sexta-feira, 20 de setembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Apple Arcade - Oceanhorn 2

Para aqueles que não estão a viver numa caverna nem debaixo de um rochedo, devem ter reparado que ontem foi lançado o iOS 13, e com ele oficialmente o Apple Arcade, o serviço de jogos da Apple sem publicidade, pago através de uma mensalidade fixa de 4,99€ (com os primeiros 30 dias gratuitos para se experimentar livremente), e que vai contar com mais de 100 jogos (neste momento temos cerca de 60 e tal jogos disponíveis).


Tenho de confessar que o primeiro jogo que instalei foi logo o Oceanhorn 2 - Knights of the Lost Realm, um jogo de aventuras estilo o clássico A Lenda de Zelda, e que tem uma qualidade gráfica incrível, isto sem derreter o iPhone com o calor intenso que estes jogos normalmente causam nos iPhones (de qualquer maneira, e dependendo do iPhone que temos, é possível activar uma opção de poupança de bateria nas definições que diminui os detalhes gráficos e usa menos processador).


Como podem ver pela imagem em cima, o jogo deu grandes passos desde o primeiro Oceanhorn, que por si só já era incrível, tanto ao nível de jogabilidade como ao nível gráfico. Este foi um jogo que joguei muitas horas no iPad usando um comando MFi para controlar o herói desta grande aventura. Seja como for, os controlos no ecrã estão muito bem afinados, e apesar de ser possível jogá-lo com um comando, não se assustem que usando apenas o ecrã ficamos muito bem servidos.

Mas agora as coisas vão para outro nível ainda mais espectacular, pois com o iOS 13 e o iPad OS podemos usar tanto um controlador da PS4 como da XBOX, que nos permite controlar o nosso herói num iPhone, iPad, ou mesmo numa Apple TV, o que nos deixa a pensar se para muita gente não será suficiente ter apenas uma plataforma de jogos como a Apple Arcade, onde podem jogar em qualquer plataforma do ecossistema da Apple, inclusive na sala na televisão, e quem sabe abandonar as consolas do costume.


Quanto à Apple Arcade, pelo preço de 4,99€ por mês, e especialmente com um mês para experimentarem o serviço de forma completamente grátis, não podiam estar mais bem servidos. Com jogos multijogador para toda a família, e os quais podem ser jogados em frente à televisão com 2 comandos MFi ou da PS4 e XBOX, e com uma variedade incrível de jogos para todos os gostos, sejam de estratégia, puzzle, aventura, corrida, acção, combate, etc, etc. Podem ver aqui no site da iMore uma lista bem completa dos jogos que já estão disponíveis com imagens e descrições (e para quem gostar de tabelas temos aqui também uma lista ainda mais detalhada).

Só para avançar alguns títulos, temos um jogo chamado Mini Motorways que nos chega pelas mãos da Dinosaur Polo Club, criadores do excelente Mini Metro, ou então Assemble With Care da usTwo Games, criadores do bem conhecido Monument Valley, ou os dois jogos Where Cards Fall e Skate City da Snowman, criadores do belíssimo Alto's Adventure. Há muitos mais jogos dos grande da indústria dos jogos, mas também há jogos magníficos de equipas Indie mais pequenas que não deixarão ninguém indiferente à sua qualidade.


Oceanhorn 2 - Knights of the Lost Realm na Apple Arcade

Tamanho: 2.3 GB


quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Solisquare

Ora cá está mais um jogo de cartas do solitário bem original e com uma mecânica nova que pretende vir a dar cartas neste mundo dos jogos de cartas e paciência. Chama-se Solisquare e chega-nos pelas mãos de gary gogis, e podemos encontrá-lo hoje grátis na App Store.


O jogo em si é o clássico solitário, onde temos 52 cartas do baralho que temos de retirar com sucesso até chegar a zero. No lugar das cartas dispostas na horizontal, com os espaços em cima para colocar os Ases, e um espaço para ir retirando cartas do baralho, desta vez temos uma grelha de 3 por 3 onde temos ao centro o baralho de onde vamos tirando cartas, e à volta do baralho os espaços onde podemos colocar as cartas para serem retiradas.

Em cima, em baixo, e dos lados, são os locais onde podemos colocar cartas a subir ou a descer para irem desaparecendo do ecrã. E nos cantos são os lugares onde podemos colocar cartas para ficarem lá temporariamente até as queremos utilizar.

Na primeira vez estranha-se este novo método de jogar, mas à segunda vez entranha-se, e de que maneira. É muito divertido o conceito, e com toda a certeza um excelente desafio sem dúvida. Subir ou descer não importa, mas temos de ter a noção de que há 4 cartas idênticas, uma de cada naipe, que necessitam de ser retiradas, por isso muita atenção com a eliminação de cartas em sequência, pois pode ou não ser a melhor estratégia.


Por cada vez que jogamos ganhamos uma moeda, mas ganhamos várias moedas se conseguirmos eliminar todas as 52 cartas do baralho. E as moedas são essenciais para comprar novos baralhos, que mudam por completo o aspecto das cartas e do ambiente à sua volta. A banda sonora é impecável, e gosto bastante de como o efeito de som muda do menu para o jogo (tipo música de elevador enquanto não estamos a jogar).

Há também um modo de jogo multjogador online, onde podemos defrontar um amigo através do gamecenter, ou um perfeito desconhecido. Isto vai um pouco contra aquilo que as pessoas procuram num jogo do solitário, pois aqui estamos a jogar contra o tempo a ver quem elimina mais cartas do tabuleiro, tudo muito rápido. Seja como for, vejam aqui em cima um vídeo que nos mostra o jogo em acção, e não percam se forem fãs deste tipo de jogo de paciência.


Solisquare na App Store

Tamanho: 711.3 MB

quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Textual description of firstImageUrl

Evil Shooter!

Um grande shooter onde precisamos apenas de um dedo para jogá-lo é este Evil Shooter! da Maf, um jogo que podemos encontrar hoje gratuito na App Store e que nos vai pôr nos pés de uma menina demoníaca enquanto temos de destruir todos os monstros à nossa volta.


Um jogo super pequenino que cabe na palma da mão, um daqueles que até corre nos iPhones mais antigos e lentos, Evil Shooter! é um título do qual não esperava muito, mas que supreendeu pela positiva. Daqueles jogos que fica difícil pousar, excepto se começarmos a perder muitas vezes, pois ficamos sem vidas e depois temos que aguardar um bocadinho, ou visualizar uma ou outra publicidade para ganhar vidas.

Com apenas um dedo controlamos o nosso pequeno demónio, mas há um twist bem interessante na jogabilidade. Quando nos estamos a mover ela não disparar, portanto temos mesmo de parar e levantar o dedo do ecrã para ela disparar. É um grande twist, e o que transforma a mecânica do jogo em algo inovador e bem desafiante.

E jogar com esta dualidade entre mover e disparar mexe com os nossos reflexos e timing. Temos de estar constantemente a mudar de posição, seja para fugir dos monstros que nos querem matar, seja para evitar os projécteis que vêm na nossa direcção à distância, e fica pouco tempo para disparar.


Para ajudar temos acesso a poderes especiais no início de cada nível, como uma bola de fogo rotativa que vai atingindo os monstros, ou um veneno, ou uma arma que dispara para trás, ou uma que faz ricochete, etc, etc. Para além destes poderes especiais podemos usar as moedas que coleccionamos para ir melhorando o nosso armamento pessoal, armadura, e outros poderes que podemos aplicar à nossa heroína.

Temos ainda um desafio extra que é diferente todos os dias, para o qual temos 3 tentativas, e o no qual temos de lutar contra autênticos bosses, e que se for concluído com sucesso nos dá direito a uns extras muito porreiros que podemos usar para melhorar as armas e poderes no nosso inventário.

Como disse antes, não estava nada à espera que este jogo fosse tão divertido e viciante, mas é um facto que me deixou agarrado, mesmo com as suas micro transações, às quais podemos fugir facilmente, e à sua publicidade, que acabamos por ver uma ou outra, aqui e ali.


Evil Shooter! na App Store

Tamanho: 38.1 MB