sexta-feira, 3 de julho de 2020

Textual description of firstImageUrl

SPHAZE

Um jogo com robôs passado num universo Sci-Fi com um aspecto visual muito interessante e uma mecânica inovadora, SPHAZE da SUBPIXELS, é um novo quebra cabeças com puzzles para se resolver em tempo real que se estreou ontem na App Store.


O seu criador diz que se inspirou na mecânica de jogos como Cut The Rope e no visual de jogos como Monument Valley para chegar a este SPHAZE, e ao ver que teve a cooperação de pessoas envolvidas em jogos como Dying Light 2, The Witcher 3, e Cyberpunk 2077, não é de admirar.

Pensei um pouco nisto ao fim de umas dezenas de puzzles resolvidos e percebi as ligações aos jogos que o inspiraram. O visual é óbvio, mas a mecânica de Cut The Rope não era assim tão claro. E é aqui que fica o aviso para os fãs de puzzles e quebra cabeças. Este jogo tem de facto puzzles e quebra cabeças para resolver, mas muitos deles precisam de um input da nossa parte em tempo real à medida que as coisas estão a acontecer, exactamente como em Cut The Rope, o que pode não agradar a alguns fãs deste género de jogo.

Em SPHAZE temos um robô que temos de fazer chegar ao centro da estranha estrutura que temos à nossa frente. Uma estrutura que parece uma espécie de torre vista de cima, e com os caminhos possíveis desenhados na sua superfície. Temos de manipular os diferentes discos da torre com o dedo, de maneira a alinhar os caminhos, para que o robô vá a rolar até ao cimo da torre.

Nos primeiros desafios parece que todos os puzzles são fáceis demais, mas percebe-se que são desenhados assim apenas para aprendermos a mecânica do jogo, que nos vai sendo explicada por um robô no início e durante o desafio. Num piscar de olhos é-nos dada a informação de que podemos manipular os discos quando o robô está já em acção a rolar pela torre acima, e será essencial para conseguir resolver a maioria dos puzzles.


Como já é habitual neste tipo de jogos a dificuldade vai aumentando com a complexidade dos caminhos, mas também com novos elementos a surgirem nos cenários. Caminhos a vermelho que destroem os robôs. Paredes que necessitam ser derrubadas por diferentes tipos de robôs bem mais resistentes. Botôes que têm de ser activados para derrubar o escudo que protege o centro da torre, e até botões que têm de ser activados seguindo uma certa ordem numérica.

São 4 mundos diferentes que vão sendo desbloqueados à medida que vamos concluíndo os níveis do mundo anterior. Por cada mundo que for concluído serão desbloqueados alguns níveis extra, especialmente direccionados para os aficcionados dos puzzles em tempo real, pois são bem mais difíceis de resolver. Os puzzles normais contam com ajudas que podemos activar para encontrar a solução (por favor não as usem), mas os puzzles extra não contam com nenhuma ajuda, só mesmo com a nossa cabeça e reflexos.

Com uma banda sonora que acompanha de forma brilhante o visual Sci-Fi do jogo assim como os efeitos sonoros, SPHAZE é quase uma obra de arte, mas cujos puzzles podem não agradar a toda a gente ao mesmo tempo. Há quem prefira resolver puzzles sem ter de andar preocupado em ser rápido e ter bons reflexos, mas no geral temos aqui um jogo muito bem concebido e equilibrado nestas duas vertentes de jogabilidade.

Nota: O cenário é interactivo e há pequenos puzzles para resolver escondidos em redor da área do jogo. Descubram todos os mistérios escondidos no terreno destes estranhos mundos como bónus adicional.


SPHAZE na App Store

Tamanho: 367 MB


quinta-feira, 2 de julho de 2020

Textual description of firstImageUrl

-Cast-

Ando sempre atento ao que o criador de The Pads Game anda a fazer. Pela sua criatividade e design gráfico dos jogos, assim como o factor diversão. Desta vez, Ciro Manna chega-nos hoje com este -Cast-, um jogo gratuito arcade de estratégia onde temos de obter a maior pontuação possível.


Extremamente simples, este é um jogo de cartas quadradas onde temos de as deslizar umas para cima das outras para ir aumentando a pontuação. A ideia é básica, escolhemos uma carta inicial, e começamos a jogá-la para cima de outras cartas da mesma, de acordo com algumas regras pré-estabelecidas.

Ao jogar para cima de uma carta da mesma cor a nossa pontuação sobe. Se jogarmos sobre uma carta de outra cor a nossa pontuação desce. Se a nossa carta é um 3, ao jogar sobre uma carta com um número 4, passamos a ficar com 7, e por aí fora. Se jogarmos a carta sobre uma cor diferente, o valor é subtraído em vez de adicionado. Não podemos passar abaixo de zero, senão perdemos.

E depois há cartas especiais que nos obrigam a ter uma muito boa estratégia para conseguir atingir pontuações astronómicas. Uma bomba, se for da mesma cor dá-nos mais pontos e rebenta com as cartas à nossa volta. Se for de cor diferente, é GAME OVER imediato.

O flash duplica a pontuação se for da mesma cor, ou reduz para metade se for de cor diferente. Há cartas que nos permitem trocar de cor, e temos de andar muito atentos à sua localização, e ao que estamos dispostos a arriscar para chegar lá. A caveira deixa-nos envenenados e com uma cor roxa, e se tocarmos noutra caveira, morremos de imediato.

Temos aqui um belíssimo jogo para se jogar em espaços pequeninos de tempo, ou para perder uns bons minutos quando lhe apanharmos o jeito. O jogo é grátis, e conta com alguma publicidade a surgir aqui e ali, coisa que pode ser eliminada com uma compra in-app de 0.99€. O que vale bem a pena que é um jogo de qualidade muito bem pensado.


-Cast- na App Store

Tamanho: 61.4 MB


quarta-feira, 1 de julho de 2020

Textual description of firstImageUrl

Arctic Rails

Um puzzle simples, mas ideal para arrefecer o cérebro enquanto se exercita, o recém chegado Arctic Rails da Liontech Studios, é aquele quebra cabeças gratuito que não é muito complicado, mas que nos transporta para um mundo zen onde podemos relaxar ao mesmo tempo que treinamos o cérebro.


Num local completamente gelado e carregado de neve, temos de fazer com que um vagão encontre o seu caminho na pista, para chegar ao nosso destino. Para conseguir isto, teremos que deslocar blocos de neve de maneira a que se estabeleça a linha férrea para o vagão atravessar do início até ao fim.

Isto faz lembrar os clássicos puzzles de plástico, onde temos de deslocar as peças de maneira a conseguir obter a imagem correcta. Aqui movemos os blocos pela ordem correcta, de maneira a conseguir que os blocos de linha férrea alinhem todos até obtermos um caminho completo do ponto A ao ponto B.

Os blocos de linha férrea não têm uma forma fixa, e ao serem movidos para outra posição adaptam-se conforme estejam encostados a outros blocos de linha férrea, tornando o puzzle ligeiramente mais fácil e acessível. São mais de 100 puzzles para resolver, de complexidade crescente, mas tudo de uma forma muito relaxante, o que para isso ajuda também a banda sonora bem zen.


Arctic Rails na App Store

Tamanho: 88 MB



terça-feira, 30 de junho de 2020

Textual description of firstImageUrl

Slaughter

Com vontade de jogar um First Person Shooter com muita pinta que nos chega pelas mãos de um criador Indie? Já tinha passado algumas vezes os olhos por este Slaughter de Sergey Sukharev, e hoje podem encontrá-lo grátis na App Store, e é tempo muito bem empregue para quem aprecia um bom FPS.


Neste jogo vestimos a pele do nosso personagem Russell, que se encontra numa espécie de cidade prisão carregada de lunáticos que nos querem ver morto. Será uma experiência social ou um jogo para psicopatas observarem à distância? É aquilo que teremos de descobrir se conseguirmos encontrar a saída deste complexo gigante.

Trata-se de um First Person Shooter clássico, com os controlos do costume, mover o nosso personagem com um polegar do lado esquerdo, e apontar a arma e escolher a direcção com um polegar do lado esquerdo (que também serve para disparar as nossas armas). Há portas que temos de abrir, e portanto há que descobrir chaves, ou alavancas que desbloqueiam novas passagens, ou mesmo geradores eléctricos que temos de activar para avançar no terreno.

Pelo caminho há muitas armas para equipar entre outro equipamento útil. Os inimigos começam por ser simples prisioneiros (como nós?), mas depressa começam a aparecer inimigos cada vez mais potentes e com um aspecto bem monstruoso, que aumentam o mistério de tudo o que se está a passar. Há um modo arena para além do modo campanha, onde podemos matar sem parar, para ver quanto tempo nos aguentamos com vida (para além de se poder contratar soldados que nos ajudam, e canhões automáticos de fixar no chão, etc).


Slaughter na App Store

Tamanho: 354.6 MB