sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Textual description of firstImageUrl

Sneak Master

Um jogo criado especialmente para deixar o nosso cérebro desfeito em papa, Sneak Master de Tom Janson, estreou-se ontem na App Store e podem instalá-lo completamente grátis no vosso iPhone, se tiverem a coragem necessária para enfrentar os desafios brilhantes apresentados neste jogo.


Ser sorrateiro e passar despercebido é aquilo que precisamos para ultrapassar os mais de 200 desafios presentes no jogo, mas ainda podem acrescentar como requisitos ter uns reflexos do camandro, e um sangue frio, apenas encontrado nas regiões do polar ártico.

Não acreditam em mim? Sneak Master é muito fixe, com uma música misteriosa de aventura que nos transporta para um ambiente de algum medo e apreensão, e com umas animações e grafismo impecáveis para o jogo que é, mas com uma dificuldade que dispara em alguns desafios para níveis nunca antes visto.

Neste jogo temos de chegar à saída em cada um dos mais de 200 níveis, e temos de o fazer evitando tocar nas partes iluminadas do ecrã que estão debaixo de luzes fortes, para não sermos apanhados pelos guardas (ou lá o que são estas criaturas terríveis). Dir-se-ia que é quase uma fuga da prisão, e estas criaturas são os nossos carcereiros, que estão ali para evitar que escapemos.


No início apenas temos de apagar algumas luzes, activar um interruptor para abrir a porta da saída, e com algum timing espectacular tudo corre bem para nós. Mas depressa começamos a ter guardas que se movem, outros que têm lanternas, que nos obrigam a esconder estratégicamente por detrás de obstáculos, etc, etc.

Não é um jogo fácil, ou pelo menos nem todos os níveis são fáceis, e portanto podem contar com muito sangue frio, muita paciência, e alguma estratégia para avaliar os movimentos dos guardas e assim conseguir passar por eles sem ser detectados.

Com alguns bosses à mistura, estes serão sempre aqueles níveis terríveis de ultrapassar, onde temos de observar bem o movimento de tudo o que temos a mover no ecrã, inclusive o chefe terrível que parece mover-se à velocidade da luz, para conseguir chegar à saída. Desejo-vos muito boa sorte, que vão precisar, mas não deixem de experimentar este magnífico jogo, que parece tão simples, mas é tão mas tão complexo.


Sneak Master na App Store

Tamanho: 26.3 MB

quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

Textual description of firstImageUrl

Mineblast!!

Isto de andar á procura de jogos de plataformas e encontrar um tão divertido e diferente do habitual como este Mineblast!! de Gionathan Pesaresi, é qualquer coisa de refrescante, ou mesmo explosivo como é o caso, e podem encontrá-lo hoje grátis na App Store.


Neste jogo vamos à aventura como um pequeno mineiro azul que entra numa mina à procura de tesouros. Seja uma mina, seja uma masmorra, já sabemos que está carregada de perigos, sejam armadilhas na forma de picos gigantes ou precipícios sem fim, ou mesmo todo o tipo de criaturas nefastas que não apreciam lá muito a nossa presença.

A mecânica do jogo é muito interessante, que para além do clássico saltar entre plataformas, subir e descer escadas, temos também acesso a barras de TNT, que bem usadas podem servir para destruir inimigos, rebentar caixotes e paredes, e até o solo, o que pode ter como prémio uma bela pedra preciosa.


Mas não nos ficamos por aqui, pois o jogo conta com alguns quebra cabeças que temos de resolver com engenho, pois este mundo conta com as leis da física e é possível destruir livremente o cenário. Isto acaba por ser essencial para por exemplo construir uma ponte destruíndo a base de uma viga enorme, fazendo-a cair sobre um precipício, como se pode ver numa cena do vídeo que se segue.

Com os perigos à nossa volta, usar as barras de TNT com cabecinha será essencial, seja para atravessar perigos, seja para bloquear inimigos (se não quisermos rebentar com eles, ou se forem muitos), ou mesmo até para proteger literalmente a cabeça do mineiro, usando o cenário como escudo contra os morcegos assassinos.


Mas esperem que ainda há mais. Há portas para abrir, o que implica descobrir chaves escondidas. Há diamantes gigantes que bloqueiam o nosso caminho que só podem ser destruídos com caixotes de TNT, que têm de ser colocados de forma estratégia perto dos diamantes, e que por vezes não estão logo ali à mão, e temos de descobrir como os levar até lá.

E depois há aquele momento em que não há tochas a iluminar o nosso caminho e fica tudo às escuras. Aí contamos com a lanterna do nosso capacete que tem as pilhas fracas, e nos obriga a encontrar baterias, que só nos dá para alguns segundos de luz como deve ser, e que torna toda esta exploração ainda mais interessante, e assustadora.

Só temos duas vidas, por isso se perdermos em determinado nível, temos de começar do início, a não ser que se visualize um vídeo com publicidade, que nos permite continuar a partir do último "checkpoint". Temos imensos níveis para jogar, com mais perigos e quebra cabeças para resolver, e para os perfeccionistas, há que encontrar todas as pedras preciosas escondidas.


Mineblast!! na App Store

Tamanho: 46.1 MB

quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

Textual description of firstImageUrl

Destiny of Khando: Platformer

Um jogo com um aspecto gráfico e animação em pixel art, Destiny of Khando: Platformer de Chenxiang Zhang, é um jogo retro de plataformas carregado de acção, que nos põe nos pés de Khando, e na sua missão imperativa de salvar a humanidade.


O mundo está infestado de monstros e cabe-nos a nós, vestindo a armadura de Khando, percorrer 5 cenários perigosíssimos, carregado de armadilhas e monstros, e derrubar os 5 chefões de cada um desses locais, acabando com uma espécie de Godzilla no final, com o seu raio iónico que lhe sai da boca.

É um jogo de plataformas bem acessível, com uns controlos impecáveis, uma curva de aprendizagem bem curta, e que é um prazer de jogar tanto pela sua qualidade gráfica num estilo retro pixelizado, como pela jogabilidade.

Derrotar monstros pode dar direito a ganhar alguns tesouros, mas destruir barris e outros objectos também nos dá acesso a umas boas pedras preciosas. Essas pedras preciosas podem ser usadas no menu principal do jogo, para melhorar as habilidades do nosso herói, o que vai ajudar a ultrapassar os níveis mais difíceis lá para a frente, em especial o último Boss.


Os controlos são bem simples, com dois botões do lado esquerdo para mover o nosso herói para os lados, um botão para abaixar e descer para uma plataforma inferior, e do lado direito dois botões, um botão para saltar (duas vezes para duplo salto e atingir lugares mais altos), e um para usar a sua arma. É também possível activar algumas habilidades, como invocar um dragão, no qual podemos pegar boleia e o qual nos ajuda a recuperar energia e até a destruir inimigos.

O jogo é gratuito e está muito bem concebido. É um daqueles jogos de plataformas de acção que podemos jogar nas calmas, aprendendo de forma relaxada os ataques dos inimigos, os seus movimentos, assim como das armadilhas, para conseguir ultrapassar os 5 cenários de uma assentada. Não percam, especialmente se forem fãs de jogos de plataformas.


Destiny of Khando: Platformer na App Store

Tamanho: 120 MB

terça-feira, 14 de janeiro de 2020

Textual description of firstImageUrl

Kinecto

À primeira vista parece mais um jogo de Tetris,  mas Kinecto da Squarehead Studios, é bem mais do que isso, com uma jogabilidade única, especialmente indicada para jogar com apenas um dedo num telemóvel, e igualmente viciante como o jogo clássico original no qual é inspirado.


Neste jogo Arcade com um aspecto a fazer lembrar de imediato o clássico Tetris, temos de eliminar linhas de cubos do ecrã, e não permitir que os mesmos acumulem e cheguem à parte inferior do ecrã. Até aqui tudo muito parecido, tendo apenas o ecrã invertido, com as peças a navegarem de baixo para cima.

Mas a mecânica é completamente distinta e perfeitamente adaptada para se jogar num telemóvel com apenas um dedo. Em baixo temos uma peça em movimento da esquerda para a direita, e tocando no ecrã faz com que ela "caia" e vá parar ao topo do ecrã.

O ideal será encaixar as peças certas nos lugares certos, mas como não temos acesso a um botão para rodar as peças, e nem o podemos fazer de facto, os cubos que compõem cada peça desligam-se uns dos outros com o impacto e deslizam para os lugares livres em cima, não correndo o risco de empilharmos as peças todas num instante e perder o jogo de imediato.

No modo Journey podemos experimentar o jogo desafio a desafio, de uma forma bem lenta, para nos habituarmos ao ritmo do jogo, com uma curva de aprendizagem bem suave. À medida que os níveis vão avançando também o ritmo do jogo vai acelerando.

O modo infinito é o modo de jogo para os prós, com tudo a acontecer a um ritmo bem mais rápido, onde não interessa chegar a um determinado nível, mas sim aguentar o máximo de tempo em jogo e conseguir a pontuação mais alta (comparando com as pontuações de outros jogadores espalhados por esse mundo fora).

O jogo não tem publicidade e podem encontrá-lo neste momento completamente grátis na App Store. Sejam ou não fãs de Tetris, pouco importa, que a mecânica é bem diferente, e igualmente viciante, portanto não percam esta promoção que o jogo tem bastante graça.


Kinecto na App Store

Tamanho: 93.5 MB

sexta-feira, 10 de janeiro de 2020

Textual description of firstImageUrl

Ordinary Puzzles

Um jogo completamente gratuito e sem qualquer publicidade, é o quebra cabeças que tenho para vocês para este fim de semana. Trata-se de Ordinary Puzzles de Matteo Mazzarolo, e como o nome indica, não é nada de extraordinário, mas é um belíssimo passatempo para queimar alguma massa cinzenta do cérebro.


O jogo tem logo no menu um link para o tutorial que nos explica como resolver estes puzzles, e não é nada demais pois as regras são muito simples. Regra número 1: esticar cada número de maneira a fazer uma linha vertical ou horizontal com o comprimento indicado nesse mesmo número.

Regra número 2: passar por cima de todos os pontos brancos que existirem com as linhas criadas por esses números. Não é obrigatório que todas as linhas passem por cima de pontos brancos, até porque não existem nas mesmas quantidades, e não é possível sobrepôr linhas umas sobras as outras.


Cada puzzle tem uma única solução, e não é recomendado que se ande a experimentar linhas à toa até acertarmos com a solução correcta, pois todos os puzzles podem ser resolvidos através de dedução lógica, só e apenas. É possível resolver puzzles em 3 níveis de dificuldade diferentes, ou seja, em 3 tamanhos diferentes, small, medium, e large.

 Há um botão que nos leva para as estatísticas, onde podemos ver qual a nossa pontuação e quantos puzzles resolvemos para cada um dos níveis de dificuldade, que são 99 por nível de dificuldade, o que dá 297 puzzles no total. Vamos lá queimar neurónios, que é um treino essencial para manter uma mente jovem e sã.


Ordinary Puzzles na App Store

Tamanho: 6.3 MB

quinta-feira, 9 de janeiro de 2020

Textual description of firstImageUrl

1% Survival Escape

Acabadinho de chegar à App Store, uma experiência de terror, um quebra cabeças, e um temporizador que não nos dá muito tempo para pensar, 1% Survival Escape da Seeplay Inc., é um novo jogo gratuito que vos vai deixar a cabeça em água e os dedos em fogo.


Imaginem que acordam num pequeno quarto que tem apenas uma porta e uma pequena televisão à vossa frente. A fazer lembrar o original filme de terror SAW, percebem que o vídeo a passar na televisão é o do vosso próprio rapto, e que ao abrirem a porta, espera-vos outra porta, e outra porta, e ainda outra porta.

O problema é que para abrir cada uma das portas há que descobrir como o fazer, e para a grande maioria das portas há um pequeno quebra cabeças para resolver, e depois há que evitar ser morto pelas armadilhas da porta, que tanto podem ser accionadas por não conseguirmos resolver o puzzle, ou porque tocamos onde não devíamos, ou porque se acabou o tempo que por vezes temos a contar num relógio inserido na própria porta.


Explodir com dinamite, morrer electrocutado, envenenado, esquartejado, tudo é possível neste jogo. Portanto há que activar a massa cinzenta do cérebro e tentar antecipar as armadilhas e quebra cabeças deste maníaco que nos raptou, e conseguir abrir todas as portas para chegar finalmente à tão desejada liberdade. O nome do jogo não ajuda, com 1% de percentagem de possibilidade de escapar com vida, mas há que acreditar nas vossas capacidades e avançar em frente.

O jogo é grátis mas tem vidas, que se esgotam sempre que falhamos abrir uma porta. As vidas podem ser repostas aguardando alguns minutos, ou então visualizando um pequeno vídeo de 5 segundos com publicidade. Também há a possibilidade de avançar níveis e obter dicas, ora visualizando publicidade, ou gastando chaves, que podem ser compradas ou também disponibilizadas através de publicidade. Boa sorte!


1% Survival Escape na App Store

Tamanho: 342.1 MB

quarta-feira, 8 de janeiro de 2020

Textual description of firstImageUrl

Figment

Uma aventura musical que fez grande sucesso no Steam chegou com ainda mais sucesso ao iPhone e iPad. Estou a falar de Figment da Bedtime Digital Games, um jogo com acção e puzzles à mistura que nos põe dentro da mente humana a tentar libertá-la dos pesadelos que passaram a fazer parte dos seus pensamentos.


Estreou com grande sucesso nos PCs de milhares de jogadores, tanto pela sua qualidade gráfica, com os seus cenários e animações desenhados à mão, como pela parte sonora, onde temos vozes de grande qualidade e músicas com rimas fantásticas a fazer lembrar um filme de Tim Burton, como The Nightmare Before Christmas por exemplo.

Só por isto, pelas rimas, pelo humor, pela história que nos conta, que passa ao de leve pelo campo da psicologia, já podíamos estar perante um jogo magnífico, mas quando vamos a ver a sua jogabilidade, as cenas de acção onde temos de derrotar os ajudantes dos pesadelos, e os puzzles que há para resolver, posso dizer que é mesmo um grande jogo que temos em mãos.


O nosso herói é Dusty, a antiga voz da coragem da mente, que é arrancada de uma espécie de aposentação ou reforma por Piper, um pássaro optimista, para que volte a ser a voz da coragem do antigamente, onde nada temia, e assim fortalecia a mente e mantinha os pesadelos e pensamentos negativos bem longe.

Os cenários são como se fossem os caminhos no interior da mente, onde atravessam os lados esquerdo e direito da mente, com o esquerdo a ser a lógica e onde se vêem vários relógios e mecanismos por todo o lado, e o lado direito a criatividade, onde habitam os sons, a música, e todo o tipo de artes.

Os inimigos deste jogo são as várias criaturas que personificam os pesadelos, cada um com a sua personalidade e feitio, com as suas músicas e rimas malucas que nos deixam com um sorriso nos lábios pela sua originalidade, e também com os diferentes ataques e ajudantes que nos dificultam a vida.


Mas como voz da coragem, vamos munidos de uma espada para combater estes bandidos, sendo um jogo de correr para fugir dos seus ataques (temos um botão para rolar rapidamente pelo chão), e atacá-los de imediato com a nossa espada até serem finalmente derrotados. A dificuldade não é muito grande, mas é um jogo que requer um bom timing.

Fica o aviso para aqueles que apenas gostam da parte de resolver puzzles e quebra cabeças, pois até em alguns puzzles é necessário ter alguns bons reflexos e um óptimo timing. Mas nada que seja demasiado complicado e não se resolva à segunda ou terceira tentativa. Os puzzles não são muito complexos, e nos primeiros capítulos envolve pegar em baterias eléctricas para activar moínhos ou outros mecanismos, e assim desbloquear passagens e activar outros objectos importantes, etc.


O joystick flutuante do lado esquerdo funciona muito bem para controlar o nosso personagem, se bem que às vezes podemos deslizar com o dedo demasiado para o meio do ecrã, tapando um pouco a área do jogo. Mas nada como voltar a levar o dedo para o canto para não chatear. De qualquer maneira, é possível jogar com um controlador MFi ou o PS4 Dual Shock e controlador da XBOX, que até recomendo mais do que o joystick virtual.

O jogo é muito bonito, um festim visual, cheio de carisma e humor, com músicas lá enfiadas pelo meio com os vilões a cantarem em rimas fantásticas e divertidas, e é uma verdadeira mistura entre quebra cabeças e acção e aventura.

Por isso, não percam tempo, instalem o jogo, que podem encontrá-lo grátis na App Store, e o qual têm dois capítulos para jogar de forma completamente livre. A partir daí podem investir numa compra in-app para desbloquearem o jogo na sua totalidade, o que não é nada difícil tendo em conta a qualidade deste Figment.


Figment na App Store

Tamanho: 794.8 MB

terça-feira, 7 de janeiro de 2020

Textual description of firstImageUrl

Moonshades dungeon crawler RPG

Criado por uma única pessoa ao longo de 5 anos em part time, Moonshades dungeon crawler RPG de Viktor Domonyi, é um Dungeon Crawler old school com muita pinta que podemos encontrar gratuito na App Store, para os fãs das aventuras estilo Dungeons and Dragons.


Esta é uma bela homenagem aos RPGs old school dos anos 90, onde temos as clássicas setas para navegar nas masmorras, encontrando todo o tipo de monstros para combater, tesouros para encontrar, materiais para combinar na fornalha e conseguir assim items raros, ou mesmo poções mágicas para ajudar a recuperar a vida dos nossos heróis ou para usar como armas contra os perigos que se encontram espalhados por todo o lado.

No jogo contamos com dois heróis, que podemos ver lado a lado no ecrã, onde temos acesso às suas armas para usar directamente nos inimigos, sejam espadas ou magias, temos os botões ali acessíveis à mão para atacar, o que é muito prático (especialmente no caso das poções que restauram a nossa energia vital).


Há uma história a acompanhar o jogo, há pequenos puzzles a resolver para conseguir chegar a zonas secretas ou bloqueadas por uma porta. Para além dos quebra cabeças podemos encontrar chaves para abrir portas, utilizar alavancas que abrem passagens secretas, e claro há que ter muito cuidado com as coisas verdes que normalmente significam veneno o uma armadilha qualquer.

Temos receitas para encontrar, mapas, armas e escudos e todo o tipo de items que podem ser usados em algumas partes das masmorra para desbloquear áreas novas. Há teletransporte directo para o Ferreiro, com o qual podemos trocar items e adquirir novas coisas. Há a possibilidade de usar pontos de habilidade para adquirir novas capacidades e poderes, que muito jeito vão dar à medida que nos vamos aprofundando na masmorra.


Como não podia deixar de ser há que falar com as personagens que encontramos pelo caminho, pois eles têm missões importantíssimas para nós, que caso sejam cumpridas com sucesso (normalmente recolher algum item especial ou eliminar alguns monstros), darão direito a recompensa das boas.

Para um jogo gratuito, temos aqui muita coisa boa para experimentar, e é com toda a certeza jogo para muitas e muitas horas de volta deste mundo dos monstros e masmorras. Há a possibilidade de adquirir pedras preciosas através de uma compra in-app que nos deixa obter mais espaços no inventário, mas pelo que vi não é de todo necessário. A não ser que queiram agradecer ao Viktor pelo seu excelente trabalho, que tanto tempo tem tirado da sua vida para conseguir esta belíssima obra de arte, uma autêntica obra de amor.


Moonshades dungeon crawler RPG na App Store

Tamanho: 233.3 MB

segunda-feira, 6 de janeiro de 2020

Textual description of firstImageUrl

LEGO® Builder's Journey - Apple Arcade

Um dos jogos que chegou recentemente à Apple Arcade foi este LEGO® Builder's Journey da LEGO, mais um daqueles a fazer lembrar que há jogos que são ao mesmo tempo uma obra de arte para além dos puzzles que há para resolver, como Monument Valley ou o Assemble With Care também da Apple Arcade.


A Apple Arcade já tinha desde o início um jogo da LEGO chamado LEGO BRAWLS, que é mais virado para a acção e luta entre jogadores. Mas neste Builder's Journey voltamo-nos para os puzzles e quebra cabeças, e para a narrativa, com uma história bem bonita e inspiradora a "ser contada" sem palavras, e aberta à interpretação.

É um jogo sem explicações, ou quase, apenas sabemos que podemos mover algumas peças de LEGO com o dedo, e que temos de usá-las para criar um caminho para o nosso personagem se mover do ponto A para o ponto B. Não há os clássicos bonecos da LEGO, mas sim um boneco criado à moda antiga com algumas peças redondas a fazer do corpo e cabeça, etc.


A ideia é quase sempre a mesma, usar as peças disponíveis para conseguir ter um caminho viável para o nosso personagem chegar ao seu destino, e por vezes há puzzles para resolver, onde temos de descobrir aquilo que temos de fazer em cada um deles, pois não há qualquer explicação. No geral tudo bastante intuitivo.

As animações são qualquer coisa, com as peças a mover-se para simular água ou lama, tudo de forma bem espectacular ao nível visual. Também a música não fica atrás, sendo toda ela uma experiência muito zen e bem relaxante. É uma obra de arte para se observar, e é quase como brincar com os LEGOS numa altura bem lá para trás no tempo, onde não havia tanda moderniçe nas peças como há hoje. Uma aventura da reunião de um filho com o seu pai, de um aprendiz com o seu mentor? Quem sabe, fica aberto à interpretação de cada um, o que é certo é que é algo a experimentar para quem tiver uma subscrição da Apple Arcade.


LEGO® Builder's Journey na App Store

Tamanho: 623.1 MB

sexta-feira, 3 de janeiro de 2020

Textual description of firstImageUrl

Slidercrash

Um quebra cabeças dos bons, daqueles que nos obrigam mesmo a puxar pela cabeça, Slidercrash de Joachim Mertens, é um jogo que podemos encontrar grátis na App Store, e que pode ser desbloqueado na sua totalidade através de uma compra in-app.


Os primeiros níveis fazem-se em modo de tutorial, que nos explica como tudo se processa, e depois temos uma série de níveis gratuitos até ao momento em que batemos numa parede e nos pede para contribuir com algum dinheiro para jogar o jogo completo.

O que é certo, é que se chegarmos até ao último puzzle gratuito, já vamos estar bem colados e viciados na sua mecânica e não vamos querer pousar o jogo tão cedo. Isto porque cada puzzle que resolvemos deixa-nos com aquela sensação de prazer por termos conseguido encontrar mais uma solução para o quebra cabeças a enfrentar.


A ideia é simples, mas está muito bem pensada com algumas nuances criadas específicamente para este jogo. Temos de fazer colidir duas esferas coloridas da mesma cor para que desapareçam do ecrã, e continuar por aí fora até que desapareçam todas.

Fazemos isto arrastando-as com o dedo umas para cima das outras, tendo o cuidado de não mandá-las para fora do chão, que estas caiem no limbo e temos de repetir o nível outra vez. Há que usar as paredes e as outras esferas para parar o seu movimento contínuo em linha recta (horizontal ou vertical), e há que usar esferas de cor diferentes para se empurrarem umas às outras.

Acrescentamos a isto algumas peças especiais que controlamos e que mudam a direcção das esferas, teletransportes, peças que explodem, peças que se movem e bloqueiam o nosso caminho, etc, etc, há aqui puzzle bem complicados para resolver. E é isto mesmo que se quer, um bom desafio para o cérebro. Se ficarem viciados, é só desbloquear o jogo na sua totalidade para conseguirem jogar todos os seus 60 puzzles, que podem muito bem demorar uma eternidade para resolver.


Slidercrash na App Store

Tamanho: 44.3 MB

quinta-feira, 2 de janeiro de 2020

Textual description of firstImageUrl

Mislead

Começar o ano de 2020 com uma série de puzzles gratuitos parece-me sempre uma boa premissa. O jogo Mislead da RADIOBUSH PTY LTD, era um daqueles que vinha carregado de publicidade mas agora passou a ser um jogo completamente gratuito com todos os seus 84 puzzles disponíveis para resolver sem qualquer vestígio de publicidade.


O nosso herói é o Bu, the blob, uma espécie de lixo que ganhou vida e que está agora à procura da sua casa, ou algo parecido. O caminho é cheio de perigos como é óbvio, e teremos que guiar o pedaço de visco verde até saída de cada um dos níveis com sucesso.

Os movimentos que Bu pode fazer estão descritos por ordem na parte superior do ecrã. E para executar o próximo movimento, apresentado por uma das setas direccionais em cima, basta retirar um bloco do ecrã. Por cada bloco que se retire da grelha no ecrã, Bu executa mais um movimento como indicado pela seta iluminada em cima, apenas parando quando bate na parede ou num bloco.


O quebra cabeças vem na forma em que temos de decidir qual bloco a retirar, pois teremos de usá-los como paredes para dirigir o Bu na direcção certa, e a partir de um certo nível para a frente, pensar muito bem pois passamos a ter blocos que fazem de trampolim, blocos que rebentam com o Bu, e blocos que fazem até teletransporte entre uns e outros.

São 84 puzzles desenhados à mão, e são um belíssimo desafio para arrancar bem o ano de 2020. Sendo um dos géneros favoritos aqui do Apps do iPhone, não podíamos arrancar de melhor forma este novo ano. Boa sorte e façam muita ginástica com esse cérebro, que precisamos de cada vez mais cabeças no lugar certo.


Mislead na App Store

Tamanho: 66.4 MB