quem estiver encravado no jogo, é possível tocar na lâmpada do lado direito, que nos irá relevar algumas pistas, que nos permitem avançar no jogo. Não recomendo, porque são dicas directas que nos ajudam a resolver o puzzle quase de forma imediata. Cuidado que o vídeo aqui em cima mostra-nos o jogo em acção do início ao fim, portanto vejam apenas alguns segundos só para ver do que se trata.

O jogo tem uns gráficos muito interessantes, como podem ver pelas imagens em cima, e confesso que há até um ligeiro twist e um puzzle a ser resolvido "fora da caixa" que nos permite concluir o jogo. E é isso que se quer de um bom quebra cabeças. Portanto, boa sorte!


Lost In Forest -escape game- na App Store

Tamanho: 138 MB


segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Dungeon Drop

De todos os jogos do género Dungeon Crawler que já vi, onde temos de explorar uma masmorra carregada de tesouros e perigos, Dungeon Drop da Retro Dreamer, ultrapassou as expectativas no que toca à mecânica de jogo e podem encontrá-lo hoje grátis na App Store.


Neste Dungeon Crawler temos o nosso herói a entrar na masmorra na parte superior do ecrã, onde podemos ver que logo atrás dele cai uma barreira de picos mortais, que nos obrigam a avançar para baixo a toda a velocidade. E para avançar nesta masmorra apenas temos que mover as paredes de maneira a que a passagem fique directamente abaixo do nosso herói.

Estas paredes estão dispostas na horizontal, como se fossem uma série de linhas, que temos de mover rapidamente com o dedo de maneira a que o nosso herói siga para baixo e não seja esmagado pelos picos mortais que o perseguem. Parece fácil por si só, mas não é, especialmente quando temos em conta que vamos querer levá-lo para os lugares onde poderão haver tesouros para apanhar.



E mesmo assim, não é só isto, pois há que ter em conta que qualquer masmorra tem os seus monstros, que não nos querem bem, e vão acabar por nos matar. Então há que  evitar passar por eles, ou então agarrar antes numa espada para poder destruí-los, ou então ter um escudo na mão para evitar que o seu ataque nos cause a morte e por consequência perder o jogo.

Para além dos monstros há outros perigos, como paredes que desabam quando entramos em contacto com elas, passagens a arder que devemos apagar com água que temos de apanhar mais acima na masmorra, e até chaves que temos obrigatoriamente de apanhar para abrir portas que nos dão acesso a novas áreas da masmorra.

Este é um daqueles jogos que depois de começarmos a jogar não conseguimos pousar. Vamos lá tentar só mais uma vez que agora vou chegar mais longe, e por aí fora. Já sabem como é, torna-se num vício saudável e ao mesmo tempo bastante irritante. O jogo deixa-nos continuar a partir do lugar onde morrermos se gastarmos as notas que tivermos na nossa posse, mas se desbloquearem o jogo através de uma compra in-app, ficam com a possibilidade de continuar sempre que quiserem, e ganham ainda dois novos modos de jogo fácil e super difícil. Boa sorte!


Dungeon Drop na App Store

Tamanho: 7.4 MB