quarta-feira, 6 de janeiro de 2021

Textual description of firstImageUrl

There Is No Game: Wrong Dimension

Lembram-se do jogo There Is No Game: Jam Edition? Pois bem, em Dezembro foi finalmente lançado o jogo oficial, e é mesmo tão bom como se esperava que fosse. Chama-se There Is No Game: WD da Draw Me A Pixel, e é a minha escolha de jogo do ano para 2020 sem qualquer sombra de dúvidas.

Aventuras do género Point-and-click são de facto as minhas favoritas, especialmente quando se aproximam da genialidade dos The Secret of Monkey Island da Lucas Arts. E neste jogo, para além do quebrar da quarta parede e do constante pensar fora da caixa, o humor do jogo é perfeito, e encaixa perfeitamente no tipo de jogos que se jogavam nos anos 80, como Monkey Island, Day of the Tentacle, etc.

Algumas questões técnicas sobre o jogo, as vozes que se ouvem estão em inglês, mas podemos activar as legendas em Português do Brasil. Quem tiver um iPhone ou iPad sem home button, e tiver aquela barra irritante a aparecer em baixo sobre o jogo, aconselho-vos a activar o atalho de acesso guiado que bloqueia o ecrã com 3 toques no botão de bloquear, que assim a barra desaparece enquanto estamos a jogar, para que não a activemos acidentalmente.


A maneira como o jogo nos vende a ideia de que não é um jogo, e que não há nada para fazer aqui, começa logo no ecrã principal, que nos leva a carregar no botão para sair, e que nos leva de facto para fora do não jogo, obrigando-nos a abrir o jogo novamente. A partir daí estaremos sempre acompanhados pelo jogo, e a sua voz com sotaque russo, que primeiro parece ser nosso inimigo, mas depressa percebemos que teremos de ser aliados para nos vermos livres de um bug no jogo, que tenta destruir tudo.

Pensar fora da caixa será obrigatório para resolver os puzzles e quebra cabeças que nos vão aparecendo pela frente. Nenhum dos puzzles me pareceu absolutamente impossível, e há sempre o botão da ajuda que nos dá algumas pistas sobre alguns items no ecrã. Não diz exactamente o que fazer, mas aponta-nos na direcção certa. O melhor mesmo será não carregar no botão de ajuda, e estar bem atento à conversa do narrador (o jogo), que esse sim nos dá pistas mais leves, mas que nos apontam também na direcção da resolução dos puzzles que temos à nossa frente.

Desde tentar fazer hacking a um sistema operativo, passeando pelas várias pastas e apps que este nos proporciona, a entrar em vários jogos de géneros clássicos, como uma aventura point-and-click que não controlamos o que se passa no ecrã directamente, mas podemos tentar influenciar o que se passa lá dentro, e até um RPG onde o herói é um pouco burrinho, e terá de contar com toda a ajuda que lhe conseguirmos dar para levá-lo até ao final do seu jogo.

Dei por mim a rir muito com as piadas e humor do jogo, e com as mecânicas que temos de encontrar para solucionar os vários quebra cabeças. Utilizar um telefone antigo de disco com números é qualquer coisa de nostálgico e divertido, e as referências aos jogos clássicos que se foram jogando ao longo dos anos é simplesmente incrível, e faz-nos viajar no tempo de uma forma bem emocional.

Se estão na dúvida do jogo que têm aqui à vossa frente, experimentem primeiro o joguinho que fizeram na brincadeira que deu o mote para este, o There Is No Game: Jam Edition, que podem encontrar gratuito na App Store. Mas podem sair daqui com a certeza que este jogo é mesmo espectacular, e não vão dar o vosso tempo por perdido, que este é para mim o jogo de 2020 que não devem perder de maneira nenhuma.


There Is No Game: WD na App Store

Tamanho: 695.9 MB


Clash Royale - Rating: 5

Sem comentários :

Publicar um comentário