sexta-feira, 29 de março de 2019

Textual description of firstImageUrl

PIXEL PUZZLE COLLECTION

Depois de meses apenas disponível nos Estados Unidos da América, eis que chega finalmente ao resto do mundo um joguinho gratuito da KONAMI para todos os fãs de jogos de puzzles picross. Estou a falar de PIXEL PUZZLE COLLECTION da KONAMI, e vai deixar muita gente a relembrar figuras icónicas de jogos clássicos desta grande companhia de jogos Japonesa.


Quem me acompanha aqui no blog já sabe que sou grande fã destes jogos do género Picross, pois são um excelente passatempo, especialmente porque nos põem a puxar pela cabeça para resolver estes puzzles que vão ficando cada vez mais complexos de resolver.

Neste PIXEL PUZZLE COLLECTION vamos reconhecer que cada um dos puzzles é uma figura conhecida (ou não) de antigos jogos da KONAMI. Parece que foram ao baú buscar todos os gráficos espalhados pelos seus jogos mais antigos, e aproveitaram para fazer um jogo gratuito.


O que é certo é que funciona, e é um bom aproveitamento do material mais antigo dos seus jogos. Começamos em modo tutorial em puzzles numa grelha de 5 por 5, onde nos é explicado como resolver o puzzle passo a passo, e depois temos de começar a resolver puzzle atrás de puzzle, até conseguir desbloquear a próxima grelha maior, e por aí fora.

Não faltam aqui puzzles para resolver, e sem ser preciso pagar um tostão para os resolver. Há ajudas para solucionar algum puzzle mais chato, e há muitas figuras para desbloquear de jogos clássicos como Frogger, Contra, Bomberman, Mystical Ninja, Castlevania, Parodius, Life Force, Gradius, Block Hole, Sunset Riders, Nemesis, Track & Field, Star Soldier, TwinBee, Milon's Secret Castle, Yie Ar Kung-Fu, Crazy Cross, etc, etc.


PIXEL PUZZLE COLLECTION na App Store

Tamanho: 123.8 MB

quinta-feira, 28 de março de 2019

Textual description of firstImageUrl

The Elder Scrolls: Blades

E eis que é chegado finalmente o momento de termos nas nossas mãos o espectacular The Elder Scrolls: Blades da Bethesda, um jogo gratuito baseado na série de jogos The Elder Scrolls que já tinha sido anunciado numa apresentação da Apple em Setembro de 2018, e que tanto nos fez esperar até agora (e ainda mais um pouco para algumas pessoas, portanto haja paciência), mas que tenho a certeza valeu bem a pena a espera.


Inspirado num mundo aberto de fantasia também usado em jogos como o famoso Skyrim, este dungeon crawler vai-nos pôr a explorar um mundo carregado de perigos, a salvar pessoas, a completar todo o tipo de missões que nos são dadas por habitantes espalhados por todo o lado, e até a reconstruir uma cidade totalmente destruída por monstros.

Vamos ter muitos combates pela frente, e o sistema de combate está muito porreiro (mesmo que pareça estranho nas primeiras lutas). Temos de tocar no ecrã para activar a arma, e soltar para desferir o golpe no momento certo. Se esperarmos até o círculo que aparece no ecrã ficar preenchido, desferimos um golpe com a sua potência máxima. Temos também no ecrã um botão para levantar o escudo e assim nos protegermos dos ataques dos monstros.


Navegar neste mundo é tão fácil como tocar no chão para nos deslocarmos para esse local, e tocar nos objectos que estiverem a brilhar faz com que estes passem para o nosso inventário. Comida e outros items como plantas podem recuperar a nossa energia perdida, e os materiais como madeira, ferro, cobre, etc, poderão ser vendidos ou usados para fabricar armas e reconstruir edifícios na cidade destruída.

À medida que vamos encontrando baús com ouro e outras coisas boas, e encontrando mais materiais, conseguiremos ter dinheiro e items suficientes para ir reconstruíndo a cidade, e começamos logo pelo ferreiro, que este poderá assim fabricar novas armas e armaduras, e também arranjar equipamento que se esteja a deteriorar com o uso.


É a falar com os habitantes da cidade que vamos conseguindo novas missões, que nos darão mais ouro e materiais sempre que as completemos com sucesso, e há também um quadro na cidade onde serão afixados diáriamente trabalhos para nós executarmos, o que faz com que haja sempre qualquer coisa para fazer neste jogo. Tanto podemos perder alguns minutos numa missão, como passar horas a completar trabalhos e todas as missões que nos aparecerem pela frente.

Como RPG é um jogo bem completo, pois temos todos os sistemas que estão normalmente presentes neste tipo de jogos. Criar o nosso herói à nossa medida em relação ao seu aspecto físico, e depois armá-lo com todo o tipo de armas que nos apetecer, e vesti-lo com armaduras desde a cabeça aos pés para maior protecção. Temos uma árvore de habilidades para ir melhorando, poderes especiais, e magias como seria de esperar.


Para quem tem uma conta da Bethesda criada já há algum tempo, e tiver um iPhone acima do 6S, é bem provável que possa começar a jogar mal faça login no jogo, podendo avançar de imediato para a primeira missão em modo de tutorial. Todos os outros poderão ter de aguardar um pouco para ter acesso ao jogo, pois este está a dar acesso aos jogadores de forma faseada neste momento.

Portanto há que registar conta no site da Bethesda e pedir para aceder ao jogo o mais rápido possível nesta página. Depois é só aguardar pelo email a avisar que já podem entrar no jogo e começar a explorar este mundo deslumbrante de fantasia. Ainda não temos o modo multijogador activo, mas está prometido para breve os combates na Arena entre jogadores de todo o mundo, como se pode ver na imagem aqui em cima. O jogo é gratuito, mas é possível comprar esmeraldas para adquirir baús com ouro, armas e materiais, e até para acelerar a abertura de baús ou construção de edifícios ou armas, etc.


The Elder Scrolls: Blades na App Store

Tamanho: 147.7 MB



quarta-feira, 27 de março de 2019

Textual description of firstImageUrl

Glitch Run

Um jogo novo que se estreou hoje na App Store com um visual incrível é este Glitch Run de Oddrok Oy, um jogo gratuito do género Endless Runner e de plataformas onde somos um homem "em fogo" a correr através de um mundo cheio de glitches e interferências.


Oh não, mais um jogo de plataformas onde temos um gajo a correr sem parar. É quase isso, só que não, porque primeiro há todo o visual do homem a correr que é espectacular, especialmente se conseguirmos diamantes suficientes para experimentar os outros personagens, cada um com efeitos especiais espectaculares.

Depois a mecânica não é exactamente a mesma dos outros jogos do género, pois temos que tocar no ecrã para saltar (básico), temos o deslizar com o dedo para a direita no ecrã que faz com que o homem deslize para a direita a toda a velocidade, e temos um deslizar para a esquerda com o dedo no ecrã que faz com que o homem se esconda dos perigos que vêm na sua direcção, numa espécie de mudança de fase ou passando para outra dimensão de forma temporária (quem sabe?).


O jogo traz-nos muitos desafios e perigos, e vamos ter de andar a combinar o saltar com o deslizar para ultrapassar muitas das situações perigosas que nos vão surgindo, e isto tudo num sistema de níveis sequenciais. Mas há mais, pois o jogo conta ainda com um modo Arcade que também este se divide em dois modos, um mais fácil e um bem mais difícil completamente Hardcore.

Há diamantes para coleccionar, e são essenciais, não só para desbloquear novos personagens com os seus efeitos especiais incríveis, mas também para poder continuar a partir do lugar onde perdermos a vida. Eu por mim reinicio e volto a enfrentar um nível de novo, onde normalmente temos de atravessar 5 secções diferentes, mas lá mais para a frente é capaz de dar jeito gastar alguns diamantes para não ter que repetir tudo desde o início. Fica ao critério de cada um como é óbvio.


Glitch Run na App Store

Tamanho: 147.1 MB

terça-feira, 26 de março de 2019

Textual description of firstImageUrl

Retro Shooting - Plane Shooter

Já passaram por aqui alguns bons jogos de tiro neles estilo o clássico 1942, e hoje para não ficar esquecido venho-vos falar de mais um jogo dentro do género. Trata-se de Retro Shooting - Plane Shooter da LIVEZEN Corp, um Shoot' Em Up  super bem concebido, divertido de jogar por fases ou em modo infinito, e podem encontrá-lo grátis na App Store.


Com um  aspecto gráfico retro completamente pixelizado (sim, o nome do jogo não deixa muito espaço para dúvidas), mas com uns efeitos especiais bem futuristas, o jogo é uma delícia para os olhos, mas com a sua jogabilidade espectacular, é um daqueles jogos que fica difícil pousar.

O jogo processa-se por fases, onde temos de defrontar um número cada vez maior de inimigos, e obviamente tentar evitar ao máximo o fogo inimigo, até chegar finalmente à fase onde aparece o BOSS, que normalmente é bem mais potente e demora mais tempo a derrotar.

Estas fases atravessam vários mundos diferentes, cada um com o seu tema específico, que mesmo com os gráficos pixelizados, são bem atractivos ao olhar. Podemos enfrentar estas fases no nível de dificuldade Rookie, ou optar pelo modo de dificuldade Pro, que tem muito mais fogo inimigo a voar por todo o lado, e como tal bem mais difícil (mas também dá mais pontos e bónus).


Coleccionar pedras preciosas é essencial, se bem que às vezes levam-nos para cima do fogo inimigo, por isso há que pesar bem esta relação de risco/recompensa, e poderão depois ser usadas para melhorar as nossas armas, o tempo de recarregamento dos poderes especiais, adquirir novos drones que nos acompanham nos combates, etc, etc.

Durante o jogo podemos activar alguns poderes especiais (não confundir com os poderes que podemos activar no início de cada fase, ora gastando pedras preciosas ou visualizando um vídeo com publicidade para os obter), bastando para isso carregar nos botões que temos do lado esquerdo do ecrã. Um potente laser que dura uns segundos, uma bomba que destrói tudo o que tivermos à nossa frente, e um escudo que evita pelo menos um tiro e consequentemente o inevitável GAME OVER.

O modo de jogo por fases é ideal para quem não tem muito tempo para jogar, permitindo que se abra o jogo, se passe uma ou duas fases, e se feche de imediato. Mas para quem gosta de ver quanto tempo aguenta sem parar, basta alternar para o modo infinito, e aí a dificuldade é outra (e também há o modo Pro para além do Rookie), e as recompensas são imensas, que o jogo é mesmo super divertido de jogar. A maioria dos vídeos com publicidade podem ser ultrapassados ao fim de 5 segundos, mas já sabem como funciona, com uma compra in-app podem eliminar toda e qualquer publicidade, o que neste caso até pode valer mesmo a pena.


Retro Shooting - Plane Shooter na App Store

Tamanho: 361.2 MB

segunda-feira, 25 de março de 2019

Textual description of firstImageUrl

Smash Hue - Puzzle Platformer

Não se deixem enganar pelo aspecto simples das imagens deste jogo de plataformas, que apesar da sua mecânica não ser própriamente inovadora, a verdade é que Smash Hue - Puzzle Platformer de Simon Turner, é um jogo gratuito super divertido, desafiante e eficaz.


Num mundo a preto e branco, é o nosso objectivo coleccionar todos os quadrados coloridos que contrastam vivamente nesta paisagem tão monocromática. Com os botões disponíveis no ecrã controlamos um pequeno quadrado que pode alternar entre dois estados coloridos, preto ou branco.

Temos portanto dois botões para mover o cubo para a esquerda e direita, e um botão para saltar, pois estamos perante um jogo de plataformas não é? Depois temos o tal botão que muda a cor do cubo, e com ele mudam também as cores de todos os blocos e plataformas que se encontram no ecrã.

E isto é muito importante, pois o cubo apenas pode caminhar sobre uma plataforma que tenha a mesma cor que ele. Se o cubo está num estado preto, só pode caminhar sobre plataformas pretas, e se estiver branco só pode caminhar sobre plataformas brancas. Vamos andar constantemente a alternar de cor enquanto vamos saltando de plataforma em plataforma, porque vai ser muito comum ter plataformas de cores diferentes alternadas umas com as outras.


Para dificultar a nossa tarefa e a nossa capacidade de concentração e rapidez, teremos também perigos como picos, também eles de cor preta ou branca, e que teremos de alternar conforme nos der mais jeito para não perdermos a vida ao cair sobre eles. Por exemplo, se o cubo estiver branco, podemos caminhar livremente sobre uma zona de picos pretos, pois só os picos brancos é que nos fazem mal, e vice versa.

Os níveis são bem desafiantes, e para quem gosta destes jogos onde temos de ter excelentes reflexos e uma boa coordenação mão/olho, então aqui vão ficar muito bem servidos, que o jogo deixa-nos ali agarrados a tentar resolver os puzzles que nos aparecem pela frente. Ao nível gráfico não podia ser mais simples, mas como os controlos funcionam muito bem, temos aqui um jogo gratuito que não conseguimos largar até o terminar na sua totalidade.


Smash Hue - Puzzle Platformer na App Store

Tamanho: 32 MB

sexta-feira, 22 de março de 2019

Textual description of firstImageUrl

Cure Hunters

Um jogo de plataformas gratuito carregado de acção, Cure Hunters é a mais recente aposta da Lucky Kat Studios, e é bem verdade que foi uma aposta bem conseguida, que o jogo é mesmo fantástico e por este preço fica difícil não recomendá-lo aos fãs de shooters e jogos de plataformas em geral.


Estamos no ano 2078 e um misterioso meteorito atingiu a superfície da Terra. O impacto fez com que o meteorito libertasse um vírus potente que infectou a maior parte da população. A seguir as ordens do General "Vaccinez" nós somos o Dr. Dellton, um dos recrutas que pertencem a um temível esquadrão de Caçadores da Cura para procurar um antídoto para libertar a terra destes vírus.

Este jogo está muito bem conseguido e executado, com os seus gráficos pixelizados que nunca saem de moda (e ainda bem), e a banda sonora chiptune que tanto agrada a muitos fãs de jogos da Nintendo e das consolas antigas em geral. Os controlos também ajudam, pois são bem simples e altamente responsivos.


Para controlar o nosso herói temos dois botõs do lado esquerdo para controlar o seu movimento (fazer um duplo toque em qualquer das direcções faz com que este role através de inimigos evitando ao mesmo tempo qualquer dano), e do lado direito temos um botão para saltar (que também permite subir paredes alternando entre elas), e um botão para usar a arma (temos de tocar várias vezes no botão, por isso preparem-se para dar uso ao dedo).

Em cada nível temos de ir do ponto A até ao ponto B, mas só podemos sair do nível e partir para o próximo depois de eliminarmos todos os infectados. Afinal de contas estamos ao comando do "Dr. Vacinas", portanto há que eliminar todos os vestígios de vírus.

Há no final de alguns níveis um grande chefão para eliminar, o que nem sempre é tarefa fácil, e vamos tendo acesso a um vendedor que nos disponibiliza armas, munições e energia para comprar. Podem ver aqui em baixo um vídeo que nos mostra os primeiros minutos do jogo, que arranca em modo tutorial para explicar como tudo funciona, como não poderia deixar de ser.


Cure Hunters na App Store

Tamanho: 104 MB



quinta-feira, 21 de março de 2019

Textual description of firstImageUrl

Yeah Bunny 2

Dentro do estilo de jogos como Super Mario Run, a oferta na App Store não é a mais interessante, mas o caso muda de figura quando damos de caras com este Yeah Bunny 2 de Adrian Zarzycki, um divertido jogo de plataformas do tipo endless runner que podemos encontrar grátis na loja de Apps da Apple.


Neste tipo de jogos onde basta tocar com um dedo no ecrã para controlar o nosso herói, acho que Yeah Bunny 2 rebenta com a escala junto com o Super Mario Run, pois tem uns controlos super optimizados para a experiência num telemóvel, e é super fofo no seu aspecto gráfico e sonoro, com os melhores jogos de plataformas dos anos 80/90.

A simplicidade está presente nos controlos do jogo, mas isso não quer dizer que não há qualquer desafio. Timing no momento de saltar é da maior importância, pois não queremos cair num precipício ou em cima de uns picos perigosos, e há que fazer pontaria para saltar em cima da cabeça das criaturas que convém eliminar (cuidado com aquelas que têm um pico em cima da cabeça).


E ao longo dos enormes 7 mundos há imensa coisa para explorar com mecânicas novas que vão surgindo, como catapultas que nos lançam no ar, peças das máquinas de flipper, portais que nos teletransportam entre zonas, etc, etc.

O objectivo é salvar os nossos amiguinhos que estão espalhados por todo o lado em cada nível, saltando em cima da sua jaula para os libertar. Convém salvá-los a todos, que podem estar escondidos em várias partes do mundo, e assim conseguir créditos suficientes para desbloquear os próximos mundos.

Há também que coleccionar o máximo número de cenouras que conseguirmos, pois precisamos delas para gastar no momento em que perdemos uma vida. Se quisermos continuar do lugar onde perdemos, teremos que abrir mão de algumas cenouras, ou tentar visualizar um vídeo com publicidade. Há sempre a possibilidade de retirar a publicidade com uma compra in-app, mas não me parece de todo necessário.


Yeah Bunny 2 na App Store

Tamanho: 280.9 MB



quarta-feira, 20 de março de 2019

Textual description of firstImageUrl

Trigono - dangerous triangles

Num mundo cheio de triângulos amarelos, teremos que escapar a uma verdadeira invasão de triângulos vermelhos em Trigono - dangerous triangles da Live Typing Inc, um jogo de concentração para quem tem bons reflexos, onde temos de ajudar um pequeno triânculo amarelo a sobreviver a todo o custo.


Contar a história do jogo com triângulos é brilhante, com o planeta dos triângulos amarelos a ser invadido pelos terríveis triângulos vermelhos, os quais teremos de combater e devemos evitar a todo o custo. O nosso pequeno triângulo amarelo não consegue parar quieto porque está apavorado, portanto teremos que o ajudar a escapar aos perigos que o rodeiam.

Cada nível do jogo passa-se sempre no interior de um triângulo gigante, onde temos o nosso pequeno triângulo amarelo em constante movimento, e um ou mais triângulos vermelhos a moverem-se perigosamente na sua direcção. Se tocarmos num destes triângulos, perdemos o jogo e temos de voltar a repetir o nível.

Mas é perdendo que nos possibilita perceber o padrão de movimento dos triângulos vermelhos e demais perigos, podendo assim prever e adivinhar um caminho que nos leve à vitória, podendo assim avançar para desafios cada vez mais difíceis.


Nos primeiros níveis são-nos ensinados os movimentos que podemos fazer, como por exemplo tocar no lado direito do ecrã para saltar, e no lado esquerdo do ecrã para inverter o nosso movimento. É só isto, e passados alguns jogos já nos habituamos aos controlos e é quase tão natural como comer comida chinesa com pauzinhos (para muita gente é bem difícil, eu sei eu sei).

Lá mais para a frente começamos a ter mais e mais triângulos vermelhos, ondas de veneno vermelho, lasers, shurikens que rodeiam os inimigos, e até os terríveis chefões gigantes que temos de derrotar. Por derrotar quero dizer que temos de aguentar o tempo suficiente para que estes desapareçam. É esta a premissa do jogo, e é brilhante. Para aprimorar os reflexos não há melhor que isto, e a banda sonora sempre a abrir deixa-nos com a pulsação a mil e está muito bem adaptada ao ritmo do jogo. Boa sorte!


Trigono - dangerous triangles na App Store

Tamanho: 68.8 MB



terça-feira, 19 de março de 2019

Textual description of firstImageUrl

Pocket Racing: Speed and Drift

E que tal um jogo de corridas estilo Autorama mas sem a limitação de ter o carro agarrado à pista? Apresento-vos o jogo Pocket Racing: Speed and Drift da Tzai Entertainment, que podem encontrar grátis na App Store e nos leva para o mundo das corridas onde apenas necessitamos de um dedo para controlar a aceleração do nosso carro.


Quem já jogou com uma pista real de Autorama, sabe como se controlam estes pequenos carros. Temos apenas um acelerador, no qual carregamos para o carro acelerar a toda a velocidade, e se largarmos o acelerador o carro começa a travar. Dar pequenos toques no acelerador nas curvas para manter a velocidade e outros truques são aquilo que vamos precisar para ganhar muitas corridas neste Pocket Racing.

O jogo põe-nos a correr com outros 4 jogadores, numa corrida com 5 corredores a lutarem pelo primeiro lugar, e isto em dezenas e dezenas de pistas diferentes, todas elas com um aspecto gráfico bem interessante. Não tenho a certeza se os jogadores que correm contra nós são verdadeiros jogadores online ou se são bots, como acontecia no jogo Paper.io, o que não deixa de ser super divertido na mesma.


Mas para além das corridas há imensa coisa para fazer neste jogo, desde os melhoramentos que podemos fazer a várias características da nossa viatura, até a comprar novos carros, cada um com qualidades e defeitos, maiores velocidades de arranque, maior velocidade de ponta, melhor tração nas curvas para o drifting, etc, etc.

O jogo é gratuito e conta com vídeos de publicidade se quisermos ganhar coisas extra mais rápido que o normal. Como jogo casual de corridas tem bastante piada, especialmente porque é daqueles que podemos jogar com apenas um dedo no ecrã do iPhone. Deixo-vos aqui em baixo um vídeo que nos mostra os primeiros momentos do jogo, que arranca em modo de tutorial para explicar como tudo se processa.


Pocket Racing: Speed and Drift na App Store

Tamanho: 80.6 MB

segunda-feira, 18 de março de 2019

Textual description of firstImageUrl

Sprout: Idle Garden

Não sou o maior fã de jogos do tipo clicker, mas de vez em quando lá vão surgindo algumas experiências bem interessantes, como é o caso do recém chegado Sprout: Idle Garden da Shallot Games, onde podemos virar para a botânica e criar jardins lindíssimos carregados de todo o tipo de flores.


É muito giro ir ganhando cada vez mais dinheiro para ir desbloqueando flores raríssimas mais valiosas, e ganhar assim ainda mais dinheiro com a venda das flores. Mas na realidade uma das partes mais interessantes deste Sprout: Idle Garden é mesmo a possibilidade que temos de construir o jardim ao nosso gosto, escolhendo o tipo de vasos, o chão, as decorações, os caminhos, etc, etc.

Como jogo clicker que é podemos tocar nas flores quando estas aparecem para as vender de imediato e ver o dinheiro a cair na nossa conta bancária. Mas não precisamos de fazer nada disso, basta construir pequenas casas e ligá-las com caminhos até às flores, que cada uma delas vem acompanhada de uma senhora que vai colher as flores por nós.

Isto transforma o jogo num verdadeiro jogo de construção, onde nos passamos a preocupar mais com o design dos nossos jardins, e que materiais usar para as pontes, caminhos de pedra, terra ou relvado, e que cor usar, etc, etc.


Mas não ficamos por aqui, que há alguma estratégia a empregar para aumentar os nossos ganhos da venda das flores. Há items que podemos comprar que aumentam a velocidade de crescimento das flores, como é o caso das fontes de água, ou mesmo dos candeeiros que podemos colocar perto das flores para renderem o dobro do dinheiro.

Há também pequenas mesas com café que podemos colocar no caminho para acelerar o movimento das nossas pequenas jardineiras, e até um megafone que ao ser activado vai tocando músicas diferentes para quebrar o silêncio do nosso jardim. Como clicker, não encontrei ainda nenhum jogo tão simpático e relaxante como este. Não precisamos de gastar dinheiro nenhum, e nunca somos obrigados a visualizar nenhum vídeo com publicidade, a não ser que queiramos claro, que dá sempre para triplicar o dinheiro que ganhamos enquanto estivemos longe do jogo.


Sprout: Idle Garden na App Store

Tamanho: 152 MB

sexta-feira, 15 de março de 2019

Textual description of firstImageUrl

Overlink

O fim de semana está aí à porta, e eu já sei que contam comigo para vos encontrar o jogo gratuito com puzzles suficientes para vos transportar em segurança até segunda feira. E aqui está ele, Overlink da SpriteBox, é um belíssimo jogo completamente gratuito (sem publicidade) com uma mecânica familiar onde temos de estabelecer a conexão entre vários cubos coloridos em 3D.


Há uma data de jogos deste género na App Store onde temos de criar as rotas entre blocos coloridos, e isto sem deixar que a rota desenhada por nós se sobreponha a ela própria. Normalmente estes jogos são num plano 2D, e aqui passamos para um plano 3D, o que curiosamente faz com que ganhe toda uma nova e bem interessante dimensão.

Para além do aspecto gráfico espectacular, assim como as animações e efeitos visuais, a banda sonora é bem engraçada, e o movimento da peça 3D é super intuitivo, assim como o deslizar com o dedo sobre a peça para desenhar as rotas entre os cubos coloridos, o que funciona tão bem que não queremos parar de o fazer.


O que começa com dois blocos de uma única cor para ligar, passando por todos os blocos apagados que estiverem disponíveis, depressa passa para 2 cores diferentes, e até 3 cores diferentes, o que aumenta a complexidade dos níveis, porque como é sabido os caminhos desenhados não se podem sobrepôr.

Mas não nos ficamos por aqui, pois há também níveis que introduzem uns blocos que trazem um ponto desenhado no seu interior, que tanto podem obrigar que o caminho passe numa determinada direcção a direito, ou por onde só possa sair o caminho por dois lados distintos e não por todos os lados do cubo.

Somos livres de saltar entre o tipo de jogo que queremos, e há mais de 100 puzzles para resolver ao todo. A dificuldade sobe lá mais para a frente, mas mesmo nos níveis mais fáceis é um gozo resolvê-los, como uma experiência zen altamente satisfatória, porque o jogo é mesmo simpático de manipular. Sem publicidade que se veja, este é um jogo gratuito que recomendo a toda a gente que goste de resolver puzzles sem stress (nos níveis iniciais, vá).


Overlink na App Store

Tamanho: 83.6 MB

quinta-feira, 14 de março de 2019

Textual description of firstImageUrl

Tricky Taps

Inspirado no jogo físico dos anos 80 Tricky Traps, temos agora disponível grátis na App Store o jogo Tricky Taps da Crazy Labs, onde devemos levar uma pequena esfera através de caminhos perigosos que fazem lembrar uma complexa máquina de Rube Goldberg, e que nos vai dar umas quantas voltas ao cérebro com a sua mecânica.


Este jogo é também uma espécie de quebra cabeças, pois a cada momento há que tentar perceber como funcionam os vários dispositivos e plataformas que encontramos pela frente, as quais podem ser accionadas sempre da mesma forma, apenas tocando com um único dedo no ecrã.

Ao tocar no ecrã activamos vários objectos que estão no ecrã, que se encontram no caminho de descida da nossa esfera. O problema é que cada objecto tem uma determinada função ou movimento, e temos de experimentar para ver o que fazem, ou imaginar o que farão a julgar pela sua disposição no caminho.

Alguns servem de catapulta, outros são apenas barreiras que temos de levantar para deixar passar a esfera, alguns funcionam como flippers das máquinas de pinball, outros simples elevadores, plataformas móveis, e até rodas dentadas que transportam a bola de um lado para o outro.


Devo dizer que o jogo está muito bem conseguido, e torna-se viciante a partir do momento que desbloqueamos o modo de jogo infinito. No modo de desafios temos centenas de níveis para resolver, mas no modo infinito passamos para uma versão do jogo em modo contínuo, onde temos de ultrapassar uma série de checkpoints. Quantos mais checkpoints conseguirmos, será essa a nossa pontuação final.

Perder no jogo pode ser às mãos de uma qualquer armadilha que nos esmague, ou simplesmente deixar cair a bola no limbo. E por falar em bola, há vários tipos de bolas para adquirir com os créditos que se ganham no jogo, passando de uma pequena esfera de metal para uma bola de praia, e por aí fora.

Este jogo dá um nó ao cérebro ao tentarmos sincronizar o movimento de vários objectos ao mesmo tempo, de maneira a que bola continue em jogo até ao final de cada nível. A complexidade do jogo está no facto destes objectos fazerem coisas diferentes cada vez que tocamos no ecrã, o que se pode tornar num desafio bem interessante e viciante. Já sabem que podem contar com publicidade aqui e ali, que é o que mantém o jogo grátis na App Store. Pelo preço de 3 cafezitos livram-se da publicidade, o que é uma boa proposta porque há aqui muitas horas a perder pela frente de volta deste divertido jogo.


Tricky Taps na App Store

Tamanho: 162.9 MB

quarta-feira, 13 de março de 2019

Textual description of firstImageUrl

Heart Reports

Há apps obrigatórias para quem tem um Apple Watch, como é o caso da HeartWatch, mas mesmo para todos aqueles que têm o hábito de registar o seu ritmo cardíaco no iPhone, há uma app muito útil para exportar essa informação para uma folha de cálculo, ou mesmo imprimir para partilhar com um médico. Trata-se da app Heart Reports de Viszt Peter, e podem encontrá-la grátis na App Store.


Para se dar uso a esta app convém ter os dados do nosso ritmo cardíaco guardados na aplicação de saúde do iPhone, sejam dados recolhidos por um Apple Watch ou qualquer outro dispositivo ou app, não importa, é preciso é que haja esta informação vital.

O que esta app permite é escolher um determinado período entre datas, seleccionar a informação que queremos visualizar no relatório, como o ritmo cardíaco médio, mínimos e máximos, ritmo cardíaco em descanso ou activo, a sua variabilidade, a pressão sanguínea (para quem fizer esse tipo de registo, de forma manual ou usando um dispositivo próprio), e até o número de passos que damos por dia.

Todas estas informações podem ser extremamente úteis para levar na próxima consulta com um médico de clínica geral ou cardiologista, pois pode ser exportado como um PDF, e depois impresso numa folha de papel. Há também a possibilidade de exportar como um ficheiro .CSV, que nos permite escolher quais as colunas a exportar e assim abrir numa folha de cálculo como o Excell, onde vamos controlando o nosso ritmo cardíaco e criando os gráficos à nossa medida e vontade.

É de notar que o relatório tem também a indicação dia a dia se o ritmo cardíaco está acima ou abaixo da média, aparecendo umas setas e vermelho ou a verde, e há também avisos sobre os dias em que o ritmo cardíaco se excedeu acima do normal, com uma chamada de atenção bem visível. Seja para levar para o médico ou mesmo para fazermos o nosso próprio controlo do estado do nosso coração, esta é uma ferramenta muito útil de ter num iPhone.


Heart Reports na App Store

Tamanho: 13.6 MB

terça-feira, 12 de março de 2019

Textual description of firstImageUrl

Rest in Pieces

Há um jogo que se estreou na semana passada que não me sai da cabeça. Isto acontece com os pesadelos que temos à noite quando dormimos, e pelos vistos está a acontecer com este Rest in Pieces da Itatake.com, que também é uma espécie de pesadelo e onde temos de controlar uma pequena e frágil figura de porcelana enquanto nos movimentamos na direcção de um palhaço aterrador.


O jogo é muito curioso e tem um visual incrível que não deixará ninguém indiferente. Começamos com uma pequena figura de porcelana presa numa corrente, que vai balançando de um lado para o outro. Neste pesadelo apenas podemos tocar em cada lado do ecrã para fazer com que a figura se mova nessa direcção, mas sempre balançando obrigatoriamente de um lado para o outro, o que nos obriga a ter cuidado à força a aplicar no ecrã.

Há aqui uma pequena curva de aprendizagem, onde vamos percebendo nos primeiros jogos qual a força a aplicar para não balançar demasiado rápido e a figura acabar esmagada em mil pedacinhos contra uma rocha. Sim, isto de balançar seria simples se não houvessem obstáculos, mas onde é que está a piada nisso?

Temos portanto muitos obstáculos dos quais temos de nos desviar, e para isso temos que adquirir uma espécie de ritmo para balançar atempadamente da esquerda para a direita de forma a evitar embater nos vários obstáculos que o palhaço horrível coloca na nossa frente.


Mas não ficamos por aqui, pois este palhaço que podemos ver ao fundo, e que parece que nos vai comer, toca a sua sineta potente, e chama mais criaturas e obstáculos para complicar a nossa vida. Depois de vencermos o palhaço, e conseguirmos ter créditos suficientes para adquirir outra figura de porcelana, passamos para o pirata bêbado Jack Parrot, e começamos uma nova aventura, desta vez contra o terrível monstro marinho Kraken.

São cerca de 15 figuras de porcelana para desbloquear, e uma série de 5 aventuras diferentes para explorar, cada uma com o seu vilão para destruir, e talvez assim acordar deste pesadelo horrível, que não vos vai deixar dormir à noite, tenho a certeza. O jogo é gratuito, mas podem visualizar vídeos com publicidade para ganhar vidas extra, ou mesmo eliminar a publicidade por inteiro com uma compra in-app.


Rest in Pieces na App Store

Tamanho: 259.7 MB

segunda-feira, 11 de março de 2019

Textual description of firstImageUrl

Shut the Window

Há neste planeta um programador que é fã de arquitectura e design, especialmente no que toca a janelas de casas e edifícios icónicos. E é assim que nasceu este Shut the Window de Pratik Luharuka, um jogo Arcade com um visual bem interessante para quem tem bons reflexos, e que podemos encontrar hoje grátis na App Store.


Em Shut the Window temos de fazer exactamente o que aparece indicado no título do jogo, fechar a janela. Inspirado em janelas reais que estão presentes em edifícios de Amsterdão, incluíndo algumas da Red Light District, podemos apreciar o design de 10 janelas diferentes enquanto tentamos fechá-las a todas antes que se esgote o tempo.

Uma janela abre-se, e temos de fechá-la de imediato. Se deixarmos passar 2 segundos, perdemos o jogo. Abre-se uma janela, e de seguida abre-se outra janela, e de repente já temos 6 janelas constantemente a abrir à nossa frente, e temos de ser rapidíssimos a fechá-las, e de preferência pela ordem em que estas se abrem, pois cada uma que estiver aberta estará a contar para os 2 segundos de forma decrescente, e lá se vai o jogo ao ar.


Neste jogo não controlamos com quais janelas jogar, e portanto cada vez que reiniciamos o jogo contamos com um outro edifício e janelas completamente distintas. É de notar que as janelas do famoso Red Light District aparecem de noite com uma característica luz vermelha a vir do interior do edifício.

Ao nível visual o jogo tem muito bom aspecto, com as janelas com um desenho bem minimalista, mas eficaz para o conceito do jogo. Este é um jogo Arcade onde temos de ser bem rápidos e tentar aguentar o máximo de tempo que conseguirmos a fechar janelas. É um daqueles jogos que repetimos vezes sem conta porque queremos bater o nosso próprio recorde, e porque queremos voltar a passar pelas janelas do Red Light District, porque têm mesmo um visual apelativo.


Shut the Window na App Store

Tamanho: 108.4 MB

Textual description of firstImageUrl

Keep Notes

Manter o registro de suas atividades hoje em dia é muito mais simples do que antigamente. O que antes era feito com caneta ou lápis em uma agenda, hoje é feito rapidamente na palma de sua mão com o uso de um smartphone. Existem diversos aplicativos para realizar tal tarefa, mas um deles se sobressai em relação aos outros devido a sua simplicidade, facilidade de uso e entrega do que é prometido: o Keep Notes.


Apesar de ser originário do Google, criadora do maior concorrente do Iphone, o Android, o Keep Notes está disponível na App Store e é uma ótima opção para você manter anotado algumas de suas tarefas do dia a dia, como lista de compras, o nome daquele restaurante que te recomendaram ou alguma outra informação que você não pode esquecer.

Funcionalidades básicas

O Keep Notes te oferece algumas funcionalidades básicas para tomada de notas. Primeiro, é importante dizer que existem três tipos de notas: a nota comum, a checklist e o lembrete. A nota comum é usado naqueles casos que é necessário anotar um endereço ou nome. A checklist é utilizada quando existem vários pontos a serem anotados para um única situação, como a lista de compras de uma feira, por exemplo, ou as tarefas a serem executadas de uma determinada matéria.

A última é mais um incremento das outras duas do que um tipo de nota em si. Ela pode ser tanto atrelada às notas comuns quanto às checklists e servem para acionar uma notificação que te lembra sobre determinada anotação em um dia e hora específico. Estas são as funções básicas para uso do Keep Notes. Entretanto, outras também são oferecidas.



Outras funcionalidades

Além das funções básicas, é possível “pinar” anotações, independente de seu tipo, para sempre permanecerem no topo da lista de anotações no app. Esta função é ideal caso você queira ter uma informação disponível imediatamente, por exemplo, a senha do wifi. É possível marcar anotações como feitas, no caso das que possuem lembretes, deletar ou arquivar anotações e adicionar cores aos diversos tipos de anotações de sua lista.

Outra importante função é o compartilhamento. Notas podem ser compartilhadas nos diversos apps existentes, como os de e-mail, WhatsApp, Messenger, Facebook, ou compartilhada para colaboração com outras pessoas. Esta última opção é ideal para aqueles que desejam anotar e cumprir alguma tarefa em conjunto.

Funcionalidades especiais

O Keep Notes, apesar do nome, não é feito apenas para anotações textuais. É possível também colocar imagens nas notas, sejam elas provenientes da câmera ou da galeria de seu smartphone. Notas podem ser criadas também através de áudio, para aqueles que não tem tempo de digitar uma mensagem e preferem ditá-la.

Por fim, umas das funções mais legais do Keep é a de desenho, onde uma anotação é feita como se você estivesse desenhando na tela. Isto é ideal caso rascunhos de algo precisem ser feitos.

O Keep Notes é uma boa pedida quando o assunto é tomar notas, ele possui uma interface amigável, de fácil uso e te oferece funcionalidades que vão desde digitar até desenhar o conteúdo da nota. Esta é uma app que está disponível grátis na App Store bastando procurar por Google Keep.

sexta-feira, 8 de março de 2019

Textual description of firstImageUrl

Smores!

Sou grande fã dos jogos e experiências em Realidade Aumentada bem antes da Apple ter apresentado o seu ARKit. É verdade que têm aparecido no último ano jogos bem interessantes, mas ainda estamos à espera de um verdadeiro boom por parte dos programadores. Esta semana descobri este Smores! da BrunchLabs, um jogo grátis em Realidade Aumentada que nos põe a resolver os clássicos puzzles onde a física do mundo real é o caminho essencial para os resolver.


Ainda a semana passada vos falei de um jogo onde a física era uma das variáveis para resolver os puzzles, e mais uma vez aqui a mecânica usada é quase a mesma, mas transportando para um ambiente em Realidade Aumentada onde podemos ver o jogo à nossa frente no ambiente onde estivermos, seja no chão, numa mesa, ou em qualquer superfície onde dê para pousar o jogo em 3D à frente dos nossos olhos (nada de superfícies brancas e lisas).

O objectivo é levar o marshmallow que está pendurado no ar até à bolacha que se encontra algures no chão. Para o transportar até lá contamos com os efeitos da física do mundo real, como a gravidade, o efeito do vento, etc, etc. Como tal teremos que colocar uma série de objectos à nossa frente de maneira a que o marshmallow role ou voe até à bolacha.

Podemos colocar à nossa frente um ou vários blocos de madeira com o formato de um triângulo que serve de rampa para o marshmallow deslizar, o qual podemos mover, rodar e modificar o seu tamanho com os dedos. Podemos colocar uma ventoínha que sopra o marshmallow, ou um balão com hélio que levanta objectos no ar, ou mesmo até uma peça das máquinas de pinball que repele com bastante força o nosso marshmallow.


Este jogo é uma espécie de sandbox e somos livres de colocar os objectos que quisermos no ecrã, empilhá-los uns em cima dos outros, etc, etc. Por vezes teremos objectivos extra como por exemplo apanhar as pequenas chamas que vão cozinhar o marshmallow a caminho da bolacha, o que se torna num desafio bem interessante. Experimentar é uma das partes mais interessantes do jogo, e fazê-lo em Realidade Aumentada tem muita piada.

O jogo foi actualizado recentemente e possibilita agora que mais pessoas participem ao mesmo tempo, adicionando objectos no ecrã que vão interferir com o movimento e trajectória do marshmallow. Por isso, se têm um amigo para jogar com vocês, agarrem nos vossos iPhones e iPads, e começem essas construções em conjunto para chegarem ao objectivo bem rapidinho.


Smores! na App Store

Tamanho: 308.7 MB



quinta-feira, 7 de março de 2019

Textual description of firstImageUrl

Tiltagon Turbo

No que toca a jogos do tipo Labirinto, aqueles que nos põem a inclinar o iPhone para controlar uma bola estilo o jogo Kororinpa da Wii são os meus favoritos. Um belíssimo exemplo deste tipo de jogo é este Tiltagon Turbo da Kiemura Oy, um belíssimo jogo que foi actualizado para o iOS 11 para ficar compatível com todos os iPhones actuais, e que podem encontrar grátis na App Store.


Para quem gosta de corridas, estes senhores são os criadores de Hovercrash, um jogo que já falei aqui antes no Apps do iPhone, que mostra bem a qualidade do seu trabalho. Mas é um facto que este Tiltagon Turbo é um projecto muito bem sucedido, com a sua jogabilidade excelente, uma banda sonora electrónica sempre a abrir, e dois modos de jogo por níveis e arcade para agradar a toda a gente.

No modo de níveis temos de levar a pequena esfera de plataforma em plataforma até chegar à última plataforma e à pedra preciosa que nos espera no final. Temos de inclinar o iPhone (ou usar o joystick virtual no ecrã) para controlar o movimento da esfera, que obedece às leis da física. Convém ser rápido, pois as plataformas começam a desaparecer, o que nos leva a cair no limbo e perder o jogo.

Para além das plataformas sobre as quais temos de passar começarem a desaparecer, também temos uma série de perigos para nos deixar com a pulsação mais acelerada (para além da música, claro). Há plataformas que se movem, servindo de ponte apenas por breves momentos, há objectos que nos atiram para fora das plataformas se não tivermos cuidado, plataformas que aparecem e desaparecem, etc, etc.


O jogo é apresentado em 3D e a meu ver está muito bem conseguido, mostrando-nos por vezes partes do nível que se atravessam à frente dos nossos olhos, onde podemos ver a esfera a passar por baixo de outras plataformas mais elevadas que se encontram mais perto dos nossos olhos, etc.

No modo Arcade, ou modo infinito, podemos jogar sem parar, isto se conseguirmos aguentar ficar vivos o tempo suficiente, pois aqui as plataformas desaparecem a um ritmo bem mais acelerado. Ainda podemos optar por jogar com o iPhone na vertical ou horizontal, mais uma vez para agradar a todos os gostos, e o que dá muito jeito dependendo do lugar onde estivermos a jogar. Aproveitem esta bela promoção, que para um jogo gratuito sem publicidade, estamos muito bem servidos com os seus 18 níveis e modo infinito.


Tiltagon Turbo na App Store

Tamanho: 97.1 MB