domingo, 2 de novembro de 2014

Textual description of firstImageUrl

Grey Cubes

Onde estão os fãs dos jogos como o Arkanoid ou o Breakout da Atari? Já devem ter reparado pelo número de jogos que já passaram por aqui, que sou um desses fãs, e como tal não podia deixar de experimentar o novo Grey Cubes da Bulkypix, uma magnífica reinvenção destes jogos de rebentar tijolos.



Com um aspecto bem futurista e tecnológico, a fazer lembrar o também espectacular Smash Hit, está visto que temos aqui um vencedor. Sabia lá eu quando joguei pela primeira vez o Arkanoid, que aqueles tijolos simples, iam chegar ao nível que atingiram nos dias de hoje com um jogo como este Grey Cubes.

Acabaram-se os tijolos fixos no ecrã à espera de serem atingidos pela esfera, pois agora tudo o que está no ecrã obedece às leis da física, e portanto é ver os tijolos a serem arremessados uns contra os outros (com alguma restrição, pois são blocos pesadíssimos de metal), a serem levantados no ar por pilares gigantes que surgem do chão, etc.

O jogo conta com alguns elementos clássicos presentes em todos os jogos do género, como por exemplo os power ups, e também os power downs. Ter várias bolas no ecrã ao mesmo tempo, bolas gigantes e poderosas, bolas que emitem raios electromagnéticos que fazem aparecer blocos escondidos, aumentar o tamanho da nossa plataforma, etc.

Pelo lado negativo, se apanharmos um power down (são vermelhos, cor do perigo), corremos o risco de ficar com a bola a deslizar mais rápido, ficar mais pequenina, ganhar um efeito de gravidade extremamente agressivo, ficarmos com a plataforma diminuída, etc, etc.


Como ajuda semi permanente, temos um pequeno ícone com um íman sempre presente no ecrã, e quando este estiver carregado, podemos activá-lo, fazendo com que a esfera fique magnetizada por alguns segundos, e bata constantemente nos blocos metálicos sem sair da sua beira.

Os níveis vão ficando cada vez mais complexos e difíceis, com pilares a surgir do chão e que alteram por completo o estilo do nível, blocos que caiem das paredes, níveis com o ecrã dividido por barreiras invisíveis, e até alguns onde controlamos duas plataformas em simultâneo, uma em cima e outra em baixo.

A banda sonora é perfeita para o jogo, ajudando a manter o ritmo, e os gráficos são soberbos, assim como os seus efeitos especiais (os efeitos electromagnéticos à Matrix são uma delícia). Há que ter noção que com este 3D todo activo no ecrã, se acaba por tornar num jogo algo pesado (iPhone 4S para cima), mas se tocarmos no PAUSE, é possível seleccionar entre 4 níveis de qualidade gráfica, tocando nos 4 pontinhos no ecrã para alternar entre o nível de detalhe (ficando o jogo a correr mais fluído, se desactivarmos algumas sombras e efeitos que estão a acontecer nas paredes e afins).

Nas imagens aqui em cima vemos o jogo na vertical, mas é aconselhável e eu prefiro até, jogar com o iPhone na horizontal, sendo possível ver melhor o que se passa no nível inteiro, ao invés de andar a deslizar para os lados (que é o que acontece com o iPhone na vertical).

O jogo está na App Store pelo preço de uns 2 cafés, chega-nos pelas mãos da gigante e veterana Bulkypix, e é uma delícia de jogo, que qualquer fã de jogos do género Breakout e Arkanoid irá adorar. Vejam aqui em baixo o vídeo de apresentação do jogo para abrir o apetite, e boa sorte na destruição dos tijolos.


Grey Cubes na App Store (Brasil)

Grey Cubes na App Store (Portugal)

Tamanho: 51 MB



Sem comentários :

Publicar um comentário