quarta-feira, 6 de junho de 2012

Textual description of firstImageUrl

King of Dragon Pass

A segunda temporada de Game of Thrones já terminou, e deixou-nos com uma sede de aventuras que tem de ser colmatada de alguma forma. A fazer lembrar os livros de Aventuras Fantásticas que costumava jogar em míudo, dei com este King of Dragon Pass da A Sharp, um jogo de estratégia baseado no original para computador com o mesmo nome, onde teremos de guiar o destino do nosso clã enquanto este assenta nas terras de Dragon Pass.


Repararam na parte em que mencionei os livros das Aventuras Fantásticas? Da mesma maneira que tínhamos de folhear páginas para avançar naquelas aventuras, também aqui neste jogo temos bastantes textos para ler, o que não é de todo mau (o pessoal anda a ler pouco). ;)

A ideia é levar o nosso clã até a um bom nível de prosperidade, gerindo da melhor forma as relações com os outros clãs, seja pela arte da negociação e trocas, ou pela arte da guerra e do saque. 

Como tudo isto se passa no mundo mitológico de Glorantha (mundo este que já vem sendo usado em vários jogos ao longo dos anos), temos também de jogar bem as nossas cartas com os deuses, construíndo templos, fazendo oferendas e sacríficios, para que estes nos ajudem nas alturas mais complicadas.

No final o que importa mesmo é tomar as decisões o mais acertadas possível, para que o povo esteja saudável e feliz, e que sejamos eleitos o Rei de Dragon Pass (como dá para perceber pelo nome do jogo).


Antes de arrancarmos com o jogo própriamente dito, somos obrigados a ler um pequeno manual logo no início para percebermos mais ou menos como se processa o jogo. O que vale é que vamos sendo acompanhados em modo de tutorial durante o nosso primeiro ano, onde nos serão explicadas as coisas mais básicas, como as relações comerciais entre clãs, diplomacia, as hero quests, a magia, os combates, etc, etc...

A partir daí seguimos largados à nossa sorte (vá, nem tanto, que existe um manual bem completo para ler se nos quisermos aprofundar bem sobre todo este universo), e podemos começar a explorar a terra em redor, estabelecer alianças com outros clãs (e também inimigos que nos atacam sem perguntar nada), e lidar com situações aleatórias que vão surgindo como esta aqui em cima, onde temos de decidir o que fazer com os bandidos que andam a atacar indiscriminadamente nas estradas que ligam os vários clãs.

O importante a reter, é que não há uma resposta certa ou errada para lidar com a situação, podemos mandar matar os bandidos, podemos negociar com eles, mas no final as consequências dessa decisão podem só aparecer bem mais tarde no jogo.


Para tomar qualquer decisão, podemos sempre consultar os nossos conselheiros de confiança, onde cada um dará um conselho ligeiramente diferente, alguns a pensar no melhor para o clã, outros a pensar no seu próprio umbigo e interesses. Cabe-nos a nós discernir qual o melhor caminho a seguir, estando certos que podemos causar ainda mais dano com uma decisão que nos parece acertada.

Portanto, com todas as decisões que temos de tomar ao longo do jogo, podemos levar o nosso clã por um caminho de paz e harmonia para com os outros clãs, mas isso não quer dizer que ficaremos livres de guerras e ataques, porque haverá sempre monstros e outros clãs que farão de tudo para nos saquear e destruir.

Por isso convém dar ouvidos aos nossos conselheiros quando nos avisam que precisamos de magia para nos defender, e que não devemos baixar as nossas defesas, que até os deuses nos poderão voltar as costas se nos acharem fraquinhos demais.


A nível de controlos, andamos sempre a alternar entre textos, as belíssimas imagens desenhadas à mão (que são às centenas e  podemos ver em ecrã inteiro sempre que quisermos), e os pequenos botões que por vezes são um bocadito complicados de accionar como deve ser. Este jogo funciona ainda melhor num iPad, por causa do seu ecrã bem maior, e como prometido, o jogo foi já actualizado e é agora universal e compatível com o iPad, como se pode ver nestas imagens magníficas.

O jogo vai sendo acompanhado por uma belíssima banda sonora que nos transporta para os tempos medievais, que fica muito bem do lado destas ilustrações espectaculares, que por sua vez são acompanhadas de sons relativos à cena em questão, como barulhos de festa, combates, etc.


Este não é com toda a certeza um jogo que vá agradar a toda a gente, e nem é suposto. Aqui têm um jogo para quem gosta de aventura e fantasia, e não se importa de vir perder um minuto ou dois por dia, para ir avançando na história (ou horas, cada qual sabe de si ehehe).

Se apreciam este tipo de jogo onde nos podemos embrenhar profundamente na história e aventura, e não se importam de ler, então este é um título único como não há nenhum outro na AppStore. É um jogo pago que tem variado algumas vezes de preço e anda em média pelos 6€.

Deixo-vos com este vídeo aqui em baixo, onde podem ver algumas cenas do jogo enquanto se vão dando os primeiros passos seguindo o tutorial inicial:





King of Dragon Pass na AppStore (Portugal)

Sem comentários :

Publicar um comentário